31 de dez de 2010

MENSAGEM DE FINAL DE ANO - E.G.WHITE

Antes que Cristo revestisse a Sua divindade com a humanidade e viesse ao nosso mundo, Deus enviou Sua mensagem através de Noé, Enoque, Sete e Matusalém. Ló era portador da mensagem em Sodoma, e uma classe de mensageiros proclamou Aquele que viria. Mas neste tempo a mensagem deve ser proclamada em toda parte. ... O banquete está preparado. O último convite a ser feito deve ir a todas as nações, até aos confins do mundo. Esta é a nossa obra. Os mensageiros devem agora em sentido mais especial clamar: "Ouçam diligentemente." A mensagem deve sair dos lábios de instrumentos humanos. Aquele que veio ao mundo proclamar a mensagem foi o próprio Senhor. Então digam ao povo que Cristo veio em forma humana, para que a Sua humanidade tocasse a humanidade, e Sua divindade pudesse apoderar-se da divindade. Seus servos devem estar unidos. Porque de Deus sois cooperadores, diz Ele. "Lavoura de Deus, edifício de Deus sois vós." I Cor. 3:9. Se Seus obreiros forem trabalhados pelo Espírito Santo, uma grande obra pode ser feita. "Obriga a todos a entrar" são as palavras endereçadas aos mensageiros, "para que fique cheia a minha casa." Luc. 14:23. O Senhor quer dizer que Se formos totalmente consagrados a Deus, o Espírito Santo trabalhará conosco. Olhem para o nosso mundo hoje, vocês que alegam ser cristãos. Estão despertos diante da situação, ao verem como a bondade e o amor de um Deus longânimo são tratados com desprezo e absoluta rejeição? Seres humanos finitos, caídos, necessitados de perdão e paz, e todos convidados a ir. O Senhor Jesus, o Grande Mestre, faz o convite, mas muitas vezes é ele recebido com desculpas frívolas ou recusado com zombaria e menosprezo. Todos os que quiserem poderão vir e aceitar o gracioso convite. Por que não podem as pessoas ver a importância de aceitar o chamado e fazer as pazes com Deus? O diabo não está morto. Está trabalhando com todas as suas atraentes ciladas para persuadir as pessoas a fecharem os ouvidos a fim de que não ouçam, e milhares que deveriam estar dando esta mensagem ao mundo ocultam os seus talentos na terra. Não estão utilizando suas capacidades para atrair pessoas para a mesa generosamente posta. Infiéis e indolentes servos! Deus lhes pedirá contas. Mas agradecemos a Deus porque se fazem ouvir algumas vozes fiéis, porque existem alguns que sentem a sua responsabilidade, e que trabalham com todos os recursos ao seu alcance para compeli-los a entrar. Carta 89, 1898. No professo mundo cristão, muitos se desviam dos claros ensinos da Bíblia, e edificam um credo com especulações humanas e fábulas aprazíveis; e apontam para a sua torre como um caminho para subir ao Céu. Os homens ficam tomados de admiração ante a eloqüência, enquanto esta ensina que o transgressor não morrerá, que a salvação pode ser conseguida sem a obediência à lei de Deus. Se os professos seguidores de Cristo aceitassem a norma de Deus, esta os levaria à unidade; mas enquanto a sabedoria humana for exaltada sobre a Sua santa Palavra, haverá divisões e dissensão. A confusão existente entre credos e seitas em conflito uns com os outros, é apropriadamente representada pelo termo "Babilônia", que a profecia aplica às igrejas amantes do mundo, dos últimos dias. Apoc. 14:8; Apoc. 18:2. Muitos procuram fazer um Céu para si mesmos, obtendo riquezas e poderio. "Tratam maliciosamente de opressão; falam arrogantemente" (Sal. 73:8), pisando os direitos humanos, e desrespeitando a autoridade divina. O orgulhoso pode por algum tempo estar em grande poderio, e pode ver o êxito em tudo que empreende; mas no fim encontrará apenas decepção e desgraça. O tempo do juízo de Deus está próximo. O Altíssimo descerá para ver o que os filhos dos homens têm edificado. Revelar-se-á Seu poder soberano; derribar-se-ão as obras do orgulho humano. ... "O Senhor desfaz o conselho das nações, quebranta os intentos dos povos. O conselho do Senhor permanece para sempre; os intentos do Seu coração de geração em geração." Sal. 33:10 e 11. Patriarcas e Profetas, págs. 123 e 124. Fecham-se os portais celestiais, cessa o convite da salvação. No Céu soa a voz: "Está consumado!" Esse tempo não está muito distante. Insto com vocês a que façam obra segura para a eternidade, firmando-se na esperança que lhes é exposta no evangelho. Esforcem-se por entrar pela porta estreita, pois se meramente o buscarem, sem fazer esforço, não o conseguirão.O Senhor Se agradaria de que fizésseis um esforço para olvidar-vos a vós mesmos. Começai a dar graças ao Senhor por vosso lar e vossas aprazíveis cercanias, bem como pelas muitas bênçãos temporais que Ele vos concede. Dando agradecimentos ao Senhor por Sua bondade, podeis fazer algo para Aquele que tudo fez por vós. Contemplai as profundezas da compaixão que o Salvador sentiu por vós. Ele deu Sua vida por vós, sofrendo a cruel morte da cruz. Não podeis louvar ao Senhor por isso? Se esconderdes vossa vida em Cristo, Ele vos receberá. Se demonstrardes que tendes uma fé operante, procurando exercer diariamente vossa força de vontade, vossas faculdades se fortalecerão! FELIZ 2011!

27 de dez de 2010

TENTAÇÃO ...QUAL É O NOSSO REFÚGIO?

Estamos sempre sob pressão. Se queremos verdadeiramente ser cristãos, isso é uma realidade. Pressão que vem de todos os lados. De todas as naturezas. Aquela provocada pela oferta do pecado. A do próximo. A do Evangelho. O campo de batalha, como bem diagnosticou certa pregadora, é a mente. O livre - arbítrio, a capacidade de escolher entre o ser ou não ser. O porque fazer ou não. O porque calar ou não. Acima de tudo isso, o relógio de Deus.Imutável, inalcançável. Difícil de ser entendido. Sim, há um tempo para tudo determinado debaixo do sol. Tempo de nascer e tempo de morrer. Tempo de plantar e de colher. A questão é: Quando plantar? Quando colher? Por isso vivemos sob pressão. Pressão da nossa própria incompetência em reconhecer o quanto somos bem-aventurados. Privilegiados, com nossas Bíblias que mal abrimos. Com nossos templo sofisticado. Com toda essa liberdade da qual não somos dignos. De poder sair de casa rumo à igreja sem ser incomodado, perseguido, assassinado. Dado como desaparecido, violentado, cremado... Essa é pressão que mais incomoda. A de sermos inúteis em nossos devaneios pessoais e imaginários. Entre pronomes pessoais e possessivos que da nada servem. Numa completa e trágica cegueira do mundo invisível que nos cerca. Por isso vivemos sob pressão. Porque ainda não aprendemos a lançar sobre Ele toda a nossa ansiedade. E ainda procuramos onde sabemos não encontrar aquilo que só existe Nele. E nos recusamos a adorá-lo. Porque nossos corações são completamente doentes de 'narcisite'. Dos tipos A (auto-imagem), B (Bravata), C ( caras), D (desejos) e E (Eu, eu, eu e eu mesmo). Deus é maravilhoso. Deus é único. Deus é Santíssimo. Nos fez um com seu filho Jesus. Mas nós nos pressionamos para ficarmos longe dele. Buscando motivos e direções que a ele não pertencem. Nem a nós. Lutemos para alcançar a nossa salvação!Só isso importa! O resto,é passageiro, acaba, perece... Um dia teremos de dar contas de tudo o que aqui falamos,ouvimos ou fizemos. Toda a obra será revelada e o oculto virá à tona. Se almejamos um lugar melhor e um mundo melhor, este certamente não é aqui... Se vivermos sonhando com um emprego maravilhoso,uma bela casa nova, um carro último modelo e uma conta bancária polpuda, não teremos tempo para pensar nas coisas que realmente importam e que devem ser nosso alvo de pensamento que são as coisas do alto, pois gastaremos todas as nossas energias com coisas que um dia perecerão! Continuamos nos submetendo à pressão de nossas próprias fraquezas. Um cego guiando outro cego. Rumo à complexidade das coisas do diabo. Que nos alcança nos pontos onde somos fracos...O dinheiro, é a sua arma favorita! Em nossas relações uns com os outros, devemos estar atentos para não perder a Jesus, continuando o caminho sem nos advertir de que Ele não Se acha conosco. Quando nos absorvemos em coisas mundanas, de maneira que não temos um pensamento para Aquele em quem se concentra nossa esperança de vida eterna, separamo-nos de Jesus e dos anjos celestiais. Esses santos seres não podem permanecer onde a presença do Salvador não é desejada, e Sua ausência não é sentida. Quando o tentador ofereceu a Cristo o reino e a glória do mundo, estava propondo que Ele renunciasse à verdadeira soberania do mesmo e mantivesse domínio em sujeição a Satanás. Era este o mesmo domínio em que os judeus fundavam as esperanças. Desejavam o reino deste mundo. Houvesse Cristo consentido em oferecer-lhes tal reino, com alegria tê-Lo-iam recebido. Mas a maldição do pecado, com todas as suas misérias pesaria sobre esse reino. Cristo declarou ao tentador: "Vai-te, Satanás; porque está escrito: Adorarás ao Senhor teu Deus, e só a Ele servirás". Mat. 4:10. Os reinos deste mundo eram oferecidos a Cristo por aquele que se revoltara no Céu, com o fim de comprar-Lhe a homenagem aos princípios do mal; mas Ele não seria comprado; viera para estabelecer o reino da justiça, e não renunciaria a Seu desígnio. Com a mesma tentação aproxima-se Satanás dos homens, e tem aí mais êxito do que obteve com Jesus. Oferece-lhes o reino deste mundo, sob a condição de lhe reconhecerem a supremacia. Exige que sacrifiquem a integridade, desatendam à consciência, condescendam com o egoísmo. Cristo lhes pede que busquem primeiro o reino de Deus, e Sua justiça, mas o inimigo põe-se-lhes ao lado, e diz: "Seja qual for a verdade sobre a vida eterna, para conseguir êxito neste mundo, precisas servir-me. Tenho nas mãos teu bem-estar. Posso dar-te riquezas, prazeres, honra e felicidade. Dá ouvidos a meu conselho. Não te deixes levar por extravagantes idéias de honestidade ou abnegação. Prepararei o caminho adiante de ti". Assim são enganadas multidões. Consentem em viver para o serviço do próprio eu, e Satanás fica satisfeito. Enquanto os seduz com a esperança do domínio do mundo, ganha-lhes domínio sobre a alma. Oferece aquilo que não lhe pertence conceder, e que há de ser em breve dele arrebatado. Despoja-os, entretanto, fraudulosamente, de seu título à herança de filhos de Deus. "Sujeitai-vos pois a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Chegai-vos a Deus, e Ele Se chegará a vós". Tia. 4:7 e 8. Não nos podemos salvar do poder do tentador; ele venceu a humanidade, e quando tentamos resistir em nossa própria força, tornamo-nos presa de seus ardis; mas "torre forte é o nome do Senhor; para ela correrá o justo, e estará em alto retiro". Prov. 18:10. Satanás treme e foge diante da mais débil alma que se refugia nesse nome poderoso!

22 de dez de 2010

GLÓRIA A DEUS NAS ALTURAS, E PAZ NA TERRA AOS HOMENS DE BOA VONTADE!

"Aproxima-se o Natal", eis a nota que soa através do mundo, de Norte a Sul e de Leste a Oeste. Para os jovens, de idade imatura, e mesmo para os de mais idade, é este um período de alegria geral, de grande regozijo. Mas o que é o Natal, que assim exige tão grande atenção? ... O dia 25 de dezembro é supostamente o dia do nascimento de Jesus Cristo, e sua observância tem-se tornado costumeira e popular. Entretanto não há certeza de que se esteja guardando o verdadeiro dia do nascimento de nosso Salvador. A História não nos dá certeza absoluta disto. A Bíblia não nos informa a data precisa. Se o Senhor tivesse considerado este conhecimento essencial para a nossa salvação, Ele Se teria pronunciado através de Seus profetas e apóstolos, para que pudéssemos saber tudo a respeito do assunto. Mas o silêncio das Escrituras sobre este ponto dá-nos a evidência de que ele nos foi ocultado por razões as mais sábias. Em Sua sabedoria o Senhor ocultou o lugar onde sepultou Moisés. Deus o sepultou e Deus o ressuscitou e o levou para o Céu. Este procedimento visava prevenir a idolatria. Aquele contra quem se haviam rebelado quando estava em serviço ativo, a quem haviam provocado quase além dos limites da resistência humana, era quase adorado como Deus depois de separado deles pela morte. Pela mesma razão é que Ele ocultou o dia preciso do nascimento de Cristo, para que o dia não recebesse a honra que devia ser dada a Cristo como Redentor do mundo - Aquele que deve ser recebido, em quem se deve crer e confiar como Aquele que pode salvar perfeitamente todos os que a Ele vêm. A adoração da alma deve ser prestada a Jesus como o Filho do infinito Deus.(Review and Herald, 9 de dezembro de 1884). Sendo que o dia 25 de dezembro é observado em comemoração do nascimento de Cristo, e sendo que as crianças têm sido instruídas por preceito e exemplo que este foi indubitavelmente um dia de alegria e regozijo, será difícil passar por alto este período sem lhe dar alguma atenção. Ele pode ser utilizado para um bom propósito. Seu desejo de dar presentes deve ser levado através de puros e santos canais e feitos resultar em bênção ao nosso próximo graças à manutenção do tesouro na grande e ampla obra para a qual Cristo veio ao mundo. Abnegação e espírito de sacrifício assinalaram Sua conduta. Seja isto também o que assinale os que professam amar a Jesus, porque nEle está centralizada nossa esperança de vida eterna.(Review and Herald, 9 de dezembro de 1884).Em vez de gastar meios meramente na satisfação do apetite, ou com ornamentos desnecessários ou artigos de vestuário, podemos tornar as festividades vindouras uma ocasião para honrar e glorificar a Deus.(Review and Herald, 11 de dezembro de 1879). Cristo deve ser o objetivo supremo; mas da maneira em que o Natal tem sido observado, a glória é desviada dEle para o homem mortal, cujo caráter pecaminoso e defeituoso tornou necessário que Ele viesse ao nosso mundo. Jesus, a Majestade do Céu, o nobre Rei do Céu, pôs de lado Sua realeza, deixou Seu trono de glória, Sua alta posição, e veio ao nosso mundo para trazer ao homem caído, debilitado nas faculdades morais e corrompido pelo pecado, auxílio divino. É por meio de Cristo que recebemos todas as bênçãos. ... Não deve nosso Benfeitor celestial participar das provas de nossa gratidão e amor? Vinde, irmãos e irmãs, vinde com vossos filhos e cantai ao Senhor em vosso coração, e esteja em vossos lábios o Seu louvor!

20 de dez de 2010

LUZ PARA OS QUE AINDA NÃO CONHECEM

DEUS não criou o ser humano para viver em trevas físicas nem espirituais, mas, viver na luz. Em Gn 1:1-5, o texto bíblico nos mostra que a terra era sem forma e vazia e que as trevas cobriam a face do abismo. Foi assim que Deus criou a luz: "E disse Deus: Haja luz. E houve luz.E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas.E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã: o dia primeiro". A primeira coisa que DEUS traz a existência é a luz. Os discípulos são chamados para serem luz neste mundo de trevas! Jesus convoca os cristãos para serem os iluminadores das almas em trevas, com estas palavras: Mt 5:14-16. " Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas, no velador, e dá luz a todos que estão na casa.Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus". Jesus é a Luz que ilumina a alma do homem. No sentido espiritual Jesus se comparou com a luz que ilumina todo homem que vem a este mundo, assim: Jo 8.12," Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida". Foi assim que, também, afirmou o apóstolo João: Jo 1.4-5; "Nele, (em Jesus) estava a vida e a vida era a luz dos homens; e a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam". O homem sem Deus vive em trevas. O mundo jaz no maligno, por causa dessa situação, a humanidade vive em trevas ou no pecado. Como está escrito em 1ª Jo 5.19, "Sabemos que somos de Deus e que o mundo inteiro jaz no Maligno". Confome está escrito em Isaias 9:2 e Mateus 4:16, assim: "o povo que estava assentado em trevas viu uma grande luz; e aos que estavam assentados na região e sombra da morte a luz raiou O cristão somente funciona como luz enquanto unido a Cristo, como disse o apóstolo Paulo: " Porque, noutro tempo, éreis trevas, mas, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz". Ef 5:8. Portanto, andar na luz do Evangelho, é viver uma vida justa, honesta, santa, piedosa, diante de Deus e diante dos homens, autenticamente.SEJAMOS LUZ!

16 de dez de 2010

COMER OU ALIMENTAR-SE?

A família humana tem condescendido com crescente desejo de alimento mais suculento, até que se tornou moda acumular todas as iguarias possíveis no estômago. Em particular em reuniões festivas, condescende-se com o apetite quase sem restrições. Participa-se de ricos jantares e ceias demoradas compostas de pratos altamente condimentados, com molhos suculentos, bolos indigestos, tortas e sorvetes, etc. Muitos condescendem com o pernicioso hábito de comer justamente antes da hora de dormir. Podem haver ingerido três refeições regulares; todavia, por sentirem uma sensação de fraqueza, como se fosse fome, comem um lanche, ou quarta refeição. Muitos condescendem com o pernicioso hábito de comer justamente antes da hora de dormir. Podem haver ingerido três refeições regulares; todavia, por sentirem uma sensação de fraqueza, como se fosse fome, comem um lanche, ou quarta refeição. Cedendo a essa prática errônea, ela se tem tornado hábito, e eles sentem como se não pudessem dormir sem fazer um lanche antes de ir deitar-se. Em muitos casos, a causa dessa sensação de fraqueza é haverem os órgãos digestivos sido já sobrecarregados durante o dia no digerir comida prejudicial empurrada no estômago demasiado freqüentemente, e em quantidades excessivas. Os órgãos digestivos, assim abarrotados, ficam cansados, e necessitam um período de inteiro repouso do trabalho para recuperar as energias gastas. Não deve nunca ser ingerida uma segunda refeição enquanto o estômago não houver tido tempo para descansar da tarefa de digerir a anterior. Caso se tome uma terceira refeição, esta deve ser leve, e várias horas antes de ir para a cama. Mas por parte de muitos, o pobre estômago cansado pode queixar-se de fadiga em vão. Mais comida lhe é imposta, o que põe em movimento os órgãos digestivos, para de novo executar a mesma rotina de labor durante as horas do sono. O sono dessas pessoas é geralmente perturbado com sonhos desagradáveis, e pela manhã acordam não revigoradas.

TABELINHA PARA LER APOCALIPSE

OBEDIÊNCIA PERFEITA POR MEIO DE CRISTO

"Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé. ... Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta." Tia. 2:24-26. É necessário ter fé em Jesus e crer que sois salvos por Ele; mas há perigo em assumir a posição que muitos assumem, dizendo: "Estou salvo." Muitos têm dito: "Deveis praticar boas obras, e então vivereis"; mas, à parte de Cristo, ninguém pode praticar boas obras. Muitos, hoje, dizem: "Crê, tão somente crê, e viverás." A fé e as obras vão juntas, crer e fazer se combinam. O Senhor não requer da alma humana menos hoje do que exigiu de Adão no Paraíso, antes da queda: perfeita obediência, justiça sem mácula. O que Deus requer, sob o concerto da graça, é exatamente tão amplo como o que requereu no Paraíso: harmonia com Sua lei, que é santa, justa e boa. O evangelho não enfraquece as reivindicações da lei; ele exalta a lei e a torna gloriosa. Sob o Novo Testamento, não se requer menos do que foi exigido sob o Antigo Testamento. Que ninguém se entregue à ilusão, tão agradável ao coração humano, de que Deus aceitará a sinceridade, não importa qual seja a fé, não importa quão imperfeita seja a vida. Deus requer de Seu filho obediência perfeita. Para satisfazer os reclamos da lei, nossa fé tem de apoderar-se da justiça de Cristo, aceitando-a como nossa justiça. Mediante a união com Cristo, mediante a aceitação de Sua justiça pela fé, podemos ser habilitados para fazer as obras de Deus e ser cooperadores de Cristo. Se estais dispostos a flutuar ao sabor da corrente do mal, e não cooperardes com os seres celestes em restringir a transgressão em vossa família, e na igreja, a fim de que seja introduzida a justiça eterna, não tendes fé. A fé opera por amor e purifica a alma. Pela fé o Espírito Santo opera no coração para ali criar a santidade; isto, porém, não pode ser feito a menos que o agente humano coopere com Cristo. Só podemos ser habilitados para o Céu mediante a operação do Espírito Santo no coração; pois temos de ter a justiça de Cristo como credenciais nossas, se quisermos ter acesso ao Pai. Para que tenhamos a justiça de Cristo, precisamos diariamente ser transformados pela influência do Espírito, a fim de sermos participantes da natureza divina. É obra do Espírito Santo enobrecer os gostos, santificar o coração, enobrecer o homem todo.

9 de dez de 2010

O QUE É A VERDADE?

A pergunta é: "Que é a verdade?" Não é quantos anos eu o tenho crido que o torna verdade. Deveis levar vosso credo à Bíblia e deixar que a luz da Bíblia defina vosso credo e revele suas deficiências e onde está a dificuldade. A Bíblia deve ser vossa norma, os vivos oráculos de Jeová devem ser vosso guia. Deveis cavar a verdade como a tesouros escondidos. Deveis descobrir onde está o tesouro, e então arar toda polegada desse terreno a fim de obter as pedras preciosas. Deveis explorar as minas da verdade em busca de novas gemas, de novas diamantes, e haveis de encontrá-los. Deus nos ajude a ser estudantes da Bíblia. Até que possais ver a razão para isso por vós mesmos e um "assim diz o Senhor" nas Escrituras, não espereis que homem algum interprete a Bíblia para vós. E quando podeis ver isto, vós o conheceis por vós mesmos, e sabeis que é a verdade de Deus. Direis: "Eu o li, eu o vi e meu próprio coração se apega a isso, e é a verdade que Deus proferiu para mim de Sua Palavra." Pois bem, é isso o que devemos ser - cristãos individuais. Precisamos ter uma experiência individual e pessoal. Precisamos converter-nos, como era o caso dos judeus. Se vedes uma pequena luz, não deveis recuar e dizer: "Esperarei até que meus irmãos a tenham visto." Se o fizerdes, continuareis nas trevas. Deus nos ajude a ter conhecimento da verdade, e se tendes visto a verdade de Deus, dirigi-vos diretamente para a luz e deixai os obstáculos para trás de vós. Não façais da carne o vosso amparo; mas tende uma viva experiência por vós mesmos, e então vosso semblante brilhará com a glória de Deus. Tendes andado com Ele, e Ele vos tem sustido. Tendes lutado e pleiteado com Ele, e Ele tem permitido que Sua luz incida sobre vós.

8 de dez de 2010

INFORMAÇÃO SOBRE A PECUÁRIA E O PLANETA

O CÉU, VERANEIO DO CRISTÃO

Cristo em breve virá pela segunda vez. Deveríamos falar sobre isso muitas vezes. Deveria ser o mais elevado pensamento de nossa mente. Ele vem, com poder e grande glória, e todo olho O verá. Todos os santos anjos O acompanharão. Desse cortejo, João escreve: "Vi e ouvi uma voz de muitos anjos ao redor do trono, dos seres viventes e dos anciãos, cujo número era de milhões de milhões e milhares de milhares." Apoc. 5:11. A trombeta ainda não soou. Aqueles que desceram à tumba ainda não proclamaram: "Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?" I Cor. 15:55. Os justos mortos ainda não foram arrebatados com os santos vivos para encontrar seu Senhor no ar. Mas está próximo o tempo em que terão cumprimento as palavras proferidas pelo apóstolo Paulo: "Porquanto o Senhor mesmo, dada a Sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor." I Tess. 4:16 e 17. Precisamos ser transformados a fim de sermos semelhantes ao Salvador. (Filip. 3:21.) Agora é o tempo para acrescentarmos à vida diária as virtudes da vida de Cristo. Não temos tempo a perder. Se falharmos em nossa edificação de caráter, perderemos a vida eterna. Precisamos edificar sobre o verdadeiro fundamento. ... Precisamos fazer a obra de Cristo e estar constantemente vigiando e orando. Então estaremos prontos para Seu aparecimento, preparados para receber a vida eterna. Todos quantos queiram serão vencedores. Lutemos zelosamente para alcançar o padrão estabelecido diante de nós. Cristo conhece nossas fraquezas, e a Ele devemos ir diariamente em busca de auxílio. Não nos é necessário obter força com um mês de antecedência. Devemos vencer dia a dia. A Terra é o lugar de preparação para o Céu. O tempo passado aqui é o inverno do cristão. Aqui os ventos gelados da aflição sopram sobre nós, e as ondas de angústias rolam contra nós. Mas no futuro próximo, quando Cristo vier, sofrimento e lamentação terão fim, para sempre. Então será o veraneio do cristão. Todas as provas terão findado e não haverá mais doença ou morte. "E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram." Apoc. 21:4. Manuscrito 28, 1886.

7 de dez de 2010

SANTIDADE E HUMILDADE DE CARÁTER

“Santidade e humildade são inseparáveis. Quanto mais a pessoa se aproxima de Deus, tanto mais completamente ela se humilha e se submete a Ele. Quando Jó ouviu a voz do Senhor, do meio de um redemoinho, exclamou: ‘...me abomino e me arrependo no pó e na cinza’ (Jó 42:6). Foi quando viu a glória do Senhor e ouviu os querubins clamarem: “Santo, santo, santo é o Senhor dos Exércitos”, que Isaias exclamou: ‘Ai de mim, que vou perecendo! (Is 6:3,5). Daniel, quando visitado pelo santo mensageiro, disse: ‘e transmudou-se em mim a minha formosura em desmaio’ (Dn 10:8). Paulo, depois de arrebatado ao terceiro Céu e ouvir palavras que não era lícito ao homem pronunciar, fala de si mesmo como ‘o mínimo de todos os santos’ (Ef 3:8). João, o discípulo amado, que se aconchegou ao peito de Jesus e Lhe contemplou a glória, caiu como morto diante do anjo. Quanto mais de perto e mais constantemente contemplarmos nosso Salvador, tanto menos veremos em nós mesmos digno de aprovação” (Review and Herald, 20 de dezembro de 1881). “Ao olharem para Cristo, os serafins e querubins cobrem a face com as asas. Não ostentam sua própria perfeição na presença e glória de seu Senhor. Quão impróprio é, pois, que os homens se exaltem! Revistam-se, antes, de humildade, cesse toda luta pela supremacia, e aprendam o que significa ser manso e humilde de coração. Aquele que contempla a glória e o infinito amor de Deus, terá de si mesmo opinião humilde; mas contemplando o caráter divino, será transformado na imagem divina” (Review and, Herald, 25 de fevereiro de 1896). “Os serafins habitam na presença de Jesus, todavia com suas asas velam seu rosto e os pés. Eles olham com reverência o Rei em Sua beleza e se cobrem. Quando Isaias viu a glória de Deus, sua alma foi prostrada ao pó. Por causa da clara visão que graciosamente lhe foi permitido contemplar, ele se encheu de auto-humilhação. Esse será o efeito sobre a mente humana, quando sobre ela brilharem os raios do sol da justiça. A luz da glória de Deus revelará todo o mal escondido, e levará a pessoa à humilde confissão. À medida que a crescente glória de Cristo é revelada, o agente humano não encontrará glória em si mesmo; pois a escondida deformidade de sua alma é posta a descoberto. Então, a estima própria e a autoglorificação se tornam extintas. E o eu morre e Cristo vive” (The Bible Echo, 3 de dezembro de 1894).

A MENTE E A PALAVRA DE DEUS

A Bíblia, tal qual nela se lê, deve ser nosso guia. Coisa alguma é tão adequada a ampliar a mente e fortalecer o intelecto, como o estudo da Bíblia. Nenhum outro estudo assim elevará a alma e dará vigor às faculdades como o estudo dos vivos oráculos. A mente de milhares de ministros do evangelho é pouco desenvolvida porque se lhes permite demorar em coisas vulgares, e não se exercitam em buscar os tesouros escondidos da Palavra de Deus. Ao ser a mente levada a estudar a Palavra de Deus, o entendimento se ampliará e as faculdades superiores se desenvolverão, para compreenderem a alta e enobrecedora verdade. É de acordo com a espécie de assunto com que a mente se familiariza, que ela é, ou diminuída ou ampliada. Se a mente não se ergue para fazer vigorosos e persistentes esforços no empenho de compreender a verdade, comparando passagem com passagem, ela por certo se contrairá e perderá seu tono. Devemos lançar nossa mente à tarefa de perscrutar as verdades que não ficam diretamente na superfície. Review and Herald, 28 de setembro de 1897. A Bíblia Dirige a Vida em Rumo Certo A Bíblia toda é uma revelação da glória de Deus em Cristo. Recebida, crida e obedecida, ela é o grande instrumento na transformação do caráter. É o grande estímulo, a constrangedora força, que vivifica as faculdades físicas, mentais e espirituais, dando à existência a devida orientação. O motivo por que os jovens, e mesmo os de idade madura, são tão facilmente induzidos à tentação e ao pecado é não estudarem a Palavra de Deus, nem meditarem nela como devem. A falta de firme e decidida força de vontade que se manifesta na vida e no caráter é resultante de negligência das sagradas instruções da Palavra de Deus. Eles não dirigem, mediante diligente esforço, a mente àquilo que lhes inspiraria pensamentos puros, santos, desviando-a do que é impuro e falso. A Ciência do Bom Viver, pág. 458.

2 de dez de 2010

O TEMPO DE PROVA

No verão, ao olharmos para as árvores de distante floresta, todas vestidas de um lindo manto verde, não podemos distinguir as árvores sempre verdes das outras. Mas quando se aproxima o inverno e o gelo as envolve, despojando as outras árvores de sua bela folhagem, as sempre verdes são prontamente discernidas. Assim será com todos os que andam em humildade, desconfiados de si mesmos, mas apegados, trementes, à mão de Cristo. Enquanto aqueles que confiam em si mesmos e se fiam da perfeição de seu próprio caráter, perdem seu falso manto de justiça quando submetidos às tempestades da prova, os verdadeiramente justos, que sinceramente amam e temem a Deus, cobrem-se do manto da justiça de Cristo tanto na prosperidade como na adversidade. Renúncia própria, sacrifício pessoal, benevolência, bondade, amor, paciência, magnanimidade e confiança cristã são os frutos diários produzidos por aqueles que estão verdadeiramente ligados com Deus. Seus atos podem não ser publicados ao mundo, mas eles mesmos estão diariamente lutando contra o mundo e ganhando preciosas vitórias sobre a tentação e o mal. Solenes votos são renovados e mantidos mediante a força ganha por fervente oração e constante vigilância nela. O ardente entusiasta não discerne as lutas desses silenciosos obreiros; mas os olhos dAquele que vê os segredos do coração notam e recompensam com aprovação cada esforço feito com renúncia e mansidão. É preciso o tempo de prova para revelar no caráter o ouro puro do amor e da fé. Quando dificuldades e perplexidades vêm sobre a igreja, então se desenvolvem o firme zelo e as profundas afeições dos verdadeiros seguidores de Cristo. Sentimo-nos tristes quando vemos professos cristãos desviarem-se pela falsa e fascinante teoria de que são perfeitos, porque é muito difícil desenganá-los e levá-los ao caminho reto. Eles procuram tornar lindo e aprazível o exterior, ao passo que o adorno interior - a mansidão e humildade de Cristo - lhes está faltando. O tempo de prova virá a todos, quando as esperanças de muitos, que por anos se sentiram seguros, serão vistas como estando sem fundamento. Quando em novas posições, sob circunstâncias variáveis, alguns, que pareciam ser colunas na casa de Deus, se revelarão apenas como madeira carcomida debaixo da pintura e verniz. Mas os humildes de coração, que diariamente sentiram a importância de firmar seu coração na Rocha eterna, permanecerão inabaláveis no meio das tempestades de provações, porque não se confiaram a si mesmos. "O fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são Seus." II Tim. 2:19.

1 de dez de 2010

MAIS RECEITAS SAUDÁVEIS E DELICIOSAS PRA VCS!

BOLINHOS DE SOJA INGREDIENTES - 1 xícara de resíduo de soja - 1 Xícara de berinjela cozida e amassada - 1/3 de xícara de azeitonas picadas - 3 xícaras de pão velho moído - 4 tomates - 1 cebola - alho, orégano, cheiro-verde, sal a gosto MODO DE PREPARO Misturar os ingredientes e colocar na forma às colheradas. Levar ao forno para assar.