25 de jul de 2012

ALICERCE SEGURO
Precisamos pregar o evangelho de modo tão distinto que as pessoas saibam o que estamos pregando. "Se a trombeta não emitir um som claro, quem se preparará para a batalha?" (1 Coríntios 14.8). Depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar - 1 Pedro 5.10. Você já contemplou o arco-íris quando ele se mostra no céu: gloriosas são suas cores e raras suas nuanças. E lindo, mas logo desaparece. O arco-íris não é permanente. Como pode acontecer isso? Como pode perdurar um glorioso espetáculo feito de transitórios raios de sol e passageiras gotas de chuva? As virtudes do caráter cristão não devem ser semelhantes ao arco-íris em sua beleza momentânea, mas, pelo contrário, devem ser firmes, estáveis, duradouros. Procure fazer com que toda coisa boa que você pos¬sui seja permanente, firme. O seu caráter não deve assemelhar-se a uma escrita feita na areia, e sim a uma inscrição gravada na rocha. Não seja a sua fé "a construção de uma visão sem alicerce", mas que seja construída de um material capaz de suportar o terrível fogo que consumirá madeira, feno e palha do hipócrita. Seja uma pessoa arraigada e fundamentada no amor (ver Efésios 3.17).
CÃES OU RAPOSAS? OVELHAS OU LOBOS? !
Hoje, temos a nossa volta uma classe de homens que pregam Cristo e até o evangelho, mas depois eles pregam muitas outras coisas que não são verdade e assim destroem todo o bem que entregam e levam os homens ao erro. Eles querem ser classificados como "evangélicos" e, na verdade, são antievangélicos. Olhe bem para esses senhores. Ouvi dizer que uma raposa, quando acossada de perto pelos cães sabe fingir que é um deles e corre com a matilha. Isso é o que certos homens visam hoje: as raposas querem passar por cães. Mas no caso da raposa, seu cheiro forte a trai, e os cães logo a descobrem, do mesmo modo, o cheiro da doutrina falsa não é facilmente ocultado, e a presa não a segue por muito tempo. Há ministros que é difícil saber se são cães ou raposas; mas todos os homens devem saber de que espécie somos ao longo de nossa vida e não ter dúvida em relação àquilo que cremos e ensinamos. Não hesitemos em falar nas palavras mais robustas que possamos encontrar e nas sentenças mais claras que pudermos formar, aquilo que mantemos como verdade fundamental!

23 de jul de 2012

NA CONTRAMÃO DO MUNDO
Está procurando, dia após dia, viver acima do mundanismo, da avareza e da soberba da vida? Lembre-se de que foi por esse motivo que você foi enriquecido com todos os tesouros de Deus. Não permita que todo o abundante tesouro da graça seja desperdiçado por você mesmo. Siga a santidade; ela é a coroa e a glória do crente. Uma igreja sem santidade é inútil para o mundo e não recebe apreciação da parte dos homens; é uma abominação, uma alegria para o inferno e um aborrecimento para o céu. Os piores males que foram trazidos ao mundo surgiram por intermédio de uma igreja sem santidade. Você é um sacerdote de Deus — viva de acordo com essa posição. Você é um eleito de Deus — não se associe com o pecado. O céu é a sua herança. Viva como um ser celestial e você comprovará que possui a fé verdadeira em Jesus. Não pode haver fé no coração, a menos que exista santidade no viver
DEUS, NOS LIVRE DA INCREDULIDADE .
Nada é mais complexo que a incredulidade; ela possui mais fases que a lua e mais nuanças que o camaleão. Segundo uma crença popular, o diabo se mostraria às vezes de uma forma e ora de outra. O que é falso quanto a Satanás em pessoa, é perfeitamente verdadeiro quanto à incredulidade, esta filha primogênita de Satanás. Pode-se dizer dela, com toda a verdade, que seu nome é legião, porque suas formas são várias. Ora a incredulidade me aparece disfarçada em anjo de luz; ela se cobre com o nome de humildade e fala algo parecido com estes termos: "Deus me guarde da presunção ! Deus me guarde de afirmar que o Senhor me perdoa; eu sou um pecador grande demais para ousar contar com sua graça". Outras vezes, a incredulidade coloca em questão a fidelidade de Deus: "É verdade que o Senhor me ama, se diz; mas quem pode dizer se ele não vai me rejeitar em seguida ? É verdade que ontem ele me socorreu e me ponho ainda sob a sombra de suas asas; mas quem pode dizer se ele amanhã não me abandonará ? Quem pode dizer se ele sempre se lembrará de sua aliança e não esquecerá sua compaixão ?" Outras vezes ainda, a incredulidade inspira dúvidas sobre o poder de Deus. Alguém encontra em seu caminho novos entraves, ou é enlaçado por uma rede de dificuldades e pensa em seu coração: "Certamente o Senhor não saberia nos livrar". Então tenta por si mesmo se desembaraçar de seu fardo, e por que não consegue, imagina que o braço de Deus é tão curto quanto o nosso, e que sua força tão fraca como a força humana. Mas, se essas diversas formas de incredulidade são perigosas no mais alto grau, porque elas retêm as almas longe de Jesus e levam-nas a duvidar de seu poder ou de seu amor, o que dizer daquela incredulidade terrível, confessada, mais revoltante, que, orgulhosamente e em suas cores verdadeiras, blasfema contra Deus e nega atrevidamente sua existência? O deismo, o ceticismo e o ateísmo, tais são os frutos maduros e envenenados da árvore da dúvida; essas são as mais terríveis erupções do vulcão da incredulidade. Sim, pode-se dizer verdadeiramente que ela atingiu sua perfeita estatura, que ela encontrou seu apogeu, esta incredulidade que, tirando toda a máscara e deixando de lado todo o disfarce, percorre insolentemente a terra dando seu grito de revolta: "Não há Deus !" E que levantando o braço contra Jeová, tenta abalar o trono da divindade, e em sua inconcebível loucura, parece não aspirar nada mais que se fazer Deus. Entretanto, meus amigos, notem bem que a incredulidade se manifesta sob formas mais ou menos grosseiras, mais ou menos atenuadas, mas sua natureza permanece a mesma; a seiva é a mesma, ainda que os ramos sejam infinitamente variados
DEPENDER DO ESPÍRITO SANTO
Primeiro, trate-o como deve ser tratado. Adore-o como o Senhor Deus digno de adoração. Nunca trate o Espírito Santo como se fosse um objeto, uma força, um sopro!Nem fale dele como se fosse uma doutrina, uma influência ou um mito ortodoxo. Reverencie o Espírito, ame-o, e creia nele com confiança familiar, porém reverente. Ele é Deus,deixe-o ser Deus para você. 2. Aja em conformidade com a obra dele. O marinheiro que vai para o leste não pode criar os ventos a seu bel-prazer, mas ele sabe quando os ventos alísios sopram e aproveita a estação para imprimir velocidade a sua embarcação. Saia ao mar em santo empreendimento quando o vento celestial está a seu favor. Aproveite a maré sagrada enquanto ela avança. O fazendeiro diz: "Trabalha enquanto é dia". Você não pode fazer o sol brilhar; isso está completamente fora de seu alcance; mas você pode usar o sol enquanto brilha. "Assim que você ouvir um som de passos por cima das amoreiras, saia rapidamente" (2 Samuel 5.24). Seja diligente na estação e fora dela, mas em uma estação cheia de vida seja duplamente laborioso. 3. Sempre ao começar, continuar e terminar qualquer e toda boa obra, dependa conscientemente e em verdade do Espírito Santo. Até a consciência de sua necessidade dele, ele precisa lhes dar, e as orações com que suplicam por sua presença devem partir dele. Nós devemos estar empenhados em um trabalho tão espiritual, tão acima de todo poder humano que esquecer-se do Espírito é certeza de derrota. Façamos o Espírito Santo ser o "sine qua non" de nossos esforços, e digamos a Ele: "Se não fores conosco, não nos envies" (Êx 33.15).

22 de jul de 2012

ESCOLHIDOS******* "Tu és o meu servo, eu te escolhi". - Isaías 41.9.
A graça de Deus em nossos corações nos tornou servos dEle. Talvez sejamos servos infiéis e, certamente, somos indignos. Apesar disso, somos servos de Deus, alimentando-nos em sua mesa e obedecendo as suas ordens. Antes, éramos servos do pecado. Aquele, porém, que nos libertou nos tomou como membros de sua família e nos ensinou a obedecer a sua vontade. Não servimos perfeitamente ao nosso Senhor, mas nós o faríamos, se pudéssemos. Quando ouvimos a voz de Deus, dizendo-nos: "Tu és o meu servo", podemos responder juntamente com Davi: "Deveras sou teu servo... quebraste as minhas cadeias" (Salmos 116.16). O Senhor não nos chama apenas seus servos, mas também seus escolhidos. Nós não O escolhemos primeiro, mas Ele nos escolheu. Os olhos da soberania nos escolheram, e a voz da graça imutável declarou: "Com amor eterno eu te amei; por isso, com benignidade te atraí" (Jeremias 31.3). Muito antes do tempo iniciar-se e de o espaço ter sido criado, Deus escreveu sobre o seu próprio coração os nomes de seu povo eleito. Ele os escolheu para serem conformados à imagem de seu Filho e os designou como herdeiros de toda a plenitude de seu amor, graça e glória. Deus entendia que nosso coração era mau; contudo, apesar disso, Ele fez a escolha. Nosso Salvador não nos ama com volubilidade. Ele não se sente encantado por um momento, por causa de algum resplendor de beleza nos olhos da Igreja e, depois, a rejeita por causa de sua infidelidade. Não, o Senhor Jesus a desposou desde a eternidade. Está escrito a respeito de Jeová: "O SENHOR, Deus de Israel, diz que odeia o repúdio" (Malaquias 2.16). A escolha eterna é um elo que prende nossa gratidão à fidelidade de Deus, um elo que nenhum de nós pode rejeitar.
DE QUEM É A GUERRA? ?
"Saberá toda esta multidão que o SENHOR salva, não com espada, nem com lança; porque do SENHOR ê a guerra, e ele vos entregará nas nossas mãos".(1 Samuel 17.47). Esta verdade deve permanecer sempre estabelecida: a guerra é do Senhor. Podemos estar certos da vitória, que se realizará de tal maneira que, no melhor de tudo, será uma demonstração do poder de Deus. O Senhor tem sido bastante esquecido por todos os homens, sim, mesmo pela congregação de Israel. E, quando houver uma oportunidade para fazer os homens perceberem que a Causa Primária de Todas as Coisas é capaz de atingir seus propósitos sem o poder do homem, esta será uma ocasião preciosa que deve ser bem utilizada. Mesmo o Israel de Deus confia muito na espada e na lança. Foi algo sublime não existir qualquer espada nas mãos de Davi e, igualmente, uma oportunidade para ele saber que seu Deus venceria todo o exército de inimigos. Se estamos realmente lutando em favor da verdade e da justiça, não esperemos até que tenhamos talento, riqueza ou qualquer outra forma de poder visível à nossa disposição. Mas, com as "pedrinhas" que acharmos no ribeiro e nossa "funda", avancemos para enfrentar o inimigo. Se estivéssemos em nossa própria guerra, não teríamos confiança. Porém, se estamos permanecendo firmes por amor a Jesus e lutando apenas com seu poder, quem nos pode resistir? Sem qualquer hesitação, enfrentemos os filisteus, pois o Senhor dos Exércitos está conosco: quem será contra nós
LEITURA DE MÃOS,BÚZIOS,CARTAS, TARÔS, HORÓSCOPOS,I CHING,ESPIRITISMO, ETC...
Queridos(as), Na Biblia, lemos em I Samuel 15:23 – “Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e a obstinação é como a idolatria e culto a ídolos do lar. Visto que rejeitaste a palavra do SENHOR, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei.” (aqui a feitiçaria é considerada um grave pecado). Em Miquéias 5:12 – “eliminarei as feitiçarias das tuas mãos, e não terás adivinhadores”. NoNovo Testamento na Carta de Paulo aos Gálatas 5:19-21 – “Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam”. Uma das causas da morte do rei Saul foi o ter ele consultado uma necromante(espírita) ao invés do Senhor Deus: “Assim, morreu Saul por causa da sua transgressão cometida contra o SENHOR, por causa da palavra do SENHOR, que ele não guardara; e também porque interrogara e consultara uma necromante e não ao SENHOR, que, por isso, o matou (isto é um idiomatismo hebraico, ou seja, uma forma hebraica de dizer que Deus “permitiu” que Saul morresse. De acordo com 1 Crônicas 10:4, foi o próprio Saul quem tirou a sua vida) e transferiu o reino a Davi, filho de Jessé” (I Crônicas 10:13-14). Deste modo, podemos concluir que a feitiçaria ou qualquer outro ramo do espiritismo não vem de Deus.O poder de Deus é maior, sempre! Busque conhecer a Deus, através da Palavra de Deus,conheça a Bíblia..Ela nos levará a Cristo - dará a Salvação e a Vida Eterna!

20 de jul de 2012

ORAÇÃO É ADORAÇÃO.
"As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor, rocha minha e redentor meu!" - Salmo 150. Uma oração bela e tão espiritual, que é quase tão comumente usada na adoração cristã como a bên­ção pastoral.As palavras dos lábios são zombaria, sem o meditar do coração; uma concha não é nada sem a ostra; mas as duas partes juntas são inúteis a menos que sejam agradá­veis; e mesmo sendo aceitas pelo homem, não passarão de vaidade se não forem aceitas na presença do Senhor. Na oração precisamos ver Jeová como a rocha que nos torna fortes e o Redentor que nos salva, ou não estaremos orando corre­tamente; e faremos bem em demonstrar nosso interesse pes­soal usando a palavra meu; do contrário, nossas orações se­rão atrapalhadas. Nosso "parente mais próximo", "Goel" ou bendito Redentor, dá um fechamento bendito ao Salmo; o poema começa com o céu, mas termina com aquele cuja glória enche o céu e a terra. Bendito Resgatador, permite-nos medi­tar agora de maneira aceitável em teu sublime amor e ternura.
LOUVAI-O!
Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento do seu poder....pelos seus atos poderosos; louvai-o conforme a excelência da sua grandeza.Tudo quanto tem fôlego louve ao SENHOR. Louvai ao SENHOR”. O Salmo é uma instrução elaborada com respeito ao novo dever, a fim de nos preparar para os confortos de nossa devoção. Louvai-o conforme a excelência da sua grandeza. Não há nada que seja pequeno no que se refere a Deus, e não já nada grande aparte dEle. Se tivéssemos sempre o cuidado de fazer nossa adoração apta e apropriada para nosso grande Senhor, quando melhor cantaríamos! Com quanta mais reverência deveríamos adorar! Suas proezas excelentes requerem uma adoração excelente!
SALMO 19 - EXCELÊNCIA DA CRIAÇÃO E DA PALAVRA DE DEUS
1. Os céus proclamam a glória de Deus, eo firmamento anuncia as obras das suas mãos. 2. Um dia discursa a outro dia, e uma noite revela conhecimento a outra noite. 3. Não há linguagem, nem há palavras, e deles ouve nenhum som; 4. no entanto, por toda a terra se faz ouvir a sua voz, e as suas palavras, até aos confins do mundo. Aí, pôs uma tenda para o sol, 5. o qual, como noivo que sai dos seus aposentos, se regozija como herói, a percorrer o seu caminho. 6. Principia numa extremidade dos céus, e até à outra vai o seu percurso; e nada refoge ao seu calor. 7.A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma; o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices. 8.Os preceitos do Senhor são retos e alegram o cora­ção; o mandamento do Senhor é puro e ilumina os olhos. 9.O temor do Senhor é límpido e permanece para sempre; os juízos do Senhor são verdadeiros e todos igualmen­te justos. 10.São mais desejáveis do que ouro, mais do que muito ouro depurado; e são mais doces do que o mel e o destilar dos favos. 11.Além disso, por eles se admoesta o teu servo; em os guardar, há grande recompensa. 12.Quem há que possa discernir as próprias faltas? Absolve-me das que me são ocultas. 13.Também da soberba guarda o teu servo, que ela não me domine; então, serei irrepreensível e ficarei livre de grande transgressão. 14.As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor, rocha mi­nha e redentor meu!

14 de jul de 2012

PARA O NOSSO BEM
Um amigo meu,disse-me, um dia, que as tábuas da Lei de Deus foram escritas por Moisés. Mostrei a ele que foi o próprio Deus quem as escreveu,por duas vezes! Sabem por que Deus fez uma cópia “xerográfica” da Lei, ao Moisés tê-la quebrado? Porque Ele é imutável, Sua vontade é soberana. Quando Deus diz: * “Mulheres sejam submissas a seus maridos” Ele não vai mudar as regras por causa dos movimentos feministas. * “Honra a teu pai e a tua mãe” Ele não vai mudar as regras para os filhos desobedecerem aos pais. * “Maridos, amai a vossas mulheres” Ele não vai mudar as regras para o esposo sentir-se livre para trair os sagrados laços matrimoniais. * “Lembra-te do Sábado para o santificar” Ele não vai mudar as regras para que o domingo seja um dia santo. Quando Deus disse a Moisés: “Lavra-te duas tábuas de pedra, como as primeiras...” Êxo. 34:1. Deus não permitiria que um homem mortal reescrevesse os Dez Mandamentos, porque tais mandamentos são o transcrito de Seu caráter. Aliás, teria Moisés os mesmos recursos para reescrevê-los? – Lembre-se, quando Deus escreveu Seus Dez Mandamentos o Monte Sinai estremeceu qual tremendo terremoto. Onde não há lei, o mais forte é que domina. Além de tudo, a lei protege. Vivas a Deus que criou com eterno amor uma lei para reger Seus filhos.
CURIOSIDADES - CONTRASTE ENTRE AS DUAS LEIS
****LEI MORAL :****** 1 – Proclamada pelo próprio Deus (Êxo. 20:1,22)//2 – Escrita por Deus (Êxo. 31:18; Deut. 9:10)//3 – Escrita em tábuas de pedra (Êxo. 31:18)/4 – Entregue por Deus, Seu escritor, a Moisés (Êxo. 31:18)//5 – Depositada por Moisés “dentro da arca” (Deut. 10:5)//6 – Tem que ver com preceitos morais (Êxo. 20:3-17)//7 – Mostra o pecado (Rom. 7:7)//8 – Seu quebrantamento é pecado (I João 3:4)//9 – É preciso “guardar toda lei” (Tiago 2:10)//10 – Porque “devemos ser julgados” por esta lei (Tiago 2:12)//. 11 – O cristão que guarda esta lei é bem-aventurado (Tiago 1:25).// 12 – “Lei perfeita da liberdade” (Tiago 1:25 – comp. com Tiago 2:12).// 13 – Paulo tinha prazer nesta lei (Rom. 7:22 – comp. c/ Rom. 5:7).// 14 – Estabelecida pela fé em Cristo (Rom. 3:31).// 15 – Cristo devia “engrandecer” a lei, e fazê-la gloriosa (Isa. 42:21).// 16 – “Sabemos que a lei é espiritual” (Rom. 7:14 comp. c/ v. 7).// 17 – É estabelecida na dispensação evangélica (Rom. 3:31).// 18 – É uma lei eterna, inab-rogável (Mat. 5:18).// 19 – Não pode ser mudada (Luc. 16:17).// 20 – Contém um Sábado semanal (Êxo. 20:8-11).// 21 – Contém um Sábado que continuará, mesmo na eternidade (Isa. 66:23).// ************************************************************ *****************LEI CERIMONIAL ************** 1 – Anunciada por Moisés (Êxo. 24:3).//2 – Escrita por Moisés (Êxo. 24:4; Deut. 31:19).// 3 – Escrita em um livro (Êxo. 24:4,7; Deut. 31:24).//4 – Entregue por Moisés, seu escritor, aos levitas (Deut. 31:25 e 26).// 5 – Depositada pelos levitas “fora da arca” (Deut. 31:26).// 6 – Trata com matéria cerimonial e ritual (Lev. 23).// 7 – Prescreve ofertas para o pecado (Ler todo o livro de Lev.).// 8 – Não há nenhum pecado em quebrá-la; foi abolida (Efé. 2:15; Col. 2:14).// 9 – Os apóstolos não deram ordens para guardá-la (Atos 15:24).// 10 – Não seremos julgados por esta lei (Col. 2:16).// 11 – O cristão que guarda esta lei não é abençoado (Gál. 5:1-6).// 12 – O cristão que guarda esta lei perde a liberdade (Gál. 5:1,3).// 13 – Paulo classificou-a de jugo de servidão (Gál. 5:1 ver Atos 15:10).// 14 – Abolida por Cristo (Efé. 2:15).// 15 – Cristo riscou “a cédula que era contra nós...” (Col. 2:14).// 16 – “Lei do mandamento carnal” (Heb. 7:16).// 17 – Foi abolida na dispensação evangélica (Efé. 2:15).// 18 – Constitui-se em mera sombra das coisas futuras (Heb. 10:1)// 19 – Foi mudada por necessidade (Heb. 7:12).// 20 – Continha Sábados anuais (Lev. 23:24, 27, 32, 39).// 21 – Abrigava sábados cerimoniais que cessaram na cruz (Col.2:14-17).// (Col.2:14-17).
A GRAÇA EM TODA A BÍBLIA
“A lei é dada para que a Graça possa ser exigida; a Graça é concedida para que a lei possa ser cumprida.” – (Agostinho). Os judeus, querendo ser salvos pela lei, sem a Graça, erraram; hoje, os cristãos querem ser salvos pela Graça, sem a lei, erram também. As duas que juntas começaram a agir à entrada do pecado, juntas agirão, até a eliminação do mesmo. A salvação unicamente pela Graça de Deus é oferecida aos que a aceitam pela fé. Mas a genuína experiência de Graça e fé resulta sempre em obediência à Lei de Deus. A Graça encarnada deu-se com o advento de Jesus. Portanto, a Graça jamais deve ser comercializada, tem é que ser apresentada graciosamente. A santa Lei de Deus tem sido desprezada hoje em dia, por boa parte de irmãos bondosos e sinceros, pelo desconhecimento de seu eterno papel, afirmando que a Graça inutilizou-a, tornando-a sem nenhum efeito. Essa crença originou-se da leitura destes textos: João 1: 17 – “Porque a lei foi dada por Moisés; a Graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.” Romanos 6: 15 – “...não estamos debaixo da lei, mas debaixo da Graça...” Assevera-se assim que a Graça veio de Jesus para cá e portanto não devemos obediência à Lei Moral. Será assim mesmo? É ensino óbvio das Sagradas Escrituras que a salvação dos homens é somente por meio da Graça (Efé. 2:8). Assim sendo, cabe de primeira mão uma pergunta: Se a Graça existiu apenas de Jesus para cá, como se afirma, que será dos homens do Antigo Testamento? Os grandes amigos de Deus, patriarcas, profetas e demais crentes que aguardavam a vinda do Messias! Certamente, se a Graça não existiu antes de Jesus, estão perdidos! Este é um raciocínio absurdo, porém cabível, dentro da aceitação de que a Graça só veio depois de Jesus que, segundo se pensa, cancelou a lei e estabeleceu a Graça. Entrementes, tenho certeza que todos os cristãos aceitam que estes santos do Antigo Testamento estão salvos. Agora, note: Se não existia Graça, foram salvos por quê? Lógico, se a Graça se manifesta através da fé em Jesus, e se Jesus só veio no Novo Testamento, estes homens foram salvos, então, pelas suas obras. Se assim é, como será no Céu? Haverá duas classes de santos? Os que se salvaram pelas obras (Velho Testamento) e os que se salvaram pela Graça (Novo Testamento)? Nunca! Um grupo pelos seus próprios méritos e esforços se salvaram; o outro, pelos méritos de Cristo (Graça). Isso é uma blasfêmia, reduz o sacrifício de Jesus a uma posição bastante insólita. Não, amados! A Graça antecede o advento de Jesus, veja: “Ora, Aquele que é poderoso para vos confirmar segundo o meu evangelho e a pregação de Jesus Cristo, conforme a revelação do mistério que desde tempos eternos esteve oculto.” Romanos 16: 25. “E adoraram-na todos os que habitam sobre a Terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.” Apocalipse 13: 8. “Que nos salvou, e nos chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o Seu próprio propósito e Graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos.” II Timóteo 1: 9. É portanto a Graça uma verdade reiterada pelos apóstolos, e Paulo consolida o assunto de maneira clara e definida, afirmando categoricamente que a Graça é estendida a todos os homens em sentido genérico, e em todos os tempos, antes ou depois de Cristo, com estas palavras: Tito 2: 11 – “Porque a Graça de Deus se há manifestada, trazendo salvação a todos os homens.” Por conseguinte, todos serão salvos, só e exclusivamente pela Graça, e nada mais; desta forma não se pode acreditar na pregação de que ela só veio depois de Jesus, baseando-se em um versículo isolado. A Graça já era plano de Deus antes mesmo da queda do homem, e a primeira revelação escrita da mesma, encontra-se em Gênesis 3:15, que foi a promessa de um Salvador. A partir daí os homens passaram a esperá-Lo pela fé. Portanto, desde o início da humanidade, precisamente com o primeiro casal, teve começo a operação da Graça. Noé também foi alvo da Graça de Deus. Gênesis 6:8.
SOBRE A PRECIOSA GRAÇA !
UMA CERTEZA – O sangue de Cristo é o único meio de salvação, e a Lei Moral eternamente será o padrão de conduta do ser humano. O apóstolo Pedro negou a Cristo, bem como fez de tudo para esconder sua própria identidade. Lembra-se? (Mateus 26: 31-35, 69-75). Nesse caso, a fé de Pedro, sem as obras (testemunho pessoal), foi absolutamente morta. “Nossa fé sem as obras é morta, Foi assim que o Senhor ensinou Se o amor realmente não há Nem as obras nem a fé tem valor” Realmente, é isto que cremos e pregamos. As obras são frutos do amor. Nós guardamos a Lei de Deus não NÃO PARA sermos salvos, mas porque JÁ FOMOS salvos. Esta obediência (obra) é fruto da fé envolta no amor por aquEle que por nós morreu. Por isso lembre-se: Somos salvos pela fé, mas seremos julgados pelas nossas obras. UM CONSELHO – Os santos terão no fechamento da porta da Graça o caráter de Jesus, mas aqui na Terra, não no Céu. Assim é necessário que o afiramos aqui e agora. E qual é o elemento aferidor? A Lei de Deus dos Dez Mandamentos! Isaías 8: 20. Tiago 2: 10-12. UMA CURIOSIDADE – Quando a Bíblia menciona que os remidos entoarão o Cântico de Moisés e do Cordeiro (Apoc. 15: 3), você nunca se perguntou porque o Cântico não é de Abraão,Isaac,Jacó,João, Pedro ou Paulo? – Não é, porque é o Cântico da Lei (Moisés) e da Graça (Cordeiro). E assim, até neste detalhe Lei e Graça estão juntas.

1 de jul de 2012

COMO É O AMOR DE JESUS .
Antes que possamos ter uma ideia clara do amor de Jesus, temos de compreender a Sua glória anterior na Sua sublime majestade, e a Sua encarnação na Terra, na Sua profunda humildade. Mas quem nos pode contar a majestade de Cristo? Quando estava entronizado nos altos Céus era verdadeiro Deus de verdadeiro Deus; por Ele foram feitos os Céus e todas as suas hostes. O Seu próprio braço omnipotente sustenta os mundos; os louvores dos serafins e querubins circundam-No perpetuamente. Todo o coro das aleluias do universo fluíram sem cessar aos pés do Seu trono. Jesus reina supremo sobre todas suas criaturas, Deus sobre todos, bendito eternamente. Quem pode, então, explicar a sublimidade da Sua glória; e quem, por outro lado, pode dizer quão baixo Ele desceu? Ser homem foi alguma coisa, ser o homem das dores era muito mais; sangrar, morrer e sofrer foi muito para o que era o Filho de Deus; mas sofrer tal agonia incomparável, suportar uma morte de ignomínia e de abandono do Seu Pai, representa tal profundidade de condescendente amor que a mente mais inspirada não poderá jamais sondá-lo. Aqui há amor! E, verdadeiramente, é este um amor “que excede todo o entendimento.” Que este amor encha os nossos corações de gratidão reverente, e nos leve às práticas manifestações do seu poder.