25 de abr de 2010

SAÚDE, BELEZA E LONGEVIDADE

Nutrientes certos garantem uma pele saudável Alimentos como açaí, goiaba, tomate, morango, manga, mamão e pepino funcionam tão bem quanto os melhores cremes para garantir uma pele saudável, segundo médicos e nutricionistas. Para prevenir, por exemplo, o envelhecimento precoce, fruto da exposição em excesso ao sol, é preciso buscar fontes de vitamina A, que também funciona como um autobronzeador, explica a dermatologista Robertha Nakamura, coordenadora do núcleo de unhas e cabelos da Sociedade de Dermatologia do Rio de Janeiro. Ainda para evitar as indesejáveis rugas é recomendável a ingestão de alimentos com vitamina C, que tem papel importante na formação do colágeno – a estrutura responsável pela arquitetura da pele – e na integridade da parede dos vasos. Com a idade o colágeno da pele vai se fragmentando, especialmente em áreas do corpo expostas ao sol, e a pele despenca. Comer gelatina é uma boa dica, inclusive para os cabelos, as unhas e as articulações.O consumo de soja, estimula a formação de fibroblastos, células que ajudam a produzir colágeno e elastina. Outros alimentos que fazem bem à pele são o açaí, as uvas e as frutas vermelhas, grandes fontes de antocianinas, substâncias estabilizadoras de colágeno.O açaí é uma das frutas com maior capacidade antioxidante, lembrando que o abacate, apesar de calórico, contém licopeno, vitaminas A e E , e sua gordura é saudável.A manga, a batata-doce, a cenoura, o mamão, o damasco, o espinafre e as algas marinhas, atuam na proteção da membrana das células. Outra substância pouco conhecida e que mantém a pele bonita e saudável é o ácido elágico, devido ao seu alto poder antioxidante. Suas principais fontes são as frutas vermelhas, como o morango e a framboesa. Todos os alimentos e líquidos que beneficiam os intestinos são excelentes para a pele. O exemplo mais óbvio é a água, que hidrata e limpa todos os tecidos. Variar ao máximo as opções de frutas e hortaliças é a melhor opção.Uma ótima fruta é o mamão, rico em papaína, enzima que atua na digestão de proteínas, aumentando assim a disponibilidade de aminoácidos. A salada verde geralmente faz parte de uma refeição saudável e, mesmo que se utilize muitas outras verduras, a alface é definitivamente o ingrediente mais popular. O consumo de alface vem aumentando a cada dia por razões básicas: as pessoas estão se preocupando cada vez mais com sua saúde e consumindo mais frutas e verduras, e o baixo custo da alface e de outras verduras utilizadas nas saladas, agora disponíveis o ao inteiro, graças às técnicas modernas de refrigeração e transporte de alimentos. As pessoas atentas ao seu próprio peso têm especial predileção pelas saladas - elas contêm poucas calorias, mas saciam a fome, além de serem ricas em fibras. Uma boa porção de salada pode, muitas vezes, engordar mais do que um filé se for utilizado um molho cremoso muito gorduroso. Existem, contudo, muitos molhos saborosos e pouco gordurosos. Como exemplo, vinagre balsâmico misturado a um pouco de azeite de oliva, ervas e suco de limão, ou iogurte desnatado temperado com alho, salsinha e suco de limão. HORTALIÇAS E LEGUMES Alguns tipos de alface e outras verduras contêm grandes quantidades de beta-caroteno, folato, vitamina C, cálcio, ferro e potássio, mas as quantidades variam consideravelmente de um tipo para outro. No geral, os de coloração mais escura e intensa têm mais beta-caroteno e vitamina C que as variedades mais claras. Alguns tipos de verduras, como rúcula, chicória, escarola, alface-de-cordeiro e agrião, são mais nutritivas que a alface. Muitas pessoas acham essas verduras inclusive mais saborosas, e hoje elas podem ser encontradas com mais freqüência em restaurantes e mercados. Algumas, como a chicória, a escarola e o agrião, são ligeiramente amargas, mas oferecem um sabor interessante e uma textura contrastante quando adicionadas à salada de alface. Bloqueadores de ataques cardíacos: O consumo de vegetais pode acabar com as chances de ataque cardíacos e derrames, mesmo que você já tenha sofrido um. Segundo estudos recentes realizados em Harvard, as mulheres que comeram uma cenoura grande adicional ou meia xícara de batata doce (ou outro alimento rico em beta caroteno por exemplo o tomate, pimentão) por dia, diminuíram em 22% o risco de ataque cardíaco e em 40% a 70% o risco de derrame. Um outro estudo holandês realizado com pacientes cardíacos revelou que a adoção de uma dieta vegetariana, com baixo teor de gordura saturada e colesterol durante dois anos, bloqueou ou reverteu o dano às artérias. * Destruidores de coágulos: para desestimular a formação de indesejáveis coágulos, coma vegetais ricos em vitamina C e fibras, pois estimulam mecanismos de dissolução de coágulos ajudando a prevenir o acúmulo de plaquetas que levam á formação de coágulos. Grandes consumidores de vegetais possuem o sistema de dissolução de coágulos mais energético. * Inimigos do colesterol: couve-de-bruxelas cozida, nabo cozido, quiabo cru, ervilha cozida, brócolis cozido, cebola cozida, cenoura cozida.

Nenhum comentário: