31 de mai de 2010

EU CREIO...E CONSEGUIREI!

"Ao que lhe disse Jesus: Se podes! - tudo é possível ao que crê" (Marcos 9:23). "Se você for até onde pode ver, será capaz de ver o suficiente para ir mais longe" (John Wooden)-- "É melhor fazer alguma coisa imperfeitamente do que não fazer nada perfeitamente" (Robert Schuller)--- "Todas as coisas difíceis têm sua origem nas que são fáceis e as grandes nas que são pequenas" (Lao-Tzu). As citações acima nos conduzem a tomar atitudes. A pior coisa que podemos fazer, na busca de nossas conquistas ou de nossos sonhos de vida, é não fazer nada. Se o caminho é duro e cheio de obstáculos, creiamos que a nossa bênção chegará. Se, às vezes, tropeçamos ou vemos frustradas as nossas tentativas, devemos insistir... perseverar.. . começar tudo de novo. A nossa fé não deve esmorecer jamais. Nós vamos conseguir e o Senhor vai nos ajudar.Quando Cristo é Senhor de nossas vidas e o nosso coração O hospeda com alegria, temos motivos de sobra para manter viva a nossa esperança. "Tudo é possível ao que crê". A dúvida não faz parte de nosso manual de vida.A covardia também não. Estaremos sempre dispostos a seguir em frente, a lutar, a levantar após uma queda, a não voltar atrás antes de conseguir a vitória almejada.Se somos cristãos e Cristo é o nosso Senhor, jamais estaremos sozinhos na busca das vitórias. Ele sempre estará ao nosso lado, sempre estará nos estimulando, sempre estará intercedendo por nós. Ele prometeu que seríamos mais que vencedores e as Suas promessas jamais falham.Você crê que sua bênção está lhe esperando? Crê que o Senhor tem o melhor para sua vida? Vai desistir antes de alcançá-la? Tenho certeza que não!

30 de mai de 2010

AUXÍLIO NA VIDA DIÁRIA

Há uma eloqüência mais poderosa do que a eloqüência de meras palavras na tranqüila e coerente vida do puro e verdadeiro cristão. O que o homem é tem mais influência do que o que ele diz. Os guardas que haviam sido enviados a Jesus voltaram dizendo que jamais homem algum tinha falado como Ele. Mas o segredo estava em que jamais homem algum tinha vivido como Ele viveu. Tivesse sido outra a Sua vida e não poderia ter falado como falou. Suas palavras traziam consigo força convincente, porque brotavam de um coração puro e santo, cheio de amor e simpatia, benevolência e verdade.É nosso caráter e experiência que determinam nossa influência sobre o próximo. A fim de convencer os outros acerca do poder da graça de Cristo, devemos ter experimentado o Seu poder em nosso próprio coração e vida. O Evangelho que apresentamos para a salvação das almas deve ser o Evangelho pelo qual nós mesmos sejamos salvos. Só por uma fé viva em Cristo como Salvador pessoal é que se torna possível fazer sentir nossa influência num mundo incrédulo. Se queremos ajudar a retirar os incrédulos da impetuosa corrente, devemos firmar os pés sobre a Rocha, Jesus Cristo. A divisa do cristianismo não é um sinal exterior; não consiste em trazer uma cruz ou coroa, mas sim em tudo o que revela a união do homem com Deus. Pelo poder da Sua graça manifestado na transformação do caráter, o mundo será convencido de que Deus enviou Seu Filho como Redentor. Nenhuma influência que possa rodear a alma tem mais poder do que a de uma vida abnegada. O mais forte argumento em favor do evangelho é um cristão que sabe amar e é amável.Para viver tal vida, para exercer tal influência, requer-se, a cada passo, esforço, abnegação e disciplina. É porque assim não compreendem que muitos tão facilmente desanimam na vida cristã. Muitos que sinceramente consagram a vida ao serviço de Deus ficam surpresos e desiludidos ao encontrar-se, como nunca, rodeados de obstáculos e assediados por provas e perplexidades. Oram para que seu caráter se assemelhe ao de Cristo e se tornem aptos para a obra do Senhor, e contudo são postos em circunstâncias que parecem provocar toda a malícia de sua natureza. São-lhes reveladas faltas, de cuja existência jamais haviam suspeitado. Como o Israel de outrora, perguntam: "Se Deus nos conduz, por que nos sucedem todas estas coisas?" "Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós, para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse; mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da Sua glória vos regozijeis e alegreis." I Ped. 4:12 e 13. (A Ciencia do Bom Viver-E.G.White).

29 de mai de 2010

A CRUZ E NOSSA VIDA

Não existe outro caminho para a salvação do homem. "Sem Mim", diz Cristo, "nada podeis fazer." João 15:5. Por meio de Cristo, e de Cristo tão-somente, as fontes da vida podem vitalizar a natureza humana, transformar-lhe os gostos, e colocar-lhe as afeições rumo do Céu. Pela união da natureza divina com a humana, pôde Cristo iluminar o entendimento e infundir Suas propriedades vivificantes à alma morta em ofensas e pecados. Quando a mente é atraída para a cruz do Calvário, Cristo, por visão imperfeita, é discernido sobre a vergonhosa cruz. Por que morreu Ele? Em conseqüência do pecado? Que é pecado? A transgressão da lei. Então se abrem os olhos para ver o caráter do pecado. A lei foi quebrantada mas não pode perdoar o transgressor. É nosso aio, condenando, à punição. Onde o remédio? A lei impele-nos a Cristo, que foi erguido sobre a cruz a fim de que fosse habilitado a comunicar Sua justiça ao homem caído e pecador, apresentando assim os homens a Seu Pai em Seu caráter justo. Cristo sobre a cruz não só leva os homens ao arrependimento para com Deus, pela transgressão de Sua lei (pois a quem Deus perdoa Ele primeiro faz penitente), mas Cristo satisfez a justiça; ofereceu-Se a Si mesmo como expiação. Seu sangue em borbotões, Seu corpo dilacerado, satisfazem as reivindicações da lei transgredida, e assim Ele põe uma ponte através do abismo que o pecado produziu. Sofreu na carne para que, mediante Seu corpo ferido e quebrantado, pudesse cobrir o indefeso pecador. A vitória alcançada quando morreu no Calvário, derrubou para sempre o poder acusador de Satanás sobre o Universo e silenciaram suas afirmações de que a abnegação era impossível a Deus e portanto não necessária à família humana.

28 de mai de 2010

IOGURTE CASEIRO DA NINHA

Ingredientes:1 litro de leite integral em pó,1 pote de iogurte natural.Modo de Preparo: Ferver o leite. Deixe cozinhar por 5 minutinhos em fogo baixo, mexendo com colher de pau, de vez em quando, para não derramar.Desligue,tampe cuidadosamente e deixe esfriar até o ponto de quente-morno.Misturar 01 iogurte natural da Vigor ou outra marca de consistência firme em metade do leite fervido e bater no liquidificador.Juntar ao restante do leite e colocar em potinhos ou taças.Arrumar em uma assadeira,cobrir com um pano de prato seco e limpo, e colocar no forno desligado por 12 hs.Retirar e levar a geladeira. é bom deixar de um dia para o outro. Enfeitar com raspinhas de limão, ou geléia de morango ou doce de fruta de sua preferencia.

26 de mai de 2010

SUCO VERDE

Este suco é de excelente valor nutritivo, mas que encerra ainda maior valor "vitalizante" e "desintoxicante", princípios práticos com os quais estãobem familiarizados os praticantes da alimentação e terapias naturais. Ao contrário do que alguns possam imaginar, é além de saudável, muito saboroso. Primeiro, vamos aos ingredientes: 01 maçã grande, 01 cenoura grande, 5 folhas de espinafre, ou 3 folhas de couve, ou 3 folhas de chicória ou 10 folhas de jambú, 01 tomate grande (gupta é melhor, mas pode ser qualquer tipo) sem pele e sem semente,hortelã e salsinha(um punhado), 1 colher de sementes de girasol descascadas,1/2 colher de pó de linhaça ou 1 colher de sopa de grãos de linhaça.Modo de Preparo:Bater tudo em centrífuga. Para ficar mais gostoso, gelado, coloque os ingredientes bem lavados na geladeira,já prontos para usar e faça com os ingredientes gelados.Não pode guardar depois de pronto na geladeira.Deve ser tomado imediatamente ao preparo.

ROCAMBOLE DE TOFU COM PALMITO

Ingredientes:2 xícaras de farinha e trigo;1/2 xícara de farelo de trigo;1/2; 1 xícara de germen de trigo;40 gr de fermento biológico;1 colher se sopa de lecitina de soja ou 2 claras, 4 colheres de óleo; 2 colheres de leite de soja em pó. Ingredientes do Recheio: 2 tomates cortados em cubinhos; 1 cebola; 1 colher de sopa de alho picado;sal;azeite;orégano; 1 pimentão verde e 1 vermelho cortado em tirinhas;1/2 tofu cortado em tiras; 1 vidro grande de palmito cortado em tiras. Modo de Preparo:Prepare a massa, que deve ficar bem amassada e macia.Mistre muito bem os ingredientes da masa e estique com rolo, dando-lhe forma retangular, do tamanho da forma a utilizar.Recheie(deixando as bordas sem recheio), colocando -intercalados - o palmito, os pimentões e o tofu.Tempere por cima com os demais ingredientes.Enrole a massa devagar,apertando bem as bordas e as pontas.Coloque na forma ou pirex, deixe crescer e asse em forno com temperatura média. Ao retirar do forno,pincele com azeite de oliva e sirva.

25 de mai de 2010

A OBRA-PRIMA

A grande obra-prima do mundo tem sido confiada a voce e a mim! É o mecanismo mais maravilhoso,com uma estrutura tão intrincada, tão flexível,tão forte a ponto de frustrar cientistas e engenheiros quando tentam copiar justamente alguma de suas funções.Criação que inspira respeito,e o mecanismo mais interessante e complexo, jamais visto ou fabricado.Ele é definitivamente uma obra-prima! As "estações de telecomunicações" de seu mecanismo não podem ser igualadas por nada nesta Terra e podem alcançar tão longe quanto os Céus.Esse mecanismo é completo,com os mais avançados sistemas de lubrificação, ventilação, alarme e controles de temperatura; um nome justo para tal é pouco.Essa obra-prima, caso você não tenha adivinhado, é você.Seu Proprietário e Criador é o grande Deus do Universo - Jesus Cristo."Pois Nele foram criadas todas as coisas, nos Céus e sobre a Terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por Ele e para Ele.Ele é antes de todas as coisas. Nele tudo subsiste"(Colossences 1:16-17).Ele nos fez à Sua própria imagem, esforçando-Se por manter-nos vivos e bem. Da mesma forma, anseia que ouçamos Suas instruções e as sigamos. Ele nos assegura: "Se ouvires atento à voz do Senhor, teu Deus, e fizeres o que é reto Seus estatutos, nenhuma enfermidade virá sobre ti das que enviei sobre os egípcios, pois Eu Sou o Senhor, que te sara"(Exodo 15:26).É maravilhoso estudar este corpo e aprender suas diferentes habilidades - cada uma ensina-nos lições estupendas sobre o Criador e Sua Lei.Sua Lei está escrita com Seu próprio dedo, em cada nervo, músculo e cada diantedos Seus olhos, e deres ouvido aos Seus mandamentos e guardares todos os faculdade que confiou ao homem.E todo abuso de qualquer parte de nosso organismo é uma infração dessa lei.Decidamos aprender cada vez mais sobre como o corpo humano funciona e como podemos cuidade melhor dessa habitação. Quando fizermos isso,unir-nos-emos a Davi e diremos: - "Graças Te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formastes"(Salmos 139:14).

SÓ SOMOS PERDOADOS, SE PERDOARMOS...

Senhor Jesus, transforma meu coração à semelhança do Teu.Que eu aprenda a perdoar aquele que me ofendeu.Que meu perdão não seja só de palavras, como o dos escribas e fariseus.Eu sei, quem não perdoa não é perdoado,segundo Tua Palavra, que eu esqueça das ofensas, e de por quem já fui magoado; Mas que fique na minha lembrança que por Ti já fui perdoado. O perdão tem de ser de todo o coração,Não só da boca pra fora,Quem não perdoa não é perdoado,A porta do Céu lhe é fechada.Só a quem perdoa lhe é concedida a entrada. Às vezes o perdão serve de lição para aquele que não é cristão. O Espírito Santo passa a operar, transformando-lhe o coração.Logo vem o arrependimento e ele recorre a Jesus Cristo, invocando-lhe o perdão.Cristo imputa-lhe a justiça pela fé, concedendo salvação!Se não perdoarmos, não podemos orar ao Pai Nosso, "Perdoa as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido".Das ofensas de quem te ofendeu, procura logo esquecer.Não fiques a comentar a quem perdoou, Não foi assim que Jesus ensinou. Se perdoamos, podemos orar o Pai Nosso sem hipocrisia, pois de nossos pecados Jesus nos alivia.Não adianta dizer que sou crente sem praticar o cristianismo, outrossim, no dia do juízo,seria lançado no abismo...(Francisco Ramos)

24 de mai de 2010

AUTÊNTICOS OU MEROS ATORES?

"trazendo à memória a fé não fingida que há em ti" (2 Timóteo 1:5). Certa mulher, na porta de um hotel, viu o ator Robert Redford caminhando pelo saguão. Ela o seguiu até a porta do elevador e, com excitação, lhe perguntou: "Você é o verdadeiro Robert Redford?" Enquanto a porta do elevador estava se fechando, ele respondeu: "Só quando eu estou só." A resposta do artista foi correta. Ele só era o verdadeiro Redford quando estava longe do palco e das luzes. Em cada lugar onde estivesse ele tinha uma personalidade, uma forma de falar, de gesticular, de demonstrar quem ele era. Ele representava o tempo todo. E nós, filhos do Deus Altíssimo, temos sido autênticos ou costumamos representar de acordo com a circunstância? O Senhor nos diz que devemos ser santos da mesma forma que Ele é santo. Temos demonstrado isso em nosso trabalho? Temos confirmado esse comportamento na Faculdade onde estudamos? Temos falado como tais quando nos encontramos com amigos na esquina próxima à nossa casa? Ou, como bons atores, temos representado papéis diferentes em cada uma das situações?O ator de nossa ilustração disse que só era verdadeiro quando estava só. Precisamos levar em consideração que jamais estamos sós. Deus está sempre ao nosso lado! E se pensamos em ser autênticos apenas na presença do Senhor, não podemos representar em nenhum dos locais citados acima. Deus está conosco em todos eles! Devemos amar como o Senhor amou, devemos estender as mãos como Ele sempre fazia, devemos iluminar o local onde estamos como costumava acontecer com o Senhor Jesus. Ele nos salvou,nos deu uma nova forma de viver, nos enviou ao mundo com uma orientação: "Seja sempre, em todo o tempo, em todo lugar, uma bênção". Refita: Sua vida tem sido real ou não passa de uma representação?

23 de mai de 2010

FEIJOADA VEGETARIANA DA NINHA

Ingredientes; 200 gr de maxixes cortados em rodelas grossas, 300 gramas de quiabos cortados ao meio, abóbora com casca em pedaços,1 kilo de feijão preto(deixado de molho de véspera),4 cebolas picadas,3 colheres de creme de alho ou alho picado,óleo de girassol,1 maço grande de cheiro verde e cebolinha, sal, pimenta do reino, colorau,pimentões vermelhos e amarelos picados( 2 de cada cor), 2 pacotes de salsichas vegetais cortadas ao meio e em metades,5 folhas de louro, 10 maços de couve, 8 laranjas e 700gr de gluten em pedaços médios.(de preferência feito de véspera). Modo de Fazer o Glúten:Misture em uma tijela,1 kg de trigo com água até formar um bolo e deixe de molho na pagua,cobrindo o bolo feito,durante 2 horas.Após isso, escorra a água, vá lavando dentro de uma bacia, na torneira, até sair quase toda a água branca do glúten.Fica uma massa meio marron clarinha, meio emborrachada.Abra a massa e corte em pedaços pequenos e frite em óleo quente.Escorra bem e ponha em papel absorvente e reserve. Preparo da Feijoada: Coloque o feijão para cozinhar só com sal e louro,em panela de pressão de 7,5litros ou em panela grande com tampa.Refogue todos os temperos ponha as salsichas e os legumes para refogar por uns 10 minutos e com um pouco de água e coloque no feijão para cozinhar na pressão, quando o feijão estiver quase mole.Por último,acrescente o glúten já cortado e frito(já reservado) e ponha cheiro verde e cebolinha. Acompanha couve cortadinha em finíssimas tiras,(à mineira)e pedaços de laranja cortadinha.

QUEM HABITARÁ NO SANTO MONTE?

“Quem subirá ao monte do Senhor? Quem há de permanecer no Seu santo lugar?” Sal. 24:3. O drama que Rudy vivia é o drama de muitos cristãos. Ele sabia tudo aquilo que devia fazer e conhecia também o que não devia fazer. Sua tragédia consistia no fato de não conseguir viver à altura dos princípios que conhecia, por mais que se esforçasse por fazê-lo. Ultimamente tinha chegado à conclusão de que era “impossível” viver a vida cristã. O Salmo 24, do qual tiramos o texto para hoje, era cantado antifonalmente, enquanto a arca era levada para Jerusalém. Os sacerdotes perguntavam cantando: “Quem subirá ao monte do Senhor?” E o povo respondia em coro: “O que é limpo de mãos e puro de coração” (versos 3 e 4). Embora o monte santo naquele tempo fosse Sião, ele simboliza sem dúvida nenhuma o Céu. Neste sentido, a pergunta seria: “Quem subirá ao Céu com Jesus para permanecer eternamente na presença do Pai?” A resposta é um requisito impossível de ser cumprido da perspectiva humana: “O puro de coração.” Você pode limpar seu corpo, lavar suas vestes, desinfetar sua pele; mas, e o coração? Em certa ocasião, Deus afirmou através de Jeremias: “Pelo que ainda que te laves com salitre e amontoes potassa, continua a mácula da tua iniqüidade perante Mim.” Ninguém neste mundo pode purificar o coração e as intenções íntimas. A cultura e a educação humanas podem ajudar-nos a disfarçar, aparentar e dissimular os desejos ocultos. Podem refinar as nossas atitudes externas, mas não podem purificar o coração. E na presença do Senhor só permanecerão os limpos de coração. Ao santo monte só subirão os puros na intimidade de suas intenções. Quando Jesus falou aos Seus discípulos acerca das mansões celestiais que Ele iria preparar, Tomé perguntou ansioso: “Como saber o caminho?” A resposta do Mestre foi: “Eu sou o caminho, .... ninguém vem ao Pai senão por Mim.” João 14:5 e 6. Só Deus nos qualifica para entrar na presença do Pai. Tudo o que você e eu precisamos fazer é ir a Jesus e viver em comunhão com Ele. Por isso, diante da pergunta: “Quem subirá ao monte do Senhor? Quem há de permanecer no Seu santo lugar?” Responda: Pela graça de Jesus, e em Seu nome, espero estar lá.

INFLUÊNCIA E DESCENDÊNCIA

"Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele" (Provérbios 22:6). Max Jukes viveu em Nova Iorque. Ele não acreditava em Cristo e não permitia que seus filhos fossem à Igreja, mesmo quando esses lhe pediam. Ele teve muitos descendentes, porém, 210 morreram como indigentes, 85 foram criminosos, sendo 78 assassinos, 55 eram alcoólatras, mais da metade das mulheres, prostitutas, Os descendentes de Jukes custaram ao Estado 1.250.000 dólares. Ele costumava combater os sermões de Jonathan Edwars, seu contemporâneo. O pregador amava ao Senhor e levava seus filhos à Igreja todos os finais de semana. Ele dedicou sua vida ao serviço de Deus e teve muitos descendentes. 3 se tornaram presidentes de universidades, 3 Senadores dos Estados Unidos, 30 juízes, 98 advogados, 60 médicos, 65 professores de universidades, 75 oficiais de exército e marinha, 88 pregadores e missionários, 49 escritores de destaque, 1 vice-presidente dos Estados Unidos, 66 altos funcionários públicos, 250 formados em universidades, entre eles governadores de Estados e diplomatas enviados a outros países. Os descendentes de Jonathan Edwards não custaram ao Estado um dólar sequer. Como nossos filhos têm visto nossas atitudes? Eles têm motivos para se orgulhar de nós ou o que vêem os envergonha? O exemplo que lhes damos marcará positivamente suas vidas e servirá de modelo para ensinarem também a seus filhos ou o melhor que têm a fazer é esquecer as experiências vividas durante seu crescimento? Deus nos confiou a tarefa de conduzir nossos filhos nos caminhos do Senhor. Se assim o fizermos, eles terão uma vida abençoada e terão muita alegria em transmitir os mesmos ensinamentos a seus filhos que, por sua vez, os repassarão aos seus. Que influência você deixará para seus filhos, netos e bisnetos?

22 de mai de 2010

CACTOS FLORESCEM...

Algumas pessoas são duras, ríspidas, autoritárias. Parecem um cacto, expondo facilmente os espinhos, os quais, na verdade, servem como defesa, nesta planta e nestas pessoas. O nome “cacto” surgiu há cerca de 300 anos antes de Cristo com o grego Teofrastus. Todos os cactos florescem, e certas espécies só dão flores após os 80 anos de idade. Depois da primeira floração, todo ano, na mesma época, as flores reaparecem. Algumas espécies dão frutos comestíveis .Apesar de 92% de sua estrutura ser água, a presença do cacto indica sempre solo pobre e seco.Já que não podemos ler o coração das pessoas, é melhor não atribuir a elas motivos errados. Uma palavra amável, uma mão ajudadora, um braço sobre os ombros com compaixão, podem salvar estes “cactos” da ruína. Demonstre misericórdia, bondade, humildade de mente, simplicidade, paciência, perdão, e amor para com estas pessoas rudes. Algumas não conseguirão florescer nem mesmo depois de 80 anos porque não se interessam por isto, deixando sempre e somente os espinhos à vista e machucando a todos constantemente. Outras aprenderão a abandonar seus espinhos e usar defesas mais adequadas quando se sentirem ameaçadas. Florescerão e até alimentarão outros! Elas precisam de consciência (percepção) e escolha de comportamento melhor.Como todos nós. Vamos refletir seriamente sobre um pensamento que diz: “Primeiro de tudo, olhe-se a si mesmo. Depois … olhe-se de novo.” Um dia Jesus disse: “Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados.” Mateus 7:1 e 2. Muitos acham ter superior discernimento e assim criticam os motivos das pessoas. Com nossa mente finita e limitada não podemos ler o coração das pessoas. Nossa tendência é julgar pelas aparências e, então, cometemos graves erros. Somos imperfeitos, por isso não estamos qualificados para o julgamento de outros. Os que tendem a criticar e tentam corrigir os outros, frequentemente possuem faltas que podem ser inconscientes para eles mesmos as quais podem ser piores do que aquelas que eles condenam nas pessoas. Estas atitudes fazem mais mal do que bem. Será melhor evitarmos colocar o foco das conversas sobre faltas dos outros pois isto cria uma disposição infeliz.

VATAPÁ VEGETARIANO

Ingredientes: 01 repolho branco pequeno, 02 cenouras médias ,01 cebola grande, 01 vidro de palmito do tipo fino, 01 envelope de caldo de legumes ; 02 saches de sazon para arroz (cor de laranja), Sal, alho, Farinha de trigo, Óleo, Azeite de oliva, Leite de coco,1/2 vidro de Azeite de dendê e um maço de cebolinha com cheiro verde, misturados. Modo de Fazer:Fritar a cebola picadinha em 1 colher e meia de sopa de óleo e 1 colher e meia de sopa de azeite de oliva. Quando a cebola estiver dourada, acrescentar as cenouras cortadas em filézinhos (com cortador apropriado) ou ralador grande de mais ou menos 5 cm. Acrescentar uma pitada de sal, o caldo de legumes, os sachês de sazon e deixar cozinhar até a cenoura ficar mais ou menos mole.Cortar o repolho em tirinhas médias e acrescentar à cenoura já cozida. Deixar refogar bem (mais ou menos 10 minutos). Acrescentar um vidro pequeno de leite de coco e deixar cozinhar por 5 minutos. Fazer separado o mingau com 1 xícara e meia de farinha de trigo com 500 ml mais ou menos de água. Ir acrescentando os ingredientes. Acrescentar o azeite de dendê aos poucos até dar o aroma e gosto de sua preferência, aconselho usar meio vidro apenas, é muito calórico.Por último, acrescentar os palmitos cortados em rodelas meio grossas e o cheiro verde e a cebolinha.Estará pronto depois de uns 10 minutos assim que começar a fervura.Sirva com arroz branco ao alho e óleo.

DUAS RECEITAS DE SUCESSO

MASSA DE TORTA VEGETARIANA: Ingredientes:1 xícara de farinha integral; 1/2 xícara de farinha de trigo;03 colheres de sopa de óleo ;04 colheres de sopa de ricota ;02 colheres de sopa de creme de leite 1 colherinha de sal.Ajuntar todos os ingredientes, amassar bem e abrir um pouco com o rolo. Colocar na forma e apertar bem no fundo e um pouco dos lados. Levar ao forno e assar só levemente, pois com o recheio irá de novo ao forno. ********************************* SUFLÊ DE QUEIJO E ESPINAFRE: Ingredientes: 1/4 de xícara de óleo ;1/4 de xícara de farinha de trigo; 2 xícaras de leite fervente 1 maço de espinafre cozido e picado; 1 xícara de queijo-minas ralado ; 2 ovos batidos 1/2 xícara de farinha de pão ; sal a gosto. Modo de Fazer: Misturar o óleo e a farinha no leite fervendo até engrossar. Adicionar os outros ingredientes, depois de retirada a panela do fogo, e espalhar em forma pirex untada. Assar em forno médio até ficar firme e ligeiramente dourado (cerca de 30 minutos). servir imediatamente.

BOM DEMAIS PRA SER VERDADE?

A Bíblia é o livro das garantias e certezas, o que não condiz com nossa realidade - repleta de insegurança e incerteza. As promessas e profecias bíblicas nunca falharam. Quanto mais estudamos a Bíblia, com a disposição de quem está faminto pela verdade, mais nos convencemos de que somente um Deus sabedor de tudo e que tudo pode seria capaz de inspirá-la. O trato de Deus com os homens é caracterizado por objetividade, transparência, e , sobretudo, por uma união surpreendente da justiça com a misericórdia.Pela Bíblia, entendemos os porquês do que acontece ao nosso redor, eventos que deixam a ciência intrigada e os homens desesperados.O mundo entra em sua fase pré-agônica, e só quem estuda os textos bíblicos pode tirar esperança e paz dessa fase de terror e desabamento de nossa estrutura social.Numa relação mais próxima e amistosa com Deus, conseguiremos amadurecer espiritualmente, olhando este mundo criticamente doente com a lente da bondade do olhar de Cristo. As maravilhosas promessas da Bíblia nos darão lenitivo, fazendo-nos crer que a vida vale mesmo a pena, desde que vivamos na companhia de Deus. É muito bom sim, e é verdade. JESUS VOLTARÁ EM BREVE, e estabelecerá uma nova ordem de verdadeira felicidade e harmonia, (não uma nova ordem mundial). Coisa com que o mundo apenas sonhou, ao longo de centenas e centenas de anos de história; sonho que sempre acabou não dando certo, transformando-se as vezes em pesadelo. Mas as promessas de Deus, contidas em Sua Palavra,tornarão reais os nossos mais lindos sonhos; Aquele lugar ideal, que os olhos nunca viram, os ouvidos nunca escutaram, nem subiu ao coração humano. É o que Deus preparou para os que O amam e aguardam Sua volta!

21 de mai de 2010

DURMA BEM - VIVA MELHOR

Tempos incertos fazem parte da vida e são até, na verdade, um mal necessário. Mas se você vive constantemente com adrenalina correndo em seu corpo, você logo sofrerá de exaustão. É por isso que você deveria tentar tirar uma pausa relaxante após períodos estressantes, para recarregar suas “baterias”. O melhor método para relaxar é uma boa noite de sono. Isto ajuda a acertar o equilíbrio entre corpo e mente. Enquanto você está dormindo, seu corpo entra em um período de “inatividade” – sua respiração, batimentos cardíacos e pulsação desaceleram, a pressão sangüínea e a temperature corporal diminuem e até a tensão em seus músculos se alivia. Tudo que é considerado como uma boa noite de sono é a chave para o relaxamento. Quem desperta no meio da noite porque é sedentário, por exemplo volta para a primeira delas a todo instante, ficando boa parte da madrugada no sono superficial. Dormir bem em média, oito horas por dia é sinônimo de disposição, como sabem os felizardos que ficam na cama o tempo regulamentar. As funções cognitivas melhoram e até os ossos e os músculos se regeneram com maior facilidade, exemplifica Rubens Reimão, neurologista do Grupo de Pesquisa Avançada em Medicina do Sono da Universidade de São Paulo. É durante as fases 3 e 4 do sono que a glândula hipófise, na região cerebral do hipotálamo, fabrica seus hormônios, como o do crescimento, que estimula a síntese de proteínas e ajuda a recuperar as fibras musculares. Então, no dia seguinte, sobra pique para o esporte. A malhação regular, por sua vez, induz a uma maior produção de hormônios como esse.O repouso, portanto, é menos intenso.Tempos incertos fazem parte da vida e são até, na verdade, um mal necessário. Mas se você vive constantemente com adrenalina correndo em seu corpo, você logo sofrerá de exaustão. É por isso que você deveria tentar tirar uma pausa relaxante após períodos estressantes, para recarregar suas “baterias”. O melhor método para relaxar é uma boa noite de sono. Isto ajuda a acertar o equilíbrio entre corpo e mente. Quando uma refeição muito tarde na noite ameaça seu sono, chá de erva-cidreira vai ajudar seu corpo a queimar a energia. Simplesmente adicione meia colher de chá de erva-cidreira em água fervente, deixe o chá em infusão por 8 minutos, retire a erva-cidreira e beba o chá quente e sem adoçar. Durma bem!

ALTA AUTO-ESTIMA...

Era uma vez... numa terra muito distante...uma princesa linda, independente e cheia de auto-estima. Ela se deparou com uma rã enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago do seu castelo era relaxante e ecológico... Então, a rã pulou para o seu colo e disse: linda princesa, eu já fui um príncipe muito bonito. Uma bruxa má lançou-me um encanto e transformei-me nesta rã asquerosa. Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo num belo príncipe e poderemos casar e constituir lar feliz no teu lindo castelo. A tua mãe poderia vir morar conosco e tu poderias preparar o meu jantar, lavar as minhas roupas, criar os nossos filhos e seríamos felizes para sempre... Naquela noite, enquanto saboreava pernas de rã à sautée, acompanhadas de um cremoso molho acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria, pensando consigo mesma: - Eu, hein?... nem morta! Luís Fernando Veríssimo

AS COLUNAS DA VERDADE

Como voce se sente quando alguem lhe conta uma mentira? É possível saber qual é a verdade a respeito da Bíblia,da Religião e a Salvação? O que é a Verdade, de acordo com a Bíblia? Primeiro vou contar uma história. Um dos mais terríveis efeitos do pecado foi a separação entre o ser humano e Deus."Mas os vossos pecados fazem separação entre vós e vosso Deus;e os vossos pecados encobrem Seu rosto de vós, para que vos nõ ouça".Isaías,59:2. Isto levou o homem a se tornar um escravo do pecado, sob a influência do inimigo.A maior busca de todas as pessoas é a libertação do pecado e de todos os seus efeitos...A Bíblia ensina que só a VERDADE pode nos libertar.'E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará".João 8:32. AS COLUNAS DA VERDADE SÃO 5 :DEUS, JESUS, ESPÍRITO SANTO, BÍBLIA, MANDAMENTOS. Há alguém que conhecendo a verdade, não se libertou? é possível conhecer a VERDADE e não ser liberto?Sim. Há alguém que conheceu tudo, toda a verdade e não foi liberto.É Satanás,o diabo, João8:44.É um ser que conheceu a Deus, Jesus e o Espírito Santo, porque morou lá no Céu.Ele também conhece a Bíblia, e conhece os dez mandamentos de Deus.Então,porque ele conhecendo tudo e toda a verdade,tornou-se o pior inimigo de Deus e da Verdade? "Porque jamais se firmou na VERDADE".João 8:44. Assim como ele, algumas pessoas que conhecem a verdade, não se firmam nela,são usados pelo inimigo para afastar os outros da Verdade.Não aceitam e nem deixam outros aceitarem...Queridos, só encontraremos libertação verdadeira, se aceitarmos toda a verdade e nos firmarmos nela. Isto significa entregar o coração a Jesus e permitir que Ele guie sua vida.Saiba que uma libertação que não venha da Verdade, é uma falsa libertação.Também saiba que há dois tipos de conhecimento,um é o conhecimento teórico e outro é o prático, que é experimentado,vivenciado.Sem praticar a verdade, nunca poderemos nos firmar nela e não poderemos ser definitivamente libertos do pecado.Deus quer que conheçamos toda a VERDADE e tenhamos paz com Ele e com os outros.

DOMÍNIO - PRÓPRIO

Aprendi através da experiência amarga a suprema lição: controlar minha ira e torná-la como o calor que é convertido em energia. Nossa ira controlada pode ser convertida numa força capaz de mover o mundo.Mahatma Gandhi***O homem que não sabe dominar os seus instintos, é sempre escravo daqueles que se propõem satisfazê-los.Gustave Le Bon*** Há certas ocasiões que, antes de perceber o que estamos fazendo,perdemos o controle, e passamos ser vítima do nosso descontrole, velada ou violentamente. Os resultados são vários sentimentos ruins, que nos sobrevêm quando perdemos o controle sobre a paixão e nos deixamos levar por ela;idolatrias, quando desesperamos diante das circunstâncias e buscamos bênçãos de todo tipo; inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções e invejas, que nos dominam quando damos lugar aos desejos de superação do outro; bebedices e glutonarias, quando nos deixamos escravizar pelo desejo do nosso ventre. (Gálatas 5.19-20).O fruto do Espírito, no entanto, é o auto-controle. Conheça-se e use o conhecimento a seu respeito a seu próprio favor. Tendemos a não perceber como somos, mas devemos nos esforçar para tal. Se você, no trânsito, é um pé de chumbo, vigie seu comportamento, para que controle o seu ímpeto de sair em disparada. A velocidade não é mais importante que você. Se você se ira com facilidade, evite as situações que a provocam a sua raiva. Desenvolva métodos para que a irritação fique em níveis aceitáveis. Use o que você sabe a seu próprio respeito para se dominar melhor. Aprenda a tomar atitudes diferentes das que toma hoje. Faça com que seus sentimentos e desejos não redundem sempre nos mesmos atos. Você viveu assim, mas não precisa morrer assim. Abra-se para o diferente. Faça o que nunca fez antes. Valorize a disciplina. Quando Jesus disse que, se o nosso olho nos levar ao escândalo, devemos arrancá-lo, ele estava lembrando que precisamos subjugar o nosso corpo, quando este nos subjuga. Ponha objetivos na vida e se empenhe para alcançá-los. O auto-controle é o resultado da disciplina e do esforço próprio. Deixe-se conduzir pelo Espírito de Deus. O domínio próprio é um esforço de quem vive pelo Espírito. Os homens em geral não pensam em disciplina, mas os cristãos nos esforçamos para viver de modo organizado, coordenado e harmônico.O Espírito Santo quer nos apoiar, para nos conduzir. Deixe-se dirigir pelo Espírito. O domínio próprio só é possível por meio de Sua ação em nós. CONCLUSÃO:O domínio próprio a que estamos nos referindo aqui não se trata de um auto-controle que nos faz doentes, aquele falso, aquele apenas de aparência, mas aquele resultante de desejo profundo. Por isto, evite começar a fazer aquilo que o controla. Se você perde o controle da sua língua, quando o assunto é a vida alheia ou quando a conversa desvia para assuntos pouco edificantes, não entre na conversa. Recuse participar desde o princípio. Se já começou, deixando-se dominar por sentimentos, desejos e atitudes, procure parar. O Espírito Santo o ajudará, se houver arrependimento no seu coração. Afinal, a vida cristã é aquela vivida no Espírito Santo. Na verdade, a vida cristã só é possível no Espírito. Fora dEle, nossa vida é cheia de altos e baixos emocionais e sensações tênues de contentamento e euforia. Mas o Espírito Santo de Deus não opera segundo a idéia dos homens e nem se manifesta na vida de pessoas que estão em aberta desarmonia com os mandamentos de Deus.Não poderemos ter os dons do Espirito se não tivermos primeiramente os frutos do Espírito.E a mansidão e o domínio próprio são um destes frutos que nos é concedido pelo Espírito, para que, guiados por Ele, possamos receber os dons que couberem a cada um de nós!Aprendamos mais sobre este assunto,lendo Gálatas 5:2 a 23.Feliz Sábado a todos!

20 de mai de 2010

GRITOS DO SILÊNCIO

Cada vez mais se torna mais notória a idéia de que a correria do dia a dia é a característica mais acentuada da condição do homem atual.Procurar entendê-la é um modo racional de se perceber os tempos em que vivemos.É bem provável que o drama do homem moderno consista em não saber que tem uma vida interior.Nesse início de século temos observado que o homem, esse desconhecido, tem uma profunda dificuldade de ficar em silêncio para poder ouvir seu próprio coração. Aliado à isso, existe o profundo desconhecimento um do outro. Somos tão egocêntricos e egoístas que nos incapacitamos para ouvir os outros. Julgamo-nos auto suficientes e não precisamos dos outros... Para estabelecermos um relacionamento significativo e verdadeiro com o outro e consigo mesmo, é imperioso aprender a ouvir e para ouvir será preciso silenciar. Só o silêncio me permite sentir o outro e entender um pouco do que ele pensa e percebe.Ouvir é resultado de uma opção consciente por parte de quem deseja compreender o que se passa com o próximo, de modo solidário e sem preconceitos, visando uma resolução madura de conflitos ou um entendimento autêntico da situação.O ficar em silêncio também é uma terapêutica que compreende ouvir a si mesmo. Envolve humildade, se despir da própria armadura da acusação e compreender o que se esconde por detrás do obvio.Essa experiência, se bem vivida, nos devolverá o gosto e respeito pela vida, fazendo-nos sentir mais próximos de nós mesmos e dos outros e mais conscientes de nossos objetivos e sonhos. Nessa experimentação perdemos as esperanças fáceis de mágicas mudanças.E essa desilusão benéfica produz um futuro não ilusório, quimérico, incerto, mas um futuro que nos dá a certeza de uma maior e melhor convivência conosco e com o próximo!

UNIDOS À VIDEIRA - SEPARADOS DO PECADO

"Eu sou a videira, vós os ramos: Quem está em Mim e Eu nele, esse dá muito fruto;porque sem Mim, nada podeis fazer"-João 15:5. Há grande diferença entre uma suposta união e uma união verdadeira com Cristo, pela fé.O professar crer na verdade põe homens na igreja,mas isso não prova que tenham união vital com a Videira verdadeira.É-nos dada uma regra pela qual podem ser distinguidos os verdadeiros discípulos daqueles que alegam seguir a Cristo, mas Nele não tem fé. Aqueles produzem frutos; estes, são infrutíferos. Os que seguem a Cristo são sujeitos a podadeira de Deus, para que posssam produzir mais fruto; estes outros,como ramos murchos, estão para ser cortados da Videira viva. Poderemos imaginar uma relação mais íntima comCristo do que a exposta nas palavras: "Eu sou a Videira e vós as varas"? As fibras dos ramos são quase idênticas às da Videira.A comunicação de força , vida e frutificação do tronco para os ramos, é constante e sem obstáculos.A raiz envia seu alimento pelos ramos.Tal é a verdadeira relação do cristão para com Cristo.Permaneceem Cristo e dEle obtém sua nutrição.Esta relação espiritual só pode ser estabelecida pelo exercício da fé pessoal.Nossa vontade deve estar submetida à vontade divina, nossos sentimentos, desejos e interesses, identificados com a Sua causa e receberemos Dele Sua Graça, e Cristo aceitando nossa gratidão. A razão pela qual muitos acham a vida cristã deplorávelmente difícil,é porque são inconstantes, tão volúveis que procuram ligar-se Cristo sem primeiramente desligarem-se de ídolos acariciados.(coisas ou pessoas, ou ainda benefícios materiais, ou poder e honra).O pecado do orgulho, vaidade, egoísmo e mundanismo precisam ser vencidos, que haja doloroso mas necessário trabalho de desligamento destas coisas, para realmente entrarmos em comunhão com Cristo.Depois de haver sido formada a união com Cristo, só pode ser conservada por meio de oração fervorosa e incansável esforço.Não é fácil, somos pecadores e estamos sujeitos às tentações do maligno, que nos acusa de dia e de noite, diante de Deus...Precisamos estar fortalecidos pela oração diária, ao levantar, dedicar os primeiros minutos do novo dia a Deus e pedir Sua misericódia, e com fé, pois sem fé é impossivel agradar a Deus. Devemos resistir ao próprio Eu, negá-lo e vencê-lo. Mediante a Graça de Cristo, pela coragem , pela fé e pela vigilância, nos é possível obter a vitória.

19 de mai de 2010

ALMÔNDEGAS DE TOFU, TROUXINHAS DE PALMITO, CROQUETINHOS...

ALMÔNDEGAS DE TOFU COM NOZES 1 xícara de tofu picado meia xícara de nozes quebradinhas 1 xícara de farinha de pão 1 colher de alho picado 1 cebola média picada 4 colheres de salsinha picada 4 colheres de farinha de trigo sal a gosto. Modo de fazer: Junte todos os ingredientes e amasse bem, com as mãos limpas e secas. Forme almondegas, leve para assar, cobertas com molho de tomate caseiro ou molho pronto com manjericão. Se quiser, adicionar queijo ralado, gratine.#### TROUXINHAS DE PALMITO Massa: 5 ovos caipira, 1/2 copo de óleo, 1 litro de leite, 200gr de farinha de trigo, 100gr de trigo integral, 200gr de maisena, 1colherinha de sal, 1 colher de fermento. Misture e sove a massa e reserve. RECHEIO: 1 vidro de palmito, picado 1 colher de alho picado 1 cebola picada 2 colheres de óleo extra virgem cebolinha à gosto. Modo de Fazer:Refogue o palmito com todos os ingredientes do recheio e acrescente no final o leite com a maizena. Coloque o recheio em cima de pedaços da massa cortada redonda ou quadrada, tipo uma mini-pizza , junte as pontas como uma trouxinha e leve ao forno, em assadeira untada. $$$$ CROQUETES DE BATATA E CARNE VEGETAL Ingredientes: 1 xícara de carne vegetal moída, 2 xícaras de batatas cozidas espremidas 1/2 xícara de nozes picadinhas ou moídas 3 dentes de alho ou 1 colher de sopa de alho picado 1/2 cebola média picadinha 4 colheres de sopa de cebolinha, salsinha e manjericão misturados 6 colheres de sopa de farinha de trigo sal a gosto. Modo de Fazer: Misture bem os ingredientes, com colher de pau.Modele em forma de croquetinhos ou bolinhos.Passe-os no leite de soja com alho e sal, e depois em farinha de rosca. Asse em forno pré-aquecido, em assadeira untada.

18 de mai de 2010

JESUS, NOSSO EXEMPLO

Jesus veio ao mundo em humildade. Foi de modesto nascimento. A Majestade do Céu, o Rei da glória, o Líder das hostes angélicas, humilhou-Se para aceitar a humanidade, preferindo assim uma vida de pobreza e humilhação. Não teve oportunidades que não sejam dadas aos pobres. Labuta, asperezas e privações constituíam uma parte da Sua experiência diária. "As raposas têm covis", disse Ele, "e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça." Luc. 9:58. Jesus não buscava a admiração ou o aplauso das pessoas. Não comandava um exército. Não governava algum reino terrestre. Não cortejava o favor dos ricos e honrados deste mundo. Não pretendia uma posição entre os dirigentes da nação. Habitou entre os humildes. Reduziu a nada as artificiais distinções da sociedade. A aristocracia do nascimento, da fortuna, do talento, do saber e da classe não existiam para Ele. Ele era o Príncipe do Céu, todavia não escolheu Seus discípulos dentre os instruídos doutores da lei, dos príncipes, dos escribas ou dos fariseus. Passou-os por alto, porque se orgulhavam de seu saber ou posição. Eram aferrados às tradições que tinham e às superstições. Aquele que lia os corações escolheu humildes pecadores dispostos a aprenderem. Comeu com publicanos e pescadores, e misturou-Se com o povo comum, não para Se tornar vulgar e terreno como eles, mas a fim de que, pelo preceito e o exemplo, lhes apresentasse retos princípios, e os elevasse de seu mundanismo e aviltamento. Jesus tentou corrigir a falsa norma do mundo no julgar o valor dos homens. Colocou-Se ao lado dos pobres, para tirar da pobreza o estigma que o mundo lhe imprimira. Dela arrancou para sempre a ignomínia do desprezo, abençoando os pobres, os herdeiros do reino de Deus. Ele nos indica a vereda que trilhou, dizendo: "Se alguém quer vir após Mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-Me." Luc. 9:23.

FÉ E OBRAS

"Sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que Se torna galardoador dos que O buscam." Heb. 11:6. No mundo cristão há muitos que alegam que tudo quanto é necessário para a salvação é ter fé; as obras não são nada; a única coisa essencial é a fé. Mas a Palavra de Deus nos diz que a fé, se não tiver obras, por si só está morta. Muitos recusam obedecer aos mandamentos de Deus; dão, porém, muita importância à fé. Mas a fé precisa ter um fundamento. Todas as promessas de Deus são feitas sob condições. Se fazemos Sua vontade, se andamos na verdade, então podemos pedir o que quisermos, e nos será feito. Enquanto procurarmos diligentemente ser obedientes, Deus ouvirá nossas petições; mas Ele não nos abençoará na desobediência. Se resolvemos desobedecer a Seus mandamentos, podemos exclamar: "Fé, fé, tão-somente tende fé!", e a segura Palavra de Deus dará a resposta: "A fé sem as obras é morta." Tia. 2:20. Semelhante fé será apenas como o bronze que soa e como o címbalo que retine. A fim de receber os benefícios da graça de Deus precisamos fazer a nossa parte; precisamos labutar fielmente e produzir frutos dignos do arrependimento. Somos cooperadores de Deus. Não deveis sentar-vos indolentemente, aguardando uma grande ocasião para realizar importante obra para o Mestre. Não deveis negligenciar o dever que se acha diretamente em vosso caminho, mas deveis aproveitar as pequenas oportunidades que surgem ao vosso redor. ... O perdão do pecado é prometido àquele que se arrepende e crê; a coroa da vida será a recompensa daquele que for fiel até o fim. Podemos crescer na graça aproveitando a graça que já temos. Devemos manter-nos incontaminados do mundo se quisermos ser achados irrepreensíveis no dia de Deus. A fé e as obras andam de mãos dadas; elas atuam harmoniosamente na obra de vencer. As obras sem fé são mortas, e a fé sem obras é inoperante. As obras nunca nos salvarão; é o mérito de Cristo que será eficaz em nosso favor. Mediante a fé nEle, Cristo tornará todos os nossos esforços imperfeitos aceitáveis a Deus. A fé que precisamos ter não é uma fé indolente; a fé que salva é aquela que opera pelo amor e purifica o ser. Quem quer levantar a Deus mãos santas, sem ira e sem rancor, andará inteligentemente no caminho dos mandamentos de Deus.

O MESSIAS PROMETIDO - (G.C) - III Parte

Cristo viu em Jerusalém um símbolo do mundo endurecido na incredulidade e rebelião, e apressando-se ao encontro dos juízos retribuidores de Deus. As desgraças de uma raça decaída, oprimindo-Lhe a alma, arrancavam de Seus lábios aquele clamor extremamente amargurado. Viu a história do pecado traçada pelas misérias, lágrimas e sangue humanos; o coração moveu-se-Lhe de infinita compaixão pelos aflitos e sofredores da Terra; angustiava-Se por aliviar a todos. Contudo, mesmo a Sua mão não poderia demover a onda das desgraças humanas; poucos procurariam a única fonte de auxílio. Ele estava disposto a derramar a alma na morte, a fim de colocar a salvação ao seu alcance; poucos, porém, viriam a Ele para que pudessem ter vida. A Majestade dos Céus em pranto! O Filho do infinito Deus perturbado em espírito, curvado em angústia! Esta cena encheu de espanto o Céu inteiro. Revela-nos a imensa malignidade do pecado; mostra quão árdua tarefa é, mesmo para o poder infinito, salvar ao culpado das conseqüências da transgressão da lei de Deus. Jesus, olhando para a última geração, viu o mundo envolto em engano semelhante ao que causou a destruição de Jerusalém. O grande pecado dos judeus foi rejeitarem a Cristo; o grande pecado do mundo cristão seria rejeitarem a lei de Deus, fundamento de Seu governo no Céu e na Terra. Os preceitos de Jeová seriam desprezados e anulados. Milhões na servidão do pecado, escravos de Satanás, condenados a sofrer a segunda morte, recusar-se-iam a escutar as palavras de verdade no dia de sua visitação. Terrível cegueira! estranha presunção! Dois dias antes da Páscoa, quando Cristo pela última vez Se havia afastado do templo, depois de denunciar a hipocrisia dos príncipes judeus, novamente sai com os discípulos para o Monte das Oliveiras, e assenta-Se com eles no declive relvoso, sobranceiro à cidade. Mais uma vez contempla seus muros, torres e palácios. Mais uma vez se Lhe depara o templo em seu deslumbrante esplendor, qual diadema de beleza a coroar o monte sagrado. Mil anos antes, o salmista engrandecera o favor de Deus para com Israel fazendo da casa sagrada deste a Sua morada: "Em Salém está o Seu tabernáculo, e a Sua morada em Sião." Sal. 76:2. Ele "elegeu a tribo de Judá; o monte de Sião, que Ele amava. E edificou o Seu santuário como aos lugares elevados". Sal. 78:68 e 69. O primeiro templo fora erigido durante o período mais próspero da história de Israel. Grandes armazenamentos de tesouros para este fim haviam sido acumulados pelo rei Davi e a planta para a sua construção fora feita por inspiração divina (I Crôn. 28:12 e 19). Salomão, o mais sábio dos monarcas de Israel, completara a obra. Este templo foi o edifício mais magnificente que o mundo já viu. Contudo o Senhor declarou pelo profeta Ageu, relativamente ao segundo templo: "A glória desta última casa será maior do que a da primeira." "Farei tremer todas as nações, e virá o Desejado de todas as nações, e encherei esta casa de glória, diz o Senhor dos exércitos." Ageu 2:9 e 7. Depois da destruição do templo por Nabucodonosor, foi reconstruído aproximadamente quinhentos anos antes do nascimento de Cristo, por um povo que, de um longo cativeiro, voltara a um país devastado e quase deserto. Havia então entre eles homens idosos que tinham visto a glória do templo de Salomão e que choraram junto aos alicerces do novo edifício porque devesse ser tão inferior ao antecedente. O sentimento que prevalecia é vividamente descrito pelo profeta: "Quem há entre vós que, tendo ficado, viu esta casa na sua primeira glória? e como a vedes agora? não é esta como nada em vossos olhos, comparada com aquela?" Ageu 2:3; Esd. 3:12. Então foi feita a promessa de que a glória desta última casa seria maior do que a da anterior. Mas o segundo templo não igualou o primeiro em esplendor; tampouco foi consagrado pelos visíveis sinais da presença divina que o primeiro tivera. Não houve manifestação de poder sobrenatural para assinalar sua dedicação. Nenhuma nuvem de glória foi vista a encher o santuário recém-erigido. Nenhum fogo do Céu desceu para consumir o sacrifício sobre o altar. O "shekinah" não mais habitava entre os querubins no lugar santíssimo; a arca, o propiciatório, as tábuas do testemunho não mais deviam encontrar-se ali. Nenhuma voz ecoava do Céu para tornar conhecida ao sacerdote inquiridor a vontade de Jeová. Continua...

17 de mai de 2010

O MESSIAS PROMETIDO - (G.C) - II Parte

Conquanto Lhe fosse recompensado o bem com o mal e o Seu amor com o ódio (Sal. 109:5), Ele prosseguiu firmemente em Sua missão de misericórdia. Jamais eram repelidos os que buscavam a Sua graça. Como viajante sem lar, tendo a ignomínia e a penúria como porção diária, viveu Ele para ministrar às necessidades e abrandar as desgraças humanas, para insistir com os homens a aceitarem o dom da vida. As ondas de misericórdia, rebatidas por aqueles corações obstinados, retornavam em uma vaga mais forte de terno e inexprimível amor. Mas Israel se desviara de seu melhor Amigo e único Auxiliador. Os rogos de Seu amor haviam sido desprezados, Seus conselhos repelidos, ridicularizadas Suas advertências. A hora de esperança e perdão passava-se rapidamente; a taça da ira de Deus, por tanto tempo adiada, estava quase cheia. As nuvens que haviam estado a acumular-se durante séculos de apostasia e rebelião, ora enegrecidas de calamidades, estavam prestes a desabar sobre um povo criminoso; e Aquele que unicamente os poderia salvar da condenação iminente, fora menosprezado, injuriado, rejeitado e seria logo crucificado. Quando Cristo estivesse suspenso da cruz do Calvário, teria terminado o tempo de Israel como nação favorecida e abençoada por Deus. A perda de uma alma que seja é calamidade infinitamente maior que os proveitos e tesouros de todo um mundo; entretanto, quando Cristo olhava sobre Jerusalém, achava-se perante Ele a condenação de uma cidade inteira, de toda uma nação - sim, aquela cidade e nação que foram as escolhidas de Deus, Seu tesouro peculiar. Profetas haviam chorado a apostasia de Israel, e as terríveis desolações que seus pecados atraíram. Jeremias desejava que seus olhos fossem uma fonte de lágrimas, para que pudesse chorar dia e noite pelos mortos da filha de seu povo, pelo rebanho do Senhor que fora levado em cativeiro (Jer. 9:1; 13:17). Qual não era, pois, a dor dAquele cujo olhar profético abrangia não os anos mas os séculos! Contemplava Ele o anjo destruidor com a espada levantada contra a cidade que durante tanto tempo fora a morada de Jeová. Do cume do Monte das Oliveiras, no mesmo ponto mais tarde ocupado por Tito e seu exército, olhava Ele através do vale para os pátios e pórticos sagrados, e, com a vista obscurecida pelas lágrimas, via em terrível perspectiva, os muros rodeados de hostes estrangeiras. Ouvia o tropel de exércitos dispondo-se para a guerra. Distinguia as vozes de mães e crianças que, na cidade sitiada, bradavam pedindo pão. Via entregues às chamas o santo e belo templo, os palácios e torres, e no lugar em que eles se erigiam, apenas um monte de ruínas fumegantes. Olhando através dos séculos futuros, via o povo do concerto espalhado em todos os países, semelhantes aos destroços de um naufrágio em praia deserta. Nos castigos prestes a cair sobre Seus filhos, não via Ele senão o primeiro gole daquela taça de ira que no juízo final deveriam esgotar. A piedade divina, o terno amor encontraram expressão nestas melancólicas palavras: "Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis Eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!" Mat. 23:37. Oh! se houveras conhecido, como nação favorecida acima de todas as outras, o tempo de tua visitação e as coisas que pertencem à tua paz! Tenho contido o anjo da justiça, tenho-te convidado ao arrependimento, mas em vão. Não é meramente a servos, enviados e profetas que tens repelido e rejeitado, mas ao Santo de Israel, teu Redentor. Se és destruída, tu unicamente és a responsável. "E não quereis vir a Mim para terdes vida." João 5:40. Continua...

salmo 27

16 de mai de 2010

O MESSIAS PROMETIDO - (G.C) - I PARTE

"Ah! se tu conhecesses também, ao menos neste teu dia, o que à tua paz pertence! mas agora isto está encoberto aos teus olhos. Porque dias virão sobre ti, em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras, e te sitiarão, e te estreitarão de todas as bandas; e te derribarão, a ti e aos teus filhos que dentro de ti estiverem; e não deixarão em ti pedra sobre pedra, pois que não conheceste o tempo da tua visitação." Luc. 19:42-44. Do cimo do Monte das Oliveiras, Jesus olhava sobre Jerusalém. Lindo e calmo era o cenário que diante dEle se desdobrava. Era o tempo da Páscoa, e de todas as terras os filhos de Jacó se haviam ali reunido para celebrar a grande festa nacional. Em meio de hortos e vinhedos, e declives verdejantes juncados das tendas dos peregrinos, erguiam-se as colinas terraplenadas, os majestosos palácios e os maciços baluartes da capital de Israel. A filha de Sião parecia dizer em seu orgulho: "Estou assentada como rainha, e não ... verei o pranto", sendo ela tão formosa então e julgando-se tão segura do favor do Céu como quando, séculos antes, o trovador real cantara: "Formoso de sítio, e alegria de toda a terra é o monte de Sião ... a cidade do grande Rei." Sal. 48:2. Bem à vista estavam os magnificentes edifícios do templo. Os raios do Sol poente iluminavam a brancura de neve de suas paredes de mármore e punham reflexos no portal de ouro, na torre e pináculo. Qual "perfeição da Formosura", levantava-se ele como o orgulho da nação judaica. Que filho de Israel poderia contemplar aquele cenário sem um estremecimento de alegria e admiração?! Entretanto, pensamentos muito diversos ocupavam a mente de Jesus. "Quando ia chegando, vendo a cidade, chorou sobre ela." Luc. 19:41. Por entre o universal regozijo de Sua entrada triunfal, enquanto se agitavam ramos de palmeiras, enquanto alegres hosanas despertavam ecos nas colinas, e milhares de vozes O aclamavam Rei, o Redentor do mundo achava-Se oprimido por súbita e misteriosa tristeza. Ele, o Filho de Deus, o Prometido de Israel, cujo poder vencera a morte e do túmulo chamara a seus cativos, estava em pranto, não em conseqüência de uma mágoa comum, senão de agonia intensa, irreprimível. Suas lágrimas não eram por Si mesmo, posto que bem soubesse para onde Seus passos O levariam. Diante dEle jazia o Getsêmani, cenário de Sua próxima agonia. Estava também à vista a porta das ovelhas, através da qual durante séculos tinham sido conduzidas as vítimas para o sacrifício, e que se Lhe deveria abrir quando fosse "como um cordeiro" "levado ao matadouro". Isa. 53:7. Não muito distante estava o Calvário, o local da crucifixão. Sobre o caminho que Cristo logo deveria trilhar, cairia o terror de grandes trevas ao fazer Ele de Sua alma uma oferta pelo pecado. Todavia, não era a contemplação destas cenas que lançava sobre Ele aquela sombra, em tal hora de alegria. Nenhum sinal de Sua própria angústia sobre-humana nublava aquele espírito abnegado. Chorava pela sorte dos milhares de Jerusalém - por causa da cegueira e impenitência daqueles que Ele viera abençoar e salvar. A história de mais de mil anos do favor especial de Deus e de Seu cuidado protetor manifestos ao povo escolhido, estava patente aos olhos de Jesus. Ali estava o Monte Moriá, onde o filho da promessa, como vítima submissa, havia sido ligado ao altar - emblema da oferenda do Filho de Deus (Gên. 22:9). Ali, o concerto de bênçãos e a gloriosa promessa messiânica tinham sido confirmados ao pai dos crentes (Gên. 22:16-18). Ali as chamas do sacrifício, ascendendo da eira de Ornã para o céu, haviam desviado a espada do anjo destruidor (I Crôn. 21) - símbolo apropriado do sacrifício e mediação do Salvador em prol do homem culpado. Jerusalém fora honrada por Deus acima de toda a Terra. Sião fora eleita pelo Senhor, que a desejara "para Sua habitação" (Sal. 132:13). Ali, durante séculos, santos profetas haviam proferido mensagens de advertência. Sacerdotes ali haviam agitado os turíbulos, e a nuvem de incenso, com as orações dos adoradores, subira perante Deus. Ali, diariamente, se oferecera o sangue dos cordeiros mortos, apontando para o vindouro Cordeiro de Deus. Ali, Jeová revelara Sua presença na nuvem de glória, sobre o propiciatório. Repousara ali a base daquela escada mística, ligando a Terra ao Céu (Gên. 28:12; João 1:51) - escada pela qual os anjos de Deus desciam e subiam, e que abria ao mundo o caminho para o lugar santíssimo. Houvesse Israel, como nação, preservado a aliança com o Céu, Jerusalém teria permanecido para sempre como eleita de Deus (Jer. 17:21-25). Mas a história daquele povo favorecido foi um registro de apostasias e rebelião. Haviam resistido à graça do Céu, abusado de seus privilégios e menosprezado as oportunidades.Posto que Israel tivesse zombado dos mensageiros de Deus, desprezado Suas palavras e perseguido Seus profetas (II Crôn. 36:16), Ele ainda Se lhes manifestara como "o Senhor, Deus misericordioso e piedoso, tardio em iras e grande em beneficência e verdade" (Êxo. 34:6); apesar das repetidas rejeições, Sua misericórdia continuou a interceder. Com mais enternecido amor que o de pai pelo filho de seus cuidados, Deus lhes havia enviado "Sua palavra pelos Seus mensageiros, madrugando, e enviando-lhos; porque Se compadeceu de Seu povo e da Sua habitação". II Crôn. 36:15. Quando admoestações, rogos e censuras haviam falhado, enviou-lhes o melhor dom do Céu, mais ainda, derramou todo o Céu naquele único dom. O próprio Filho de Deus foi enviado para instar com a cidade impenitente. Foi Cristo que trouxe Israel, como uma boa vinha, do Egito (Sal. 80:8). Sua própria mão havia lançado fora os gentios de diante deles. Plantou-a "em um outeiro fértil". Seu protetor cuidado cercara-a em redor. Enviou Seus servos para cultivá-la. "Que mais se podia fazer à Minha vinha", exclama Ele, "que Eu lhe não tenha feito?" Posto que quando Ele esperou que "desse uvas, veio a produzir uvas bravas" (Isa. 5:1-4), ainda com esperança compassiva de encontrar frutos, veio em pessoa à Sua vinha, para que porventura pudesse ser salva da destruição. Cavou em redor dela, podou-a e protegeu-a. Foi incansável em Seus esforços para salvar esta vinha que Ele próprio plantara. Durante três anos o Senhor da luz e glória entrara e saíra por entre o Seu povo. Ele "andou fazendo o bem, e curando a todos os oprimidos do diabo" (Atos 10:38), aliviando os quebrantados de coração, pondo em liberdade os que se achavam presos, restaurando a vista aos cegos, fazendo andar aos coxos e ouvir aos surdos, purificando os leprosos, ressuscitando os mortos e pregando o evangelho aos pobres (Luc. 4:18; Mat. 11:5). A todas estas classes igualmente foi dirigido o gracioso convite: "Vinde a Mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei." Mat. 11:28. Continua...

A HUMANIDADE DE CRISTO

“Se alguém está em Cristo é uma Nova Criatura. Passou o que era velho. E isto vem de Deus reconciliou consigo a Humanidade em Cristo, não levando mais em consideração os pecados dos homens” (2 Coríntios 5:17-19).## Cristo veio ao mundo, a fim de pôr a salvação ao alcance de todos. Na cruz do Calvário, pagou o preço infinito exigido pela redenção do mundo. Sua abnegação e renúncia, Seu trabalho desinteressado, Sua humilhação, e, sobretudo, o holocausto de Sua vida, atestam o amor profundo que votou à humanidade decaída. Veio para salvar o que se perdera. Sua missão atingia os pecadores de todas as categorias, de qualquer língua ou nação. Por todos pagou o preço de sua redenção, a fim de reintegrá-los na comunhão e harmonia do Céu. Não desprezava os que dos mais graves erros e delitos se haviam feito culpados; Seu trabalho era desempenhado com especial consideração pelos que mais necessitavam da salvação que viera trazer. Quanto mais urgente reforma um caso pedia, tanto mais profundo era Seu interesse, maior Sua simpatia e mais devotados Seus esforços. Seu amorável coração se comovia até às profundezas, à vista daqueles cuja condição menos esperança oferecia e que mais necessitavam de Sua graça regeneradora. Graças a Deus, quadros mais luminosos e animadores, são-nos apresentados pelo Senhor. Agrupemos as benditas afirmações de Seu amor como preciosos tesouros, a fim de que as possamos continuamente contemplar. O Filho de Deus deixando o trono de Seu Pai, revestindo de humanidade Sua divindade, de maneira a poder resgatar o homem do poder de Satanás; Seu triunfo em nosso favor, abrindo o Céu ao homem, revelando aos olhos humanos a câmara em que a Divindade manifesta Sua glória; a raça caída, elevada do abismo em que o pecado a imergira e novamente posta em ligação com o infinito Deus, e, havendo suportado a prova divina mediante a fé em nosso Redentor, revestida da justiça de Cristo e exaltada a Seu trono - eis os quadros com que Deus nos manda alegrar as câmaras da alma. E, "não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem", verificaremos que "nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente". II Cor. 4:18 e 17. Essa verdade tem sido para muitos causa de dúvida e incredulidade. Quando Cristo veio ao mundo - como Filho de Deus e do homem - não foi compreendido pelo povo de Seu tempo. Humilhou-Se, tomando a natureza humana para poder atingir a raça decaída e reabilitá-la. Em virtude do pecado, porém, os homens tinham o espírito obscurecido, as faculdades entorpecidas e a percepção embotada a ponto de não Lhe discernirem o caráter divino sob as vestes da humanidade. Esta falta de compreensão de sua parte foi um obstáculo à obra que Cristo Se propunha realizar em seu favor; de sorte que, para imprimir força aos Seus ensinos, precisou muitas vezes definir e defender Sua posição. Pela referência ao Seu caráter misterioso e divino, tentou dar às Suas idéias uma orientação que favorecesse a virtude reformadora da verdade. A união do divino com o humano, manifestada em Cristo, se nos depara também na Bíblia. As verdades nela reveladas são inspiradas por Deus, contudo são expressas por palavras de homens e adaptadas às necessidades humanas. Assim se poderia afirmar acerca do Livro de Deus o que se disse de Cristo, que "o Verbo Se fez carne, e habitou entre nós". João 1:14. E esse fato, longe de constituir um argumento contra a Bíblia, deve fortalecer a nossa fé nela como a Palavra de Deus. Os que se pronunciam sobre a inspiração das Escrituras Sagradas, aceitando algumas partes como divinas, enquanto rejeitam outras como de origem humana, perdem de vista o fato de que Cristo, o divino, participou da natureza humana a fim de poder atingir a humanidade. Na obra de Deus para a redenção do homem, a divindade e a humanidade se identificaram. Toda a luz do passado, toda a luz do presente e que alumia até o futuro, conforme revelada na Palavra de Deus, é para todo o que a aceita. A glória dessa luz, que é a própria glória do caráter de Cristo, deve manifestar-se no cristão, individualmente, na família, na igreja, no ministério da Palavra e em cada instituição criada pelo povo de Deus. Todas estas coisas devem ser, no plano divino, figuras do que pode ser realizado a favor do mundo. Devem constituir símbolos do poder salvador das verdades do evangelho. São instrumentos no cumprimento do grande propósito divino em relação à humanidade.###JESUS TE AMA!

15 de mai de 2010

CANÇÃO DA VIDA

Adventistas do Sétimo Dia - Viva com Esperança!

Os adventistas possuem apenas um credo: "A Bíblia, e somente a Bíblia". A Lei- Os grandes princípios da lei de Deus são incorporados nos Dez Mandamentos dados no SINAI. A chamada Lei Moral é eterna, possuindo assim validade ainda hoje para os cristãos. Sábado - O quarto mandamento da lei de Deus requer a observância do sábado como dia de descanso, adoração e ministério. Deve ser observados no sétimo dia da semana, especificamente, a partir de sexta-feira do pôr do sol até o por do sol do sábado.Desde a década de 1860, quando foi fundada, a Igreja Adventista tem dado ênfase na integridade do corpo e na saúde.Com o movimento Adventista consolidado, a pergunta sobre qual seria o dia bíblico de repouso e de culto foi levantada. O principal proponente da observância do sábado entre os primeiros adventistas foi Joseph Bates. Bates entrou em contato com a doutrina do sábado, através de um folheto escrito pelo pastor Millerita Thomas M. Preble. O pastor Thomas havia sido influenciado por Rachel Oakes Preston, uma jovem da Igreja Batista do Sétimo Dia. Esta mensagem foi gradualmente aceita e formou o tema da primeira edição da revista The Present Truth ( traduzida como Verdade Presente e atualmente conhecida como Adventist Review), que surgiu em julho de 1849. Os adventistas são conhecidos por apresentarem uma mensagem de saúde que recomenda a seus membros o vegetarianismo e fazerem adesão às leis de saúde encontradas no Livro de Levíticos -cap.11. A obediência a essas leis significa abstinência de carne de porco, frutos do mar e outros alimentos considerados na Bíblia como impuros. A Igreja também desistimula os seus membros fazerem uso de álcool, tabaco e outras drogas lícitas e ilícitas. Além disso, os adventistas evitam café, chá preto, Coca Cola, Pepsi e outras bebidas que contenham cafeína.Os pioneiros da Igreja Adventista influenciaram na implantação de cereais na dieta ocidental. No Brasil, os adventistas administram a Indústria Adventista de Produtos Naturais (Superbom).Na Austrália e na Nova Zelândia, a igreja é proprietária da Sanitarium Health Food Company, uma das fabricantes líderes de produtos relacionados a saúde a ao vegetarianismo. "Viva como um Adventista do Sétimo dia" - Americanos que definem a si mesmos Adventistas do Sétimo dia têm uma esperança média de vida de 89 anos, cerca de uma década a mais do que o americano médio. Um dos princípios básicos da religião é que seu corpo é o templo do Espírito Santo, ou seja, um empréstimo de Deus, o que significa não fumar, não abusar do álcool, ou doces. Seguidores tipicamente mantêm uma dieta vegetariana baseada em frutas, legumes, feijões, e nozes, além de praticarem exercício físicos. Eles são também muito centrados na família e na comunidade.Assim como a musicoterapia define terapias através da música, entende-se que há música para cada situação. Na adoração, no templo, a música deve ser solene e inspiradora, elevando nossos sentidos à presença sublime do Criador. Um dos pontos expressivos dos Adventistas é o trabalho desenvolvido com a música sacra, reconhecidos pelas várias denominações cristãs. Em seus colégios internos são desenvolvidos vários projetos musicais. Visite uma Igreja Adventista no seu bairro ou cidade.Assista a um Culto a Deus, aos sábados e você - no mínimo - ,escutará boa música,terá momentos de paz e ainda fará bons amigos!

O MESSIAS... É JESUS.

"Então lhes disse Jesus: " néscios, e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! Porventura não convinha que o Cristo [Messias] padecesse e entrasse na sua glória? E, começando por Moisés, discorrendo por todos os profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras" (Lc 24.25-27). "Mas Deus assim cumpriu o que dantes anunciara por boca de todos os profetas que o seu Cristo [Messias] havia de padecer" (At 3.18). Se examinarmos as passagens do Antigo Testamento mencionadas como messiânicas... [descobriremos] acima de 456..., e sua aplicação messiânica é apoiada por mais de 558 referências aos escritos rabínicos mais antigos... Uma pesquisa cuidadosa das citações das Escrituras feitas por eles mostra que os principais postulados do Novo Testamento referentes ao Messias são amplamente apoiados pelas declarações rabínicas. Jesus de Nazaré transformou o mundo. Jamais houve e jamais haverá alguém como Ele. Ele é o tema de mais livros, peças, poesias, filmes, e manifestações de adoração do que qualquer outro homem na história da humanidade. Ler as Suas palavras cuidadosamente –comparando-as com as de Maomé, Buda, e os escritos hindus, ou de qualquer outro líder religioso – é ficar atônito diante do seu poder e singularidade. Os que O ouviram, perguntaram surpresos: "Donde lhe vêm esta sabedoria e poderes miraculosos?" (Mt 13.54). Observar o que Ele fez é convencer-se intuitivamente das afirmações básicas da fé cristã. Conforme mencionou o famoso escritor Malcolm Muggeridge: "As palavras dos evangelhos... no sentido mais verdadeiro e absoluto... podem ser chamadas de Palavras Santas, e, sem blasfêmia, atribuídas ao próprio Deus".Tudo de bom que o cristianismo fez ao mundo é resultado da influência de Jesus. Mas, quem era esse homem? As Escrituras hebraicas predisseram com séculos de antecedência a vinda de um Messias divino para toda a humanidade, e Jesus é o cumprimento dessas profecias. Alguns alegam que essas declarações foram feitas depois de Jesus ter vivido, e não antes. Mas as Escrituras hebraicas em seu todo foram completadas por volta do ano 400 a. C. e, qualquer que seja a sua opinião sobre elas, um fato é incontestável: a Septuaginta, a tradução grega das Escrituras hebraicas completas, foi concluída em 247 a. C. Portanto, até mesmo os críticos têm de reconhecer que todas as profecias já existiam muito antes de Jesus ter vivido – na verdade, pelo menos 250 anos antes dEle ter nascido. O Messias é mencionado em detalhes tão específicos nas Escrituras hebraicas, que se torna literalmente impossível justificar tais predições a não ser que a Bíblia seja uma revelação divina de Deus para a humanidade. Alguns rejeitam essa conclusão, mas se recusam a considerar as profecias imparcialmente e de acordo com o seu próprio mérito. Só um preconceito pré-existente contra a profecia sobrenatural (tal como o daqueles que defendem uma visão racionalista do mundo) ou contra essas profecias se referirem à pessoa de Jesus, pode impedir alguém de aceitar as Escrituras como messiânicas. Nas Escrituras hebraicas há inúmeras referências à vinda do Messias. Acreditamos que Deus deu essas evidências a fim de que aqueles que estiverem dispostos a permitir que os fatos falem por si mesmos possam descobrir a verdade. (John Ankerberg & John Weldon.

14 de mai de 2010

DEIXE DEUS USAR VOCÊ

*DEIXE DEUS USAR VOCÊ!* Da próxima vez que achar que Deus não o pode usar, lembre-se destas pessoas:*** Noé bebeu demasiado;*Abraão era muito velho; *Isaque era um sonhador; *Jacob mentiu; *José foi vítima; *Moisés tinha dificuldade em falar; *Gideão tinha medo; *Raabe foi prostituta; *Sansão era mimado e leviano; *David teve um devaneio amoroso e praticou um crime; *Elias era um suicida; *Jonas fugiu de Deus; *Jó perdeu tudo o que tinha; *Zaqueu era muito pequeno; *Pedro negou a Cristo; *Os discípulos adormeceram enquanto oravam; *Maria Madalena esteve possuída por demônios; *A mulher samaritana divorciou-se várias vezes; *Paulo tinha sido fanático E ...Lázaro estava morto!

MENSAGEM DE DEUS PARA CADA UM DE NÓS

Entre aqueles que a cada semana se deslocam à igreja para ouvir a palavra de Deus, alguns vêm por uma questão de hábito, quase num ato mecânico; esta não é a melhor razão para vir adorar o Senhor e ouvir a Sua voz. No entanto, muitos há que saem de suas casas e se deslocam até à igreja porque precisam ouvir algo que lhes faça bem, lhes acrescente força à vida espiritual, depois de, eventualmente, terem passado por alguma aflição ou dificuldade. E estes, estão à procura de Jesus e sempre o encontram. Por vezes, a mensagem que recebemos pode não ser a mais agradável ao ouvido – mas, veremos, segundo Deus pode ser a melhor! Hoje sabemos que a vida dos fiéis seguidores de Deus, foi, na maior parte dos casos, cheia de lutas, dores e obstáculos. Vejamos alguns exemplos da Bíblia. Noé poderia ter sido considerado um pregador frustrado: por 120 anos advertiu o povo do eminente juízo de Deus, e só conseguiu convencer a própria casa… Ele foi ridicularizado, motivo de crítica; mas por ter cumprido com a vontade de Deus, salvou-se juntamente com a sua família. Centenas de anos depois, João Batista parecia ser um fracassado: viveu quase sempre sozinho, com roupas humildes e uma alimentação talvez estranha. A sua pregação de advertência acabou por custar-lhe a vida; no entanto, Ele foi um fiel cumpridor da missão que Deus lhe tinha entregue. Não apenas na história bíblica, homens se levantaram por ordem de Deus para condenar o erro do povo e conduzi-lo ao arrependimento, à verdade da Palavra Eterna. A história universal conta como Martinho Lutero enfrentou a Igreja Católica Romana, defendendo as verdades expostas na Palavra de Deus que entretanto descobrira. Temos também o exemplo de João Huss, que preferiu morrer queimado numa fogueira a trair a pregação que o Senhor lhe tinha dado a transmitir. O Antigo Testamento conta, entre outras, duas dessas histórias. A primeira é a do profeta Natan, enviado por Deus para denunciar o adultério e crime de David. Destemidamente, Natan apontou o dedo a David e, sobre esse pecado, disse-lhe:-tu és esse homem. Um outro caso é o de Elias, um corajoso servo de Deus que acusou o pecado de um outro rei. Elias apontou o dedo a Acabe e sobre a ruína do povo disse-lhe semelhantemente: - tu és o culpado. Você conhece todos os mandamentos de Deus? Vamos resumi-los brevemente, conforme encontrados em Êxodo 20:3-17. I Não terás outros deuses diante de mim II Não farás para ti imagem de escultura III Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão IV Lembra-te do dia de Sábado para o santificar V Honra teu pai e tua mãe VI Não matarás VII Não adulterarás VIII Não furtarás IX Não dirás falso testemunho contra o teu próximo X Não cobiçarás nada do teu próximo. Estes preceitos divinos, não sofreram alterações ao longo dos séculos, nem tampouco a ordem de Deus a Seus servos para proclamarem a Sua verdade foi mudada. O termo 'longanimidade' aponta para a bondade e a misericórdia de Deus, que produz a hipótese de arrependimento; a 'doutrina', essa manteve-se como fundamental para não por em causa os princípios desde sempre estabelecidos por Deus. Porque razão Deus continua ainda hoje com esta ordem? Deus sabia que infelizmente o povo iria preferir as suas próprias ideias sobre os mandamentos de Deus. O povo iria mesmo interpretar os mandamentos de Deus conforme quisesse e não segundo Sua vontade. O profeta Isaías anuncia a razão pela qual Deus nem sempre pode estar com o Seu povo amado: ‘eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar, nem o seu ouvido agravado, para que não possa ouvir. Mas as vossas iniquidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o Seu rosto de vós, para que vos não ouça’ (Isaías 59:1-2). Não há meio-termo para descrever o pecado; não há condescendência possível; não se pode pactuar nem minimamente. O pecado, quando não assumido, não confessado, não expurgado, provoca SEMPRE que Deus não esteja junto do pecador. Isto porque, Deus pode estar onde está o pecador; mas Deus está lá para o perdoar, salvar e fazer mudar de rumo, limpando e apagando o pecado. Deus NUNCA pode estar quando o povo insiste em se manter no pecado! Maria Madalena e Zaqueu são exemplos de pecadores arrependidos, perdoados, de vida mudada, com outro procedimento! Jesus mudou a vida deles porque eles O aceitaram, se humilharam e receberam o Seu perdão (Maria Madalena deixou de receber homens em casa; Zaqueu deixou de explorar o seu próximo). Por isso Jesus se juntou com eles e até entrou em suas casas! O que não devemos esquecer, é o trágico e crescente perigo no qual nos colocamos quando propositadamente vamos recusando as sagradas advertências de Deus. A fidelidade a Deus tem um preço? O que custará, enfim, ser fiel a Deus? Os que se esforçam por obedecer a todos os mandamentos de Deus, defrontarão oposição e escárnio.O Grande Conflito, pág 593.Sim, a escolha muitas vezes recai sobre coisas e, como já vimos, pessoas que amamos. Mas aqui a escolha é assustadoramente simples: fico do lado de Deus, ou fico contra Deus? E o que diz a Bíblia sobre esse preço a pagar? Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério’ (II Timóteo 4:5). Pode-se pensar que por vezes não é fácil proclamar a mensagem de Deus. No entanto, o mensageiro de Deus deve ter a perfeita noção que o Criador não o chama para agradar as pessoas, mas para dizer a Sua verdade! Deus é um Deus poderoso que já deixou vastas evidências de Sua bondade para com os que lhe são fiéis: lembrai-vos das coisas passadas, desde a antiguidade: que Eu Sou Deus e não há outro Deus, não há outro semelhante a Mim’ (Isaías 46:9). A voz de Deus ainda hoje clama em busca do pecador, para que mude o seu caminho, para que pense melhor antes de tomar posição contra Deus e abrir a porta ao inimigo. ‘Ouvi-me, ó duros de coração; os que estais longe da justiça’ (Isaías 46:12)! Parece que sentimos o céu inteiro a clamar: vinde em busca da salvação! Arrependei-vos, mudai o rumo da vossa vida e proclamai com coragem as solenes mensagens de Deus para Seu povo!‘Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais os vossos corações’ (Hebreus 3:15). Entregue-se assim como está, cheio de pecado, ao Salvador, e deixe que Ele o transforme para uma vida nova. Ah, e levante a sua voz para proclamar a Sua mensagem!