31 de ago de 2011

ESCOLHER A QUEM SERVIR

Até parece a voz de Josué em Siquém: "Se vocês não querem ser servos do Eterno, decidam hoje a quem vão servir. Resolvam se vão servir os deuses que seus ante-passados adoraram na terra da Mesopotâmia ou os deuses dos amorreus, na terra de quem vocês estão morando agora. Porém eu e a minha família serviremos ao Deus Eterno" (JOSUÉ 24.15, BLH). Até parece a voz do próprio Jesus: "Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará a um e amará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro" (MATEUS 6.24 NVI). Até parece a voz de Paulo: "Os que vivem como a natureza humana quer têm as suas mentes controladas por ela. Mas os que vivem como o Espírito de Deus quer tem as suas mentes controladas pelo Espírito. Ter a mente controlada pela natureza humana produz morte; mas ter a mente controlada pelo Espírito produz vida e paz. Por isso o ser humano se torna inimigo de Deus quando a sua mente é controlada pela natureza humana" (ROMANOS 8.5-7 BLH). Em se tratando dessa constante batalha entre o secular e o religioso, entre a luz e a escuridão. A opção é entre o bem e o mal. Entre Deus e os demônios. Entre o céu e o inferno. Entre a vida e morte. Entre a bênção e a maldição. Entre a salvação e perdição. Entre o puro e o imundo. Entre o certo e o errado. Entre a santidade e a dissolução. En-tre a fé e a incredulidade. Entre o trigo e o joio. Entre a casa construída sobre a rocha e a casa construída sobre a areia. Entre a fé e as obras. Entre Jesus e Barrabás. Entre o fruto do Espírito e as obras da carne. Entre os justos e os ímpios. A Bíblia não somente apresenta os dois lados da eterna questão sob vários ângulos, como também insiste numa resposta pessoal e intransferível, do tipo:"Resolva hoje a quem você vai seguir".

PERIGOS DO EU

Estamos no maior dos perigos quando recebemos louvor uns dos outros, quando entramos em uma conjuração para exaltar-nos mutuamente. A grande preocupação dos fariseus era assegurar-se o louvor dos homens; e disse-lhes Cristo que era essa toda a recompensa a que faziam jus. Empenhemo-nos no trabalho que nos é designado, e cumpramo-lo como para Cristo; se sofrermos privações, seja por amor dele. Nosso divino Senhor Se aperfeiçoou mediante o sofrimento. A Palavra de Deus é nossa norma. Cada ato de amor, toda palavra de bondade, toda oração em favor dos sofredores e oprimidos, é relatada perante o trono eterno, e anotada no imperecível registro do Céu. A Palavra divina derrama luz no entendimento mais obscurecido, e esta luz leva os mais cultos a sentirem sua ineficiência e pecaminosidade. O inimigo hoje compra almas a preço bem baixo. "Por nada fostes vendidos" (Isa. 52:3), é a linguagem das Escrituras. Um vende a alma pelos aplausos do mundo, outro por dinheiro; um para satisfazer a paixões baixas, outro por diversões mundanas. Essas transações são efetuadas diariamente. Satanás faz ofertas por aqueles que são aquisição do sangue de Cristo, e compra-os a baixo preço, apesar do preço infinito pago pelo seu resgate. Possuímos grandes bênçãos e privilégios. Podemos adquirir os mais valiosos tesouros celestiais. Como coobreiros de Deus, carecemos de mais fervente piedade, e menos exaltação própria. Quanto mais for exaltado o próprio eu, tanto mais diminuirá a fé nos testemunhos do Espírito de Deus. Os que se acham mais intimamente ligados a Deus são os que conhecem Sua voz quando Ele lhes fala. Os que são espirituais, discernem as coisas espirituais. Esses se sentirão gratos porque o Senhor lhes apontou os erros, ao passo que os que confiam inteiramente em si mesmos, verão cada vez menos de Deus nos testemunhos de Seu Espírito. Não devemos esperar que só haja paz e alegria. Haverá tristeza; mas se semearmos em lágrimas, ceifaremos com alegria.

REENCONTROS

Os redimidos lá no Ceu, encontrarão e reconhecerão aqueles que, por seu intermédio, foram conduzidos ao Salvador. Que abençoada conversa terão com estas almas! "Eu era um pecador", dirá alguém, "sem Deus e sem esperança no mundo, e você apareceu para atrair minha atenção ao precioso Salvador como minha única esperança. ..." Outros dirão: "Eu era pagão em terras estranhas. Você deixou seus amigos e lar confortável, vindo para ensinar-me como conhecer a Jesus e nEle crer como único Deus verdadeiro. Destruí meus ídolos e adorei a Deus; agora posso vê-Lo face a face. Estou salvo, eternamente salvo, para contemplar Aquele a quem amo. ..." Outros expressarão gratidão para com os que nutriram o faminto e vestiram o nu. "Quando o desespero inundava minha alma de incredulidade, o Senhor enviou você para falar-me palavras de esperança e conforto. Você atendeu minhas necessidades físicas e me trouxe alimento; abriu-me a Palavra de Deus, fazendo-me despertar para as minhas necessidades espirituais. Você me tratou como a um irmão. Simpatizou comigo nas minhas tristezas, restaurando-me a alma ferida e machucada, de modo que eu pudesse alcançar a mão de Cristo estendida para salvar-me. Em minha ignorância, você teve paciência comigo, ensinando-me que eu tinha no Céu um Pai que cuida de mim. Você leu para mim as preciosas promessas da Palavra de Deus. Você inspirou-me fé em Sua capacidade para salvar-me. Meu coração foi abrandado, subjugado, quebrantado, à medida que eu contemplava o sacrifício de Cristo por mim. ... Aqui estou, salvo, eternamente salvo, para viver em Sua presença, e para louvá-Lo por haver dado a Sua vida por mim." Quão grande regozijo será para estes remidos encontrar-se e saudar àqueles que antes tiveram preocupação pela salvação deles! (Review and Herald, 5 de janeiro de 1905). Ele lhes dará o poder de serem filhos de Deus, de se associarem com os mais altos dignitários do reino do Céu, a unir-se com Gabriel, com os querubins e serafins, com anjos e o Arcanjo. "E mostrou-me o rio puro da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro. No meio da sua praça e de uma e outra banda do rio, está a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês, e as folhas da árvore são para a saúde das nações. E ali nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os Seus servos O servirão. E verão o Seu rosto, e na sua testa estará o Seu nome. E ali não haverá mais noite, e não necessitarão de lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os alumia, e reinarão para todo o sempre." Apoc. 22:1-5.( Spalding and Magan Collection, pág. 52).

30 de ago de 2011

SABEDORIA ASSEGURADA

“Ora, se alguém de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá e não censura, e ser-lhe-á dada.Peça-a, porém,com fé, não duvidando”(Tiago 1:5-6).Só avançaremos em verdadeiro conhecimento espiritual à medida que reconhecermos nossa pequenez e nossa completa dependência de Deus. Mas todos os que se aproximam da Bíblia com espírito dócil e fervoroso para estudar suas expressões como a Palavra do Senhor,receberam iluminação divina.Há muitas coisas aparentemente difíceis ou obscuras que Deus tornará claras e simples aos que assim buscarem compreendê-las. Acontece, as vezes, haver homens de capacidade intelectual, desenvolvida por educação e cultura, os quais não chegam a compreender certas passagens das Escrituras, enquanto outros que não tem instrução, cujo entendimento parece débil e a mente não disciplinada, compreendem sua significação, achando força e consolo naquilo que os primeiros declaram ser misterioso, ou passam por alto como se não tivesse importância. Porque acontece isso? Foi-me explicado que a última classe não confia em seu próprio entendimento.Eles vão á Fonte de Luz,Àquele que inspirou as Escrituras e, com humildade de coração pedem a Deus sabedoria e a recebem. Há minas de verdade ainda por descobrir por arte do fervoroso pesquisador.Cristo representou a verdade como sendo um tesouro escondido num campo.Não está logo na superfície;para encontrá-lo é preciso cavar.Mas o nosso êxito em encontrá-lo não depende tanto de nossa capacidade intelectual quanto de nossa humildade de coração, e da fé,que se apropria da ajuda divina”.(Test. para a Igreja- vol 5 –pg.704).

28 de ago de 2011

CUIDADO DE DEUS

O cumprimento fiel dos deveres de hoje é a melhor preparação para as provas de amanhã. Não penseis em toda as dificuldades e cuidados de amanhã, ajuntando-os ao fardo de hoje. "Basta a cada dia o seu mal." Mat. 6:34.Tenhamos esperança e ânimo. O desânimo no serviço de Deus é pecaminoso e desarrazoado. Deus conhece as nossas necessidades. À onipotência de Rei dos reis, nosso fiel Deus une a amabilidade e solicitude de Bom Pastor. Seu poder é absoluto e constitui a garantia do seguro cumprimento de Suas promessas para todos os que nEle confiam. Há meios para remover toda a dificuldade, a fim de que os que O servem e respeitam as providências que Ele emprega possam receber auxílio. Seu amor sobrepuja qualquer outro amor, na proporção em que os céus são mais altos do que a Terra. Vela sobre Seus filhos com um amor que é incomensurável e eterno. Nos dias mais sombrios, quando as aparências se mostram mais adversas, tende fé em Deus. Está cumprindo Sua vontade, fazendo todo o bem em auxílio de Seu povo. A força dos que O amam e servem será renovada dia após dia. Pode e quer conceder a Seus servos todo o socorro de que carecem. Dar-lhes-á a sabedoria que suas variadas necessidades requerem.

A RECOMPENSA

Quando Cristo chamou os discípulos para O seguirem, não lhes ofereceu nenhuma perspectiva sedutora nesta vida. Não lhes fez promessas de ganho, nem de honras mundanas, e eles, por sua vez, nada estipularam quanto ao que haviam de receber. A Mateus, quando estava sentado na alfândega, o Salvador disse: "Segue-Me. E ele, deixando tudo, levantou-se e O Seguiu." Luc. 5:27 e 28. Mateus não pediu, antes de prestar seus serviços, um salário certo, igual à quantia recebida na sua precedente ocupação. Sem questionar nem hesitar, seguiu a Jesus. Bastava-lhe poder estar com o Salvador, a fim de ouvir Suas palavras e de se unir à Sua obra.O mesmo sucedera com os discípulos anteriormente chamados. Quando Jesus pediu a Pedro e seus companheiros que O seguissem, imediatamente abandonaram seus barcos e redes. Alguns desses discípulos tinham amigos que contavam com eles para a sua subsistência, mas, quando receberam o convite do Salvador, não hesitaram nem inquiriram: "Como viverei e sustentarei minha família?" Foram obedientes ao chamado; e quando mais tarde Jesus lhes perguntou: "Quando vos mandei sem bolsa, alforje ou sandálias, faltou-vos, porventura, alguma coisa? Eles responderam: Nada." Luc. 22:35.Hoje o Salvador chama-nos para a Sua obra como chamou Mateus e João e Pedro. Se nosso coração estiver tocado pelo Seu amor, a questão da recompensa não será a mais importante para o nosso espírito. Regozijar-nos-emos por ser colaboradores de Cristo e não recearemos contar com Sua solicitude. Se fizermos de Deus a nossa força, teremos clara percepção do dever, e aspirações desinteressadas; nossa existência será movida por um nobre ideal, que nos levantará acima dos motivos sórdidos.

27 de ago de 2011

ESPELHO

Em uma Estação de trem, entravam várias senhoras, passavam e paravam diante de um grande espelho. Então se miravam de todos os lados, para ver se o vestido estava impecável. Então retocavam a maquiagem. Por muito tempo se demoravam em frente ao espelho, para dispor o vestido de modo que ficassem satisfeitas, a fim de terem o melhor aspecto aos olhos humanos. Pensei na lei de Deus, o grande espelho moral no qual se deve mirar o pecador para descobrir os defeitos de seu caráter. Se todos estudassem a lei de Deus - o padrão moral de caráter - tão diligente e criticamente como muitos fazem, com auxílio do espelho, em relação a sua aparência exterior, com o propósito de corrigir e reformar todo defeito do caráter, que transformações não se verificariam neles, "porque, se alguém é ouvinte da Palavra e não cumpridor, é semelhante ao varão que contempla ao espelho o seu rosto natural; porque se contempla a si mesmo, e foi-se, e logo se esqueceu de como era". (Tiago. 1:23 e 24). Muitos há que, ao olharem para o espelho moral de Deus, reconhecem ter defeitos de caráter; tanto, porém, ouviram dizer que "tudo que é preciso fazer é crer," que, depois de terem ousado olhar ao espelho, a passos rápidos dele se afastam, continuando com todos os seus defeitos, e tendo nos lábios as palavras: "Jesus tudo fez." Esses são representados pela figura traçada por Tiago - "o homem que se contempla ao espelho e se retira esquecido da espécie de pessoa que era". A fé e as obras são os dois remos que devem ser usados para impelir o, barco contra a corrente do mundanismo, orgulho e vaidade; e se não forem usados, o barco flutuará a esmo, corrente abaixo, para a perdição. Deus nos ajude a cuidar do adorno interior; a pormos em ordem o coração com o mesmo cuidado com que arranjamos as vestes exteriores. (E.G.W - Review and Herald, 11 de outubro de 1887).

NEM SÓ NA LEI, NEM NA DESOBEDIÊNCIA

Diz o Senhor: "Bem-aventurados aqueles que guardam os Seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas." Devemos estudar diligentemente a Palavra de Deus para que cheguemos a decisões corretas e procedamos de acordo com elas; pois então obedeceremos à Palavra e estaremos em harmonia com a santa lei de Deus. Conquanto tenhamos de estar em harmonia com a lei de Deus, não somos salvos pelas obras da lei; contudo, não podemos ser salvos sem obediência. A lei é a norma pela qual é avaliada o caráter. Mas não podemos absolutamente guardar os mandamentos de Deus sem a graça regeneradora de Cristo. Só Jesus pode purificar-nos de todo pecado. Ele não nos salva pela lei, nem nos salvará na desobediência à lei.Nosso amor a Cristo será proporcional à profundeza de nossa convicção do pecado. No entanto, ao vermos a nós mesmos, desviemos o olhar para Jesus, que a Si mesmo Se deu por nós para que pudesse remir-nos de toda iniqüidade. Pela fé apoderai-vos dos méritos de Cristo, e será aplicado o sangue que purifica a alma. Quão mais claramente discernirmos os males e os perigos a que temos estado expostos, tanto mais gratos seremos pela libertação por meio de Cristo. O evangelho de Cristo não dá licença aos homens para transgredirem a lei, pois foi pela transgressão que se abriram sobre o nosso mundo as comportas da aflição. Hoje o pecado é a mesma coisa maligna que era no tempo de Adão. O evangelho não promete o favor de Deus para alguém que, com impenitência, viola Sua lei. A depravação do coração humano, a culpa da transgressão, a ruína do pecado, são todas manifestadas pela cruz em que Cristo proveu um meio de escape para nós.

NÃO TURBULENTO, NEM INDOMÁVEL

A paz de Cristo não é um elemento turbulento nem indomável manifestado em altas vozes e exercícios corporais. A paz de Cristo é uma paz inteligente, e não faz com que os que a possuem se caracterizem pelo fanatismo e extravagância. Não é um impulso casual, mas procede de Deus.Quando o Salvador comunica Sua paz à alma, o coração estará em perfeita harmonia com a Palavra de Deus, pois o Espírito e a Palavra estão de acordo. O Senhor honra Sua palavra em todas as Suas relações com os homens. Ela é Sua própria vontade, Sua própria voz, que é revelada aos homens, e Ele não tem outra vontade, nem outra verdade, à parte de Sua Palavra, para revelar a Seus filhos. Se tendes uma maravilhosa experiência que não está em harmonia com as explícitas instruções da Palavra de Deus, bem podeis pô-la em dúvida, pois sua origem não é do alto. A paz de Cristo advém do conhecimento de Jesus a quem a Bíblia revela.Se a felicidade é extraída de fontes exteriores, e não da Fonte Divina, será tão variável como as multiformes circunstâncias podem torná-la; mas a paz de Cristo é uma paz constante e duradoura. Ela não depende de qualquer circunstância na vida, da quantidade de bens materiais, nem do número de amigos terrenos. Cristo é a fonte de águas vivas, e a paz e a felicidade extraídas dEle nunca se esgotarão, pois Ele é a origem da vida. Os que confiam nEle podem dizer: "Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Pelo que não temeremos, ainda que a Terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. ... Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo." Sal. 46:1-4.

26 de ago de 2011

DEUS PROVERÁ!

Muitos que professam seguir a Cristo têm um coração ansioso e inquieto porque receiam confiar-se a Deus. Não se entregam completamente a Ele, porque temem as conseqüências que tal entrega possa implicar. Enquanto não fizerem esta entrega, não podem encontrar paz. Há muitos cujo coração está oprimido sob o peso de cuidados, porque procuram fazer como o mundo. Escolheram seu serviço, aceitaram suas perplexidades, adotaram seus costumes. Assim, seu caráter é deformado e sua vida torna-se fatigante. As preocupações contínuas esgotam as forças da vida. Nosso Senhor deseja que se libertem deste jugo de escravidão. Convida-os a aceitar o Seu jugo, dizendo: "O Meu jugo é suave, e o Meu fardo é leve." Mat. 11:30. A inquietude é cega, e não pode discernir o futuro; mas Jesus vê o fim desde o princípio. Para cada dificuldade, tem já preparado um alívio: "Não negará bem algum aos que andam na retidão." Sal. 84:11. Nosso Pai celeste tem mil maneiras de nos prover as necessidades, das quais nada sabemos. Os que aceitam como princípio dar lugar supremo ao serviço de Deus verão desvanecidas as perplexidades e terão caminho plano diante de si.

Salmo 121 EM HEBRAICO

ELEVO MEUS OLHOS PARA O MONTE,DE ONDE ME VIRÁ O SOCORRO? O MEU SOCORRO VEM DO SENHOR TODO PODEROSO,QUE FEZ O CÉU E A TERRA! NÃO DEIXARÁ TEU PÉ RESVALAR...NÃO DORMIRÁ O QUE TE GUARDA, EIS QUE NÃO DORMIRÁ O GUARDA DE ISRAEL!! FELIZ SÁBADO A TODOS! SHABAT SHALOM

25 de ago de 2011

BOLINHOS DE BERINGELA RECHEADA

Ingredientes:2 berinjelas ;150 gr queijo mussarela fatiada; 300 gr de carne moida ou carne vegetal;150 gr tomates secos em metades;100 gr de azeitonas picadas;sal e pimenta-do-reino a gosto;alho picado;oregano;ovo batido para empanar;farinha de rosca para empanar;óleo para fritar. Modo de Fazer:Corte as berinjelas em rodelas finas e deixe de molho por 30 minutos em água com sal. Escorra as berinjelas e seque uma a uma com papel toalha.Tempere a carne moida com sal, pimenta, oregano, alho e azeitonas picadas e faça pequenos hamburgues finos do tamanho das fatias de berinjelas. Monte os bolinhos como uma espécie de sanduiche, ou seja, 1 fatia de berinjela, 1 fatia de mussarela, um hamburguer de carne, 1 fatia de tomate seco e finalize com outra fatia de berinjela. Dê uma pequena prensada nas bordas de cada sanduiche para vedar, mas com cuidado. A seguir passe no ovo batido e na farinha de rosca. Aqueça o óleo e frite de três em três no máximo. Escorra em papel toalha e sirva.

22 de ago de 2011

QUEM DE NÓS ESTARÁ PRONTO?

Ficai também vós apercebidos; porque, à hora em que não cuidais,o Filho do homem virá. Mat. 24:44. Suponhamos que Cristo aparecesse hoje nas nuvens do céu: quem estaria, pronto para recebê-Lo? Suponhamos que fôssemos trasladados para o reino do Céu justamente como estamos. Estaríamos preparados para nos unir aos santos de Deus, para viver em harmonia com a família real, com os filhos do celeste Rei? Que preparo tendes feito para o juízo? Fizestes paz com Deus? Estais buscando ajudar os que vos rodeiam, os de vosso lar, de vossa vizinhança, aqueles com quem entrais em contato e que não estão guardando os mandamentos de Deus? Lembrai-vos de que a profissão é destituída de valor se a prática não faz parte da vida diária.Deus sabe se estamos verdadeiramente guardando Sua lei. Ele sabe exatamente o que estamos fazendo, justamente o que estamos pensando e dizendo. Estamos nos preparando para receber o Rei? Quando vier nas nuvens do céu, com poder e grande glória, estareis aptos a dizer: "Eis que Este é o nosso Deus, a quem aguardávamos, na Sua salvação, exultaremos e nos alegraremos."? Isa. 25:9. Aos que isto puderem dizer, Cristo dirá: "Sobe mais. Na Terra Me amaste. Tiveste prazer em fazer Minha vontade. Podes agora entrar na Cidade Santa, e receber a coroa da vida eterna." Se fosse possível sermos admitidos no Céu tal qual nos achamos, quantos de nós seriam capazes de contemplar a Deus? Quantos de nós envergam o vestido das bodas? Quantos de nós são sem ruga nem mácula ou coisa semelhante? Quantos de nós são dignos de receber a coroa da vida? Este é o nosso tempo de lavar e passar a ferro - tempo em que devemos lavar as vestes de nosso caráter no sangue do Cordeiro. Diz João: "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo." João 1:29.Não devemos despedir nossos pecados? Rogo-vos, que luteis fervorosamente por assegurar-vos a coroa da vida eterna. A recompensa valerá o conflito, valerá o esforço.Na carreira em que tomamos parte, todos podem receber a recompensa oferecida: uma coroa de vida eterna.Eu quero essa coroa; hei de,com o auxílio de Deus,alcançá-la. É meu desejo apegar-me firmemente à verdade, para que eu possa ver o Rei em Sua, formosura.

20 de ago de 2011

JESUS É O SENHOR DA VIDA E DA MORTE!

A uns trinta quilômetros de Cafarnaum, num planalto com vistas sobre a vasta e bela planície de Esdraelom, achava-se a vila de Naim, e para ali dirigiu Jesus em seguida os Seus passos. Muitos dos discípulos e outros se achavam com Ele, e pelo caminho vinha o povo, ansiando ouvir-Lhe palavras de amor e compaixão, trazendo-Lhe os doentes para que os curasse, e sempre com a e...sperança de que Aquele que empunhava tão assombroso poder Se manifestaria como Rei de Israel. Uma multidão apinhava-se-Lhe em torno, embaraçando-Lhe os passos, e alegre e esperançoso era o cortejo que O seguia pelo pedregoso trilho rumo à porta da cidade montanhesa. Ao aproximarem-se, vêem um cortejo fúnebre que saía da porta. Dirige-se lentamente ao local do enterro. Num esquife aberto, em frente, jaz o morto, e em volta os pranteadores, enchendo os ares de lamentosos gritos. Todo o povo da cidade parecia haver-se ajuntado para manifestar seu respeito pelo morto, e simpatia para com a enlutada família.Era um espetáculo de molde a despertar a compaixão. O falecido era filho único de sua mãe, e esta uma viúva. A solitária aflita acompanhava à sepultura seu único sustentáculo e conforto terrestre. "Vendo-a, o Senhor moveu-Se de íntima compaixão por ela." Caminhando a pobre mãe, olhos cegados pelo pranto, sem reparar em Sua presença, Ele Se lhe chegou bem perto, dizendo suavemente: "Não chores." Luc. 7:13. Cristo estava prestes a transformar-lhe a dor em gozo; não pôde, no entanto, eximir-se a essa expressão de terna simpatia."Chegando-Se, tocou o esquife"; nem mesmo o contato com um morto Lhe podia comunicar qualquer contaminação. Os condutores detiveram-se; cessaram as lamentações dos pranteadores. Os dois acompanhamentos reuniram-se em torno do ataúde, esperando contra todas as expectativas. Ali estava Alguém que banira a enfermidade e vencera demônios; estaria também a morte sujeita a Seu poder?Em voz clara, cheia de autoridade, são proferidas as palavras: "Jovem, eu te mando: Levanta-te." Luc. 7:14. Aquela voz penetra nos ouvidos do morto. O jovem abre os olhos. Jesus o toma pela mão, e o ergue. Seu olhar pousa naquela que lhe chorava ao lado, e mãe e filho unem-se num longo, estreito, jubiloso abraço. A multidão, silenciosa, contempla a cena, como fascinada. "E de todos se apoderou o temor." Mudos e reverentes permaneceram por algum tempo, como em presença do próprio Deus. Depois "glorificavam a Deus, dizendo: Um grande profeta se levantou entre nós, e Deus visitou o Seu povo". A procissão fúnebre volveu a Naim como um cortejo triunfal. "E correu dEle esta fama por toda a Judéia e por toda a terra circunvizinha." Luc. 7:16 e 17. Aquele que Se achava ao lado da desolada mãe à porta de Naim, vela ao pé de todo enlutado, à beira de um esquife. É tocado de simpatia por nossa dor. Seu coração, que amava e se compadecia, é de imutável ternura. Sua palavra, que chamava os mortos à vida, não é de maneira nenhuma hoje menos eficaz do que ao dirigir-se ao jovem de Naim. Diz Ele: "É-Me dado todo o poder no Céu e na Terra." Mat. 28:18. Esse poder não diminui pelo espaço dos anos, nem se esgota pela incessante atividade de Sua excessiva graça. A todos quantos crêem, continua a ser um Salvador vivo. O pesar pelos mortos, porém, Ele conforta com a mensagem de infinita esperança: "Eu sou... o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. ... E tenho as chaves da morte e do inferno."Apoc. 1:18. "Visto como os filhos participam da carne e do sangue, também Ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo; e livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão." Heb. 2:14 e 15. Satanás não pode reter os mortos em seu poder quando o Filho de Deus lhes ordena que vivam. Não pode manter em morte espiritual uma alma que, com fé, recebe a poderosa palavra de Cristo. Deus está dizendo a todos quantos se acham mortos em pecado: "Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos." Efés. 5:14. Essa palavra é vida eterna. Como a palavra de Deus, que ordenou ao primeiro homem viver, dá-nos ainda vida; como a de Cristo: "Jovem, eu te mando: Levanta-te", deu a vida ao jovem de Naim, assim essa frase "Levanta-te dentre os mortos", é vida para a alma que a recebe. Deus "nos tirou da potestade das trevas e nos transportou para o reino do Filho do Seu amor". Col. 1:13. Tudo nos é oferecido em Sua palavra. Se recebemos a palavra, temos a libertação. E "se o Espírito dAquele que dos mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, Aquele que dos mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo Seu Espírito que em vós habita". Rom. 8:11. "O mesmo Senhor descerá do Céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor." I Tess. 4:16 e 17. Tais são as palavras de conforto com que Ele nos manda consolar-nos uns aos outros.

19 de ago de 2011

PERDOAR... É PRECISO

Nós sofremos mais por causa das pessoas do que por causa das circunstâncias. As pessoas nos fazem chorar mais do que as vicissitudes da vida. As pessoas nos decepcionam e nós decepcionamos as pessoas. Os relacionamentos dentro da família, no trabalho e até igreja, algumas vezes, se tornam tensos. Feridas são abertas na alma e mágoas profundas se instalam no coração. Amizades são rompidas, casamentos são abalados, relacionamentos sólidos entram em colapso. Nesse processo, a comunicação é rompida, o silêncio gelado substitui as palavras de amor e a desconstrução da imagem do outro se torna uma verdadeira ação de desmonte. O resultado do adoecimento das relações humanas é a mágoa. Esse sentimento de amargura se instala no solo do coração e lança suas raízes trazendo perturbação para a alma e contaminação para os que vivem ao redor. A mágoa é a ira congelada. A mágoa é o armazenamento do ressentimento. A mágoa é entulhar o coração com o rancor, é alimentar-se do absinto do ranço, é afogar-se no lodo do ódio, é viver prisioneiro na armadilha da vingança. A mágoa é uma prisão. Ela é o cárcere da alma, o calabouço das emoções, a masmorra escura onde seus prisioneiros são atormentados pelos verdugos da consciência. Quem se alimenta da mágoa não tem paz. Não tem liberdade. Não tem alegria. Não conhece o amor. Não tem comunhão com Deus. Não pode adorar a Deus, nem trazer sua oferta ao altar. Quem retém o perdão não pode orar a Deus nem receber dele o perdão. A mágoa é autodestrutiva. Ferimo-nos a nós mesmos quando nutrimos mágoa por alguém. Guardar mágoa no coração é como beber veneno pensando que o outro é quem vai morrer. Quem guarda mágoa no coração vive amarrado pelas grossas correntes da culpa. Quem vive nessa masmorra adoece emocional, física e espiritualmente. Há muitas pessoas doentes porque se recusaram a perdoar. O salmista Davi orou pedindo a Deus para tirar a sua alma do cárcere (Sl 142.7). A chave que abre a porta dessa masmorra é o perdão. O perdão traz cura onde a mágoa gerou doença. O perdão traz reconciliação onde a mágoa gerou afastamento. O perdão traz alegria, onde a mágoa produziu tristeza e dor. O perdão restitui aquilo que a mágoa saqueou. O perdão é a faxina da mente, a assepsia da alma, a limpeza dos porões do coração. Perdoar é zerar a conta. É nunca mais lançar no rosto da pessoa a sua dívida. Perdoar é lembrar sem sentir dor. Perdoar é não retaliar. É pagar o mal com o bem. Jesus Cristo liberta: “Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (Jo 8.36). É hora de sair do cárcere que prende a sua alma com as grossas algemas da mágoa. É hora de experimentar a liberdade do perdão. É hora de tomar posse da vida abundante que Jesus lhe oferece!

A MÚSICA QUE AGRADA A DEUS

A música foi instituída por Deus, no Céu, a fim de ser executada pelos seres criados como um ato de adoração ao Criador. Adorar é a expressão de amor e gratidão por quem Deus é e pelo que fez e faz por nós. Quando adoramos a Deus, estamos oferecendo todo o nosso ser a Ele. Assim, adorar é agradar a Deus e é ação contínua entre os seres celestiais. A adoração está centralizada unicamente em Deus e não no gosto do adorador. A música é um meio tão intenso e importante de contato dos seres criados com seu Criador que Deus doou a Lúcifer capacidade inigualável para executar e dirigir a música celestial. Assim ficou instituída, desde o Céu, a Música Sacra, separada para um propósito santo - agradar a Deus. Com a decisão de Lúcifer de não mais adorar a Deus e sim de ser adorado, foi destituído de suas funções e privilégios e expulso do Céu. Não perdeu porem, a capacidade musical que recebeu. Aqui em nosso planeta usa sua esplêndida capacidade para fazer também da música um ato para sua adoração e desvirtuar, assim, a adoração a Deus. Exemplo disso: A música rock foi projetada para ser “sentida” antes que ouvida. Os ritmos gerados pela bateria é parte importante nesta experiência. Simplesmente colocar palavras religiosas nesta música não anula seus efeitos nem a torna cristã. Muitos acreditam que a única maneira efetiva de alcançar a nova geração é incorporar a música rock e a bateria no serviço de adoração. Eu sei por experiência de ter frequentado no passado igrejas com esse tipo de adoração, que tal pensamento é errado. Na filosofia bíblica de música a melodia e a harmonia têm prevalência sobre o ritmo, portanto todos os instrumentos de percussão foram excluídos da adoração. A bateria não produz melodia nem harmonia, apenas ritmo e, além disso, não tem habilidade para acompanhar a voz humana sem sufocá-la. Uma completa contradição aos princípios bíblicos de adoração repetidamente vistos no velho e novo testamento. Conclui-se facilmente, que não existe lugar para a bateria no serviço de adoração atual. Como cristãos que querem adorar a Deus no Céu e trazer glória a Jesus poderiam tentar harmonizar as origens pagãs da bateria, do rock e do jazz em nossos cultos de adoração? Na Bíblia o apóstolo relata que verdadeiros adoradores adorarão a Deus em espírito e em verdade, porque são estes que o Pai procura para seus adoradores (João 4: 23). Paulo diz para orar e cantar com o espírito e com a mente (1 Cor. 14:15).

PLANO INFALÍVEL DE DEUS

Não há nenhuma falha no plano de Deus para a salvação dos homens. Se o evangelho não é para toda alma o poder de Deus para a salvação, isto não sucede por deficiência do evangelho, mas porque os homens não são cristãos práticos, nem recebedores práticos da graça e justiça de Cristo.Os cristãos professos não aceitam a Cristo como seu Salvador pessoal, mas seguem a Jesus de longe... Uma razão para essa falta de religião pessoal é que não foram instruídos nesses princípios vitais.Muitos aceitaram a verdade sem cavar fundo para compreender-lhe os princípios fundamentais, e quando ela é combatida, eles não se lembram dos argumentos e das evidências que a sustêm. Se a mente das pessoas fosse colocada sob disciplina mediante cabal pesquisa das Escrituras, haveria cem conversões à verdade onde hoje há uma só. "A revelação das Tuas palavras esclarece e dá entendimento aos simples." Sal. 119:130. "O temor do Senhor é o princípio da sabedoria." Prov. 9:10.

NAS PROFUNDEZAS DO MAR

"Àqueles a quem perdoardes os pecados", disse-lhes Cristo, "são perdoados; e, àqueles a quem os retiverdes, lhes são retidos."( João 20:23). Cristo não dá aqui permissão, para qualquer homem julgar a outros. No sermão do monte, proíbe fazê-lo. É a prerrogativa de Deus. Sobre a igreja em sua qualidade de corpo organizado, porém, Ele coloca uma responsabilidade para com os membros individuais. A igreja tem o dever, para com os que caem em pecado, de advertir, instruir e, se possível, restaurar. "Que redarguas, repreendas, exortes", diz o Senhor, "com toda a longanimidade e doutrina."( II Tim. 4:2). Lidai fielmente com os que fazem mal. Adverti toda alma que se acha em perigo. Não deixeis que ninguém se engane a si mesmo. Chamai o pecado pelo seu verdadeiro nome. Declarai o que Deus disse com relação à mentira, à transgressão do sábado, ao roubo, à idolatria e a todos os outros males. "Os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus." (Gál. 5:21). Se eles persistirem no pecado, o juízo que havíeis declarado segundo a Palavra de Deus é sobre eles proferido no Céu. Preferindo pecar, renunciam a Cristo; a igreja deve mostrar que não sanciona seus atos, do contrário ela própria desonra ao Senhor. Deve dizer a respeito do pecado o mesmo que declara o Senhor. Deve tratar com ele segundo as instruções divinas, e sua ação é ratificada no Céu. Aquele que desdenha a autoridade da igreja, despreza a do próprio Cristo. Há, porém, na questão, um aspecto mais positivo. "Àqueles a quem perdoardes os pecados, lhes são perdoados." (João 20:23). Seja, acima de tudo, conservado este pensamento. No trabalho em prol dos que se acham em erro, dirigi todo olhar para Cristo. Tenham os pastores terno cuidado pelo rebanho do pastoreio do Senhor. Falem ao extraviado da perdoadora misericórdia do Salvador. Animem o pecador a arrepender-se e a crer nAquele que pode perdoar. Declarem, sobre a autoridade da Palavra de Deus: "Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça."( I João 1:9). Todos quantos se arrependem têm a afirmação: "Tornará a apiedar-Se de nós, subjugará as nossas iniqüidades e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar." (Miqueias 7:19).

18 de ago de 2011

TESTEMUNHO DE FIDELIDADE

FIDELIDADE A DEUS, EM PRIMEIRO LUGAR! PARABÉNS PELO LINDO TESTEMUNHO,WASTHI... QUE DEUS SEJA LOUVADO E QUE JOVENS ADVENTISTAS AO VIREM SEU TESTEMUNHO ENCONTREM FORÇAS TAMBÉM PARA TOMAREM DECISÕES COM BASE NA PALAVRA DE DEUS!

RAVIOLLI GRATINADO DE RICOTA E ESPINAFRE

INGREDIENTES:1 colher (sopa) de azeite + mais um pouco para untar ; 1 cebola pequena, picada bem fininha; 1 dente de alho grande, picado fininho; 1 colher (chá) de oréganos secos; 1 lata de tomate em pedaços (400 g);1 colher (chá) de açúcar demerara; 250 g de massa raviolli fresca com recheio à gosto; 1/2 xícara de queijo mussarela ralado grosseiramente;1/2 xícara de queijo parmesão ralado em fios grossos;sal & pimenta moída. MODO DE PREPARO: Pré-aquecer o forno a 240ºC. Untar ligeiramente uma assadeira com azeite e reservar. Aquecer o azeite numa panela teflon. Refogar a cebola picada e o alho por 5 minutos, até ficarem macios. Temperar com sal, pimenta e os orégãos. Juntar os tomates em pedaços e a calda destes. Envolver e levar a ferver. Polvilhar com o açúcar e baixar o fogo. Cozinhar em fogo brando por 20-25 minutos, mexendo de vez em quando. Retificar os temperos. Levar a massa a cozinhar em água fervida temperada de sal por 2 a 3 minutos apenas. Escorrer e voltar a colocar na panela. Juntar a massa ao molho de tomate. Misturar muito bem com uma colher de pau. Transferir o preparado para a assadeira e polvilhar com os queijos ralados. Levar ao forno por 20-25 minutos, a 240ºC. Retirar a assadeira do forno e deixar repousar por 5 minutos antes de servir. Acompanhar com salada verde.

PEDAÇOS DE SABEDORIA...

"E naquele tempo Se levantará Miguel, o grande Príncipe, que Se levanta pelos filhos do Teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o Teu povo, todo aquele que se achar escrito no livro." Dan. 12:1./*************************/"Os olhos do Senhor estão sobre os justos, e os Seus ouvidos atentos ao seu clamor. A face do Senhor está contra os que fazem o mal." Sal. 34:15 e 16./************************/Sentimo-nos ricos e acrescidos de bens, e não sabemos que somos desgraçados, miseráveis, pobres, cegos e nus. Apoc. 3:17./*********************** /"Aconselho-te que de Mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e vestidos brancos para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas." Apoc. 3:18./*******************/"Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração." Heb. 4:7/*****************/O mundo está em trevas. "Mas vós, irmãos", diz Paulo, "já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão." I Tess. 5:4.

DOIS CAMINHOS

Agradou-se o Senhor de Abel e de sua oferta; ao passo que de Caim e de sua oferta não Se agradou. Irou-se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu-lhe o semblante. Gên. 4:4 e 5. Caim veio perante Deus com íntima murmuração e incredulidade, com respeito ao sacrifício prometido e necessidade de ofertas sacrificais. Sua dádiva não exprimia arrependimento de pecado. Achava, como muitos agora, que seria um reconhecimento de fraqueza seguir exatamente o plano indicado por Deus, confiando sua salvação inteiramente à expiação do Salvador prometido. Preferiu a conduta de dependência própria. Viria com seus próprios méritos. Não traria o cordeiro, nem misturaria seu sangue com a oferta, mas apresentaria seus frutos, produtos de seu trabalho. Apresentou sua oferta como um favor feito a Deus, pelo qual esperava obter a aprovação divina. Caim obedeceu ao construir um altar, obedeceu ao trazer um sacrifício, prestou, porém, apenas uma obediência parcial. A parte essencial, o reconhecimento da necessidade de um Redentor, ficou excluída. Caim e Abel representam duas classes que existirão no mundo até o final do tempo. Uma dessas classes se prevalece do sacrifício indicado para o pecado; a outra arrisca-se a confiar em seus próprios méritos; o sacrifício desta é destituído da virtude da mediação divina, e assim não é apto para levar o homem ao favor de Deus. É unicamente pelos méritos de Jesus que nossas transgressões podem ser perdoadas.A humanidade não tem poder para regenerar-se. Ela não tende a ir para cima, para o que é divino, mas para baixo, para o que não é. Cristo é a nossa única esperança. "Nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos." "Em nenhum outro há salvação." Atos 4:12. Patriarcas e Profetas, págs. 72 e 73.

15 de ago de 2011

VINDE, POVO DO SENHOR

MARAVILHOSA GRAÇA

CANÇÃO DA VIDA

O EVANGELHO QUE REDIME

O evangelho é não somente a mensagem de que pela graça somos salvos, mas também a mensagem de arrependimento. Quando Jesus, após a ressurreição, abriu o entendimento dos discípulos, para que entendessem as Escrituras, Ele lhes disse: “Assim está escrito que o Cristo havia de padecer e ressuscitar dentre os mortos no terceiro dia e que em seu nome se pregasse arrependimento para remissão de pecados a todas as nações, começando de Jerusalém” (Lc 24.46-47). Quando Pedro pregou à multidão, no Dia de Pentecostes, os ouvintes foram constrangidos a perguntar: “Que faremos, irmãos?” Pedro respondeu: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados” (At 2.37-38). Posteriormente, Pedro interpretou a exaltação de Cristo como uma exaltação à função de “Príncipe e Salvador, a fim de conceder a Israel o arrependimento e a remissão de pecados” (At 5.31). Alguma outra coisa poderia assegurar mais claramente que o evangelho é o evangelho do arrependimento do que o fato de que o ministério celestial de Jesus como Salvador é um ministério de outorgar arrependimento para o perdão dos pecados? Quando Paulo apresentou aos presbíteros de Éfeso um relato de seu próprio ministério, ele disse que testificara “tanto a judeus como a gregos o arrependimento para com Deus e a fé em nosso Senhor Jesus [Cristo]” (At 20.21). O autor da Epístola aos Hebreus indicou que “o arrependimento de obras mortas” é um dos princípios elementares da doutrina de Cristo (Hb 6.1). Não poderia ser diferente. A nova vida em Cristo Jesus implica que os laços que nos prendiam ao domínio do pecado foram destruídos. O crente está morto para o pecado por meio do sangue de Cristo. O velho homem foi crucificado para que o corpo do pecado seja desfeito e o crente não sirva mais o pecado (Rm 6.2, 6). Esse rompimento com o passado se registra na consciência por meio do converter-se do pecado para Deus, “com pleno propósito e empenho por uma nova obediência”… O arrependimento é aquilo que descreve a resposta de converter-se do pecado para Deus. Este é o caráter específico do arrependimento, assim como o caráter específico da fé é receber a Cristo e confiar somente nEle para a salvação. O arrependimento nos recorda que, se a fé que professamos é uma fé que nos permite andar nos caminhos deste mundo mau, na concupiscência da carne, na concupiscência dos olhos, na soberba da vida e na comunhão das obras das trevas, a nossa fé é apenas zombaria e engano. A verdadeira fé é permeada de arrependimento. Assim como a fé é um ato momentâneo e uma atitude permanente de confiança e descanso direcionada ao Salvador, assim também o arrependimento resulta em contrição constante. O espírito contrito e o coração quebrantado são marcas permanentes da alma que crê… O sangue de Cristo é o instrumento da purificação inicial, mas é também a fonte à qual o crente pode recorrer continuamente. É na cruz de Cristo que o arrependimento começa; é ali que ele tem de continuar derramando seu coração.

14 de ago de 2011

EXPRESSAR AMOR E GRATIDÃO

A música foi instituída por Deus, no Céu, a fim de ser executada pelos seres criados como um ato de adoração ao Criador. Adorar é a expressão de amor e gratidão por quem Deus é e pelo que fez e faz por nós. Quando adoramos a Deus, estamos oferecendo todo o nosso ser a Ele. Assim, adorar é agradar a Deus e é ação contínua entre os seres celestiais (1º S.E.E. – Comunhão e Santidade. D.S.A. da I. A. S. D. p. 89 e 90). A adoração está centralizada unicamente em Deus e não no gosto do adorador. A música é um meio tão intenso e importante de contato dos seres criados com seu Criador que Deus doou a Lúcifer capacidade inigualável para executar e dirigir a música celestial. Assim ficou instituída, desde o Céu, a Música Sacra, separada para um propósito santo - agradar a Deus. Com a decisão de Lúcifer de não mais adorar a Deus e sim de ser adorado, foi destituído de suas funções e privilégios e expulso do Céu. Não perdeu porem, a capacidade musical que recebeu. Aqui em nosso planeta usa sua esplêndida capacidade para fazer também da música um ato para sua adoração e desvirtuar, assim, a adoração a Deus. Em vista disso, através da música os seres humanos podem adorar ao Criador ou a Satanás. Em outra oportunidade, veremos as características da verdadeira adoração e da música perfeita do Céu; as mudanças que a música sofreu após a influência de Satanás e quais os efeitos que os principais elementos da música exercem em nosso corpo; como a música profana se misturou com a música sacra e com a adoração, e por fim, qual o tipo de música que agrada a Deus e que será usada para Sua adoração pela eternidade. (Dr.Hélio Pothin)

A MÚSICA PARA ADORAR A DEUS

Achei maravilhosa a Palestra do Prof.Dr. Hélio Pothin sobre Adoração. Pra quem não foi, compartilho abaixo uma parte da Palestra. Dia 18/8/111 estarão disponíveis no site da unb.org. MISTURA DO SAGRADO COM O PROFANO NA MÚSICA: Vimos que a música de adoração a Deus no Céu é executada com ritmo natural utilizando a melodia e harmonia, pois esses são os elementos da música que influenciam as emoções e a mente, respectivamente. Após a queda de Lúcifer e o pecado entrarem no mundo a música antes usada unicamente para adorar a Deus, mudou. Ele instituiu a música com ênfase no ritmo repetitivo e marcado (metro) por instrumentos que produzem ruído a fim de afastar os homens da influência do Espírito Santo e de Deus. ...Na Bíblia o apóstolo relata que verdadeiros adoradores adorarão a Deus em espírito e em verdade, porque são estes que o Pai procura para seus adoradores (João 4: 23). Paulo diz para orar e cantar com o espírito e com a mente (1 Cor. 14:15). A profetiza do Senhor também esclarece a cantar com espírito e entendimento.No passado o povo de Deus sofreu influência de música profana na adoração no templo de Israel: – Jezabel, rainha de Israel, trouxe música e dança da Fenícia. Não tardou para que o gosto por este tipo de música se desenvolvesse a ponto de misturarem a música do templo com esta música profana. Quando Deus ouviu no seu próprio culto os sagrados e solenes salmos misturados com a música sensual Fenícia, como moldura para sacrifícios, mandou o profeta Amós sacudir Israel com a mensagem: “Acabem com esse barulho (alarido, ruído) das suas canções, eles são um barulho que incomoda meus ouvidos. Não ouvirei suas músicas, por mais belas que sejam” (Amós 5:23, Bíblia Viva). Em adição, o Espírito de profecia diz que as forças das instrumentalidades satânicas misturam-se como alarido e barulho (Ellen G. White. Mensagens Escolhidas, Vol. 2, pg. 36). "Deus pronunciou uma maldição sobre aqueles que se afastam de Seus mandamentos e não fazem diferença entre as coisas comuns (profanas) e as coisas santas. Ele não aceita obediência parcial. É seu propósito ensinar ao povo que devem aproximar-se com reverência e temor e da maneira indicada por Ele. Deus requer hoje de Seu povo uma distinção tão grande do mundo, nos costumes, hábitos e princípios, como exigia de Israel antigamente." (Ellen G. White. Patriarcas e Profetas, - 7ª ed. 1985, pg. 373, 484. .

DIA DOS PAIS

Neste dia,como faço desde que nosso pai descansou,recordo com muito carinho de nosso pai Adelman, concedido a nós por Deus, para nos proteger,ensinar,cuidar, guiar, durante o tempo de vida que o Senhor lhe permitiu cumprir a sua missão! Como era o nosso pai? Ah... ele era de grande caráter, honesto, sincero e sempre falava a verdade.Tinha sabedoria,mansidão, era enérgico e firme, mas dócil e carinhoso também...E os erros? Isso ele teve tempo de consertá-los, muito antes do fim de sua vida. Tinha valores morais que hoje não estão na"moda",mas que tem grande apreciação pelo Criador! Valores que fez questão de preservar e nos ensinar,até os últimos dias da sua existência...Herança maior do que essa, não tem. Repartiu, compartilhou, se doou...Neste dia dos Pais, sua lembrança está viva no nosso coração e como minha irmã Simone já expressou carinhosamente em seu post, ele dorme...E aguarda Aquele grande dia da volta do Doador da Vida, onde nos reencontraremos novamente!A todos os pais, deixo aqui uma homenagem também:FELIZ DIA DOS PAIS! O Senhor confiou aos pais uma obra sagrada e solene. Devem cultivar cuidadosamente o solo do coração. Podem assim ser colaboradores de Deus. Ele espera que guardem e cultivem cuidadosamente o jardim do coração de seus filhos. Devem semear a boa semente, erradicando toda erva má. Cada defeito de caráter, cada falta na disposição, devem ser cortados; se permitidos permanecer, marearão a beleza do caráter.( Manuscrito 138, 1898 ). Pais, vosso lar é o primeiro campo a que sois chamados a trabalhar. As preciosas plantas do jardim do lar exigem vosso primeiro cuidado. É-vos indicado vigiar pelas almas como quem deve dar conta delas. Cuidadosamente considerai vosso trabalho, sua natureza, sua influência e resultados. Tendes diante da própria porta pequena gleba de terra para cuidar, e Deus vos fará responsáveis por esta obra que vos pôs nas mãos. Pais... combinai o afeto com a autoridade, a bondade e simpatia com a firme restrição. Dedicai a vossos filhos algumas de vossas horas de lazer; relacionai-vos com eles; associai-vos com eles em seus trabalhos e brinquedos e captai-lhes a confiança. Cultivai a camaradagem com eles,tornar-vos-eis, assim, uma forte influência para o bem.Não se deve permitir que se erga entre pais e filhos barreira alguma de frieza e reserva. Relacionem-se os pais com eles, buscando compreender-lhes os gostos e disposições, penetrando em seus sentimentos e discernindo o que lhes vai no coração. Pais, deixai que vossos filhos vejam que os amais, e fareis tudo que estiver ao vosso alcance para torná-los felizes. Se assim fizerdes, as necessárias restrições que lhes impuserdes terão incomparavelmente mais peso em seu espírito. Governai vossos filhos com ternura e compaixão, lembrando que "os seus anjos nos Céus sempre vêem a face de Meu Pai que está nos Céus". Mat. 18:10. Se quereis que os anjos façam por vossos filhos a obra de que Deus os incumbiu, cooperai com eles, fazendo a vossa parte.

12 de ago de 2011

UM HINO NO CORAÇÃO

Enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração. (Efés. 5:18 e 19). Deus é glorificado mediante hinos de louvor oriundos de um coração puro.A gratidão que sentem [os cristãos] e a paz de Deus a dominar a vida, produzem em seu coração uma melodia ao Senhor, e suas palavras exprimem a dívida de amor e de reconhecimento para com o amado Salvador que os amou de tal maneira, que morreu para que tivessem a vida. A história dos cânticos da Bíblia está repleta de sugestões quanto aos usos e benefícios da música e do canto. A música muitas vezes é pervertida para servir a fins maus, e assim se torna um dos poderes mais sedutores para a tentação. Corretamente empregada, porém, é um dom precioso de Deus, destinado a erguer os pensamentos a coisas altas e nobres, a inspirar e elevar a alma.Assim como os filhos de Israel, jornadeando pelo deserto, suavizavam pela música de cânticos sagrados a sua viagem, Deus ordena a Seus filhos hoje que alegrem a sua vida peregrina. Poucos meios há mais eficazes para fixar Suas palavras na memória do que repeti-las em cânticos. E tal cântico tem maravilhoso poder. Tem poder para subjugar as naturezas rudes e incultas; poder para suscitar pensamentos e despertar simpatia... e banir a tristeza.É um dos meios mais eficazes para impressionar o coração com as verdades espirituais. Quantas vezes, ao coração oprimido duramente e pronto a desesperar, vêm à memória algumas das palavras de Deus - as de um estribilho, há muito esquecido, de um hino da infância - e as tentações perdem o seu poder, a vida assume nova significação e novo propósito, e o ânimo e a alegria se comunicam a outras pessoas!

PODER PARA SUPORTAR A PROVA

Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que vos não deixará tentar acima do que podeis; antes, com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar. (I Cor. 10:13).Cristo jamais abandonará a alma por quem morreu. A alma poderá deixá-Lo, e ser vencida pela tentação; Cristo, porém, não pode nunca Se desviar daquele por quem pagou o resgate com a própria vida. Fosse nossa visão espiritual vivificada, e veríamos almas vergadas sob a opressão e carregadas de desgosto, oprimidas como o carro sob os molhos, e prestes a morrer em desalento. Veríamos anjos voando rapidamente em auxílio desses tentados, os quais se encontram como às margens de um precipício.As batalhas travadas entre os dois exércitos são tão reais como os combates entre os exércitos deste mundo, e do resultado do conflito dependem destinos eternos.Como a Pedro, é-nos dirigida a palavra: "Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo. Mas Eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça." ( Luc. 22:31 e 32). Graças a Deus, não somos deixados sozinhos. Aproximamo-nos da crise. Enfrentemos varonilmente a prova, segurando a mão do Poder Infinito. Deus atuará por nós. Temos somente que viver um dia por vez, e se nos familiarizarmos com Deus, Ele nos dará força para o que vier amanhã, suficiente graça para cada dia, e cada dia terá suas próprias vitórias, justamente à medida que surgirem as provações. Teremos conosco o poder do Altíssimo, pois estaremos revestidos da armadura da justiça de Cristo. Temos o mesmo Deus que atuou em favor de Seu povo nos séculos passados. Jesus está ao nosso lado, e nós faltaremos? - Não; quando vierem as provações, o poder de Deus virá com elas. Deus nos ajudará a ficar firmes na fé em Sua Palavra, e quando estivermos unidos, Ele agirá com poder especial em nosso favor.

11 de ago de 2011

PORQUE ESTUDAR DANIEL?(Antigo Testamento)

Por que estudar o livro de Daniel? Pelo menos por três razões: 1) porque é inspirado por Deus; 2) porque é especialmente dirigido às pessoas que vivem no tempo derradeiro da história terrestre; 3) porque proporciona esperança e otimismo nestes tempos de crises sucessivas, de violência e agressividade inusitadas e de confusão de valores e crenças. O livro de Daniel é dividido em dois segmentos: profecias e história. As profecias tratam dos grandes eventos através da história e apontam para um período chamado fim dos tempos. Suas histórias ensinam como podemos nos preparar para o fim dos tempos. Elas falam de fé, coragem e esperança. Em Daniel, as narrativas revelam “como” através das qualidades da fé, coragem e esperança; e as profecias indicam “quando”. Na verdade, dentre todos os livros da Bíblia, Jesus chama a atenção para o estudo de Daniel. Se você estiver com sua Bíblia, apanhe-a e abra no capítulo 24 de Mateus. Jesus dá destaque a acontecimentos do fim dos tempos. Quando lemos esse capítulo, percebemos que ele é pura profecia. Nele Jesus ressalta as ocorrências que terão lugar antes do fim dos tempos. Ele fala sobre guerras e rumores de guerras, fomes, pestilências, terremotos e desastres da Natureza. Jesus antecipa as condições sociais de nosso tempo, advertindo sobre lares desfeitos, divórcios, conflitos familiares e aumento vertiginoso do crime e da violência. Você observa Mateus, capítulo 24, e entende ser esse realmente uma crônica atualizadíssima dos nossos dias. Pense bem, por que será que o próprio Jesus deu destaque a essas profecias? Por que Daniel as registrou séculos antes? Antes de mais nada, é preciso entender o propósito específico da profecia. A primeira intenção básica das profecias, como as de Mateus 24 e de Daniel, é habilitar o povo de Deus a se preparar para o futuro. Sabendo o que vai acontecer no futuro, temos condições de ficar alertas. Em segundo lugar, quanto mais estudamos a profecia e comprovamos seu cumprimento, mais cresce nossa confiança na Bíblia. Então, a profecia nos capacita a compreendermos o fato de a Bíblia ser um livro inspirado por Deus, e não um mito,uma alegoria ou drama histórico. A Bíblia é de fato verdadeira e portadora da Palavra de Deus.

Entrega

EU QUERO TE SEGUIR, EU NÃO QUERO TROPEÇAR, EU VOU ATÉ O FIM, EU NÃO POSSO VACILAR... ESTENDA A TUA MÃO... ME FAÇA VER NA ESCURIDÃO, EU QUERO VER TEU ROSTO,DE AMOR, SENHOR!

QUÃO GRANDE ÉS TU,SENHOR!

Nosso louvor e gratidão ao NOSSO DEUS, pela cirurgia do J.V.Foi tudo dirigido por ELE...e foi um sucesso!Obrigado, Senhor!

O QUE TEM VALOR PRA DEUS?

O que é, porém, que eleva o homem à vista de Deus? É porventura a acumulação de dinheiro? - Não; pois declara Deus: O ouro e a prata são Meus. Se o homem abusar dos tesouros que lhe são confiados, Deus pode espalhar mais depressa do que pode o homem juntar. Pode o homem ter um intelecto brilhante; pode ser rico na posse de dotes naturais. Mas todos estes lhe são dados por ...Deus, seu Criador. Deus pode remover o dom da razão, e num momento o homem se tornará como Nabucodonosor, degradado ao nível das bestas do campo. Isto Deus faz porque o homem age como se tivesse recebido independente dEle a sua sabedoria e poder. O homem é apenas mortal, e enquanto se julgar demasiado sábio para aceitar a Jesus, permanecerá ele apenas mortal. Têm os homens realizado feitos admiráveis no mundo intelectual, mas quem lhes deu poder para isso fazer? - O Senhor Deus dos exércitos. Se em Sua imaginada eficiência os homens triunfam por causa de seu próprio poder, e se gloriam, seguindo o exemplo do mundo antediluviano, perecerão eles. Era somente má a imaginação daquela raça longeva, e isso continuamente. Eram sábios em fazerem o mal, e a Terra se corrompeu pelos seus habitantes. Se se houvessem unido Àquele que é infinito em sabedoria, poderiam ter feito coisas maravilhosas com a habilidade e talentos que Deus lhes dera. Mas, volvendo costas a Deus, preferiram seguir a guia de Satanás, como o fazem muitos hoje; e o Senhor varreu-os da Terra, com todo o seu jactancioso conhecimento.Pode a humanidade ser exaltada pelo mundo, pelo que tem feito. Mas o homem pode cair muito depressa à vista de Deus, aplicando mal os talentos que lhe são confiados e se apropriando indevidamente desses talentos que, usados devidamente, o elevariam. Conquanto o Senhor seja longânimo e não queira que ninguém se perca, de modo algum inocentará o culpado. Levem todos a sério as palavras do Senhor: "Por que dais coices contra o sacrifício e contra a Minha oferta de manjares, que ordenei na Minha morada, e honras a teus filhos mais do que a Mim, para vos engordardes do principal de todas as ofertas do Meu povo de Israel? Portanto, diz o Senhor Deus de Israel: Na verdade tinha dito Eu que a tua casa e a casa de teu pai andariam diante de Mim perpetuamente; porém, agora diz o Senhor: Longe de Mim tal coisa, porque aos que Me honram honrarei, porém os que Me desprezam serão envilecidos."( I Samuel 2:29 e 30). Deus honra aos que Lhe obedecem. "Recompensou-me o Senhor conforme a minha justiça", disse Davi, "retribuiu-me conforme a pureza das minhas mãos. Porque guardei os caminhos do Senhor, e não me apartei impiamente do meu Deus. Porque todos os Seus juízos estavam diante de mim, e não rejeitei os Seus estatutos." (Salmos 18:20-22).

9 de ago de 2011

LANÇA NAS PROFUNDEZAS DO MAR

"Àqueles a quem perdoardes os pecados", disse-lhes Cristo, "são perdoados; e, àqueles a quem os retiverdes, lhes são retidos."( João 20:23). Cristo não dá aqui permissão, para qualquer homem julgar a outros. No sermão do monte, proíbe fazê-lo. É a prerrogativa de Deus. Sobre a igreja em sua qualidade de corpo organizado, porém, Ele coloca uma responsabilidade para com os membros individuais. A igreja tem o dever, para com os que caem em pecado, de advertir, instruir e, se possível, restaurar. "Que redarguas, repreendas, exortes", diz o Senhor, "com toda a longanimidade e doutrina."( II Tim. 4:2).Lidai fielmente com os que fazem mal. Adverti toda alma que se acha em perigo. Não deixeis que ninguém se engane a si mesmo. Chamai o pecado pelo seu verdadeiro nome. Declarai o que Deus disse com relação à mentira, à transgressão do sábado, ao roubo, à idolatria e a todos os outros males. "Os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus." (Gál. 5:21). Se eles persistirem no pecado, o juízo que havíeis declarado segundo a Palavra de Deus é sobre eles proferido no Céu. Preferindo pecar, renunciam a Cristo; a igreja deve mostrar que não sanciona seus atos, do contrário ela própria desonra ao Senhor. Deve dizer a respeito do pecado o mesmo que declara o Senhor. Deve tratar com ele segundo as instruções divinas, e sua ação é ratificada no Céu. Aquele que desdenha a autoridade da igreja, despreza a do próprio Cristo. Há, porém, na questão, um aspecto mais positivo. "Àqueles a quem perdoardes os pecados, lhes são perdoados." (João 20:23). Seja, acima de tudo, conservado este pensamento. No trabalho em prol dos que se acham em erro, dirigi todo olhar para Cristo. Tenham os pastores terno cuidado pelo rebanho do pastoreio do Senhor. Falem ao extraviado da perdoadora misericórdia do Salvador. Animem o pecador a arrepender-se e a crer nAquele que pode perdoar. Declarem, sobre a autoridade da Palavra de Deus: "Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça."( I João 1:9). Todos quantos se arrependem têm a afirmação: "Tornará a apiedar-Se de nós, subjugará as nossas iniqüidades e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar." (Miqueias 7:19).

O PLANO AMOROSO DE DEUS

EU NÃO VEJO A RAZÃO, PORQUE DEUS ME AMA ASSIM...

6 de ago de 2011

BATALHA PELA AUTORIDADE

É fascinante olhar para trás ao longo dos tempos e ver o desenrolar da grande controvérsia entre Cristo e Satanás. O contexto foi sempre focado sobre a questão da autoridade.A estratégia do maligno tem sido um ataque em duas frentes sobre a alegação de Deus ser o Criador. Primeiro, pela teoria da evolução com a sua doutrina humanista da seleção natural. Em segundo lugar, por um esforço secular para destruir a observância do sábado do sétimo dia, a marca do Seu poder criativo.Nós só podemos dizer de passagem que cada uma dessas tentativas infernais para desacreditar a autoridade de Deus produziu um amargo sucesso além de qualquer expectativa. Milhões foram transformados em céticos religiosos e agnósticos, devido a doutrina de Darwin da evolução orgânica.Negando qualquer queda do homem que exigiria um Salvador do pecado, a evolução golpeou o plano da redenção, assim como o fato da criação. Em uma veia similar, os ataques de Satanás sobre o sábado, levaram milhões a desobedecerem ao único mandamento do Decálogo que Deus havia feito um teste específico de obediência à lei inteira.Um bom plano de subverter a lealdade de milhões de pessoas que se dedicavam ao verdadeiro Deus exigia uma obra-prima da estratégia satânica. Levaria tempo. Implicaria em séculos de engano. Não haveria volta dramática de servir a Deus servindo a Satanás. O segredo seria o de ganhar a obediência por meio de subterfúgios religiosos. Satanás entendeu o princípio de Romanos 6:16 muito antes de Paulo escrever as palavras “Não sabeis que daquele a quem vos apresentais como servos para lhe obedecer, sois servos desse mesmo a quem obedeceis”. A obediência é a maior forma de lealdade e adoração. Se Satanás pudesse criar uma questão que levasse as pessoas a desobedecerem a Deus, ele teria ainda uma chance de ganhar a obediência delas à sua causa. A disputa decisiva teria lugar em relação à lei de Deus. Ela constituia o fundamento do governo de Deus. Como Satanás poderia destruir a confiança na Lei e fazer as pessoas obedecerem a ele ao invés dela? E qual mandamento ele deveria atacar? Obviamente, aquele que apontava para o poder criador de Deus e Seu direito de governar. Como o sinal de identificação do verdadeiro Deus, o sábado tem sido sempre um objeto do ódio satânico. Deus tinha escolhido o sábado como um teste de lealdade à Sua lei no Antigo Testamento: “Que eu possa prová-los”, disse o Senhor,se andam em minha lei ou não” (Êxodo 16:4).

DEPENDENTE DE AGENTES HUMANOS

Deus não escolhe como Seus representantes entre os homens anjos que jamais caíram, mas seres humanos, homens de paixões idênticas às daqueles a quem buscam salvar. Cristo Se revestiu da forma humana para que pudesse alcançar a humanidade. Um Salvador divino-humano era necessário para trazer a salvação ao mundo. E a homens e mulheres foi entregue a sagrada tarefa de tornar conhecidas "as riquezas incompreensíveis de Cristo.Considerai a tocante cena. Vede a Majestade do Céu tendo em torno os doze por Ele escolhidos. Logo os separará para a obra que lhes destinou. Por meio desses frágeis instrumentos, mediante Sua Palavra e Espírito, Ele Se propõe a colocar a salvação ao alcance de todos. "Envia homens a Jope, e manda chamar a Simão." (Atos 10:5). Assim Deus deu prova de Sua atenção para com o ministério evangélico e Sua igreja organizada. O anjo não foi incumbido de contar a Cornélio a história da cruz. Um homem sujeito a fragilidades e tentações humanas, como o centurião mesmo, deveria ser aquele que lhe contaria a respeito do Salvador crucificado e ressuscitado. O anjo enviado a Filipe poderia ter ele próprio feito a obra pelo etíope, mas essa não é a maneira de Deus agir. É Seu plano que os homens trabalhem por seus semelhantes. "Temos, porém, este tesouro", prosseguiu o apóstolo, "em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós." (II Cor. 4:7). Deus poderia ter proclamado Sua verdade por meio de anjos sem pecado, mas esse não é Seu plano. Ele escolheu seres humanos, homens cheios de fraquezas, como instrumentos na execução de Seus desígnios. Os tesouros de valor inapreciável são colocados em vasos terrestres. Por intermédio de homens Suas bênçãos devem ser transmitidas ao mundo. Por meio deles Sua glória deve brilhar em meio às trevas do pecado. Em amorável ministério devem ir ao encontro dos necessitados e dos pecadores e guiá-los à cruz. E em toda a sua obra devem tributar glória, honra e louvor Àquele que é sobre tudo e sobre todos.

EU ACREDITO!

Eu acredito, na criação do mundo inteiro; Eu acredito, que um milagre é verdadeiro! E acredito em Alguém tão criativo como ninguém! Um dia concebeu, imaginou e tudo se fez... Eu acredito ,na lei do amor e no perdão.Eu acredito, que não passamos por aqui em vão...Creio que acima existe um céu, coberto ainda por um véu,Que um dia irá surgir, aparecer e vai ser meu...Eu acredito! Eu acredito em Ti, meu Senhor! Creio nas Tuas verdades, Senhor! Não há ninguém como Tu no universo! O Teu poder sobre mim eu Te peço! Em minha vida Senhor eu imploro!Sejas o único Deus que eu adoro! Tu és o grande Senhor da vitória! Sejas pra sempre, A quem rendo glória! Eu acredito, que há poder na Tua palavra! Eu acredito: viver sem Deus é apostar em nada! E acredito que a fé, é necessária pra revelar, Que é possível ver, enxergar, o invisível...Eu acredito! Eu acredito em Ti, meu Senhor! Creio nas Tuas verdades, Senhor! Não há ninguém como Tu no universo! O Teu poder sobre mim eu Te peço! Em minha vida Senhor eu imploro! Sejas o único Deus que eu adoro! Tu és o grande Senhor da vitória! Sejas pra sempre, A quem rendo glória! A quem eu me inclino e de joelhos adoro!A quem eu consigo tocar quando oro... A quem eu um dia entreguei minha vida,Aquele que sara as minhas feridas! Com minha voz ó, Senhor eu Te louvo! Eu sou feliz pois pertenço ao Teu povo! Tu és o Rei de poder soberano! Eu sou teu servo, Te sirvo, e Te amo! (Anderson Ramos)

SOMOS DE JESUS

VAMOS SUBIR...

HÁ UM DEUS!

4 de ago de 2011

A VONTADE DE DEUS

"Eu sei o que estou fazendo. Já tenho tudo planejado – planos para cuidar de você, não abandoná-lo. Planos para lhe dar o futuro pelo qual você espera". (Jeremias 29:11). Gostaria de conhecer o autor do texto que vem a seguir. Com muita propriedade e grande dose de inspiração, ele conseguiu colocar em um pequeno espaço riqueza de conceitos digna de um pequeno quadro. O poema tem como titulo “A Vontade de Deus”: A vontade de Deus nunca irá levá-lo Aonde a graça de Deus não possa guardá-lo, Aonde os braços de Deus não possam sustentá-lo, Aonde as riquezas de Deus Não possam suprir suas necessidades, Aonde o poder de Deus não possa capacitá-lo. A vontade de Deus nunca irá levá-lo Aonde o Espírito de Deus Não possa operar por seu intermédio, Aonde a sabedoria de Deus não possa ensiná-lo, Aonde o exército de Deus não possa protegê-lo, Aonde as mãos de Deus não possam moldá-lo. A vontade de Deus nunca irá levá-lo Aonde o amor de Deus não possa envolvê-lo, Aonde as misericórdias de Deus não possam animá-lo. Aonde a paz de Deus não possa acalmar seus temores, Aonde a autoridade de Deus não possa dominá-lo. A vontade de Deus nunca irá levá-lo Aonde o consolo de Deus Não possa secar suas lágrimas, Aonde a Palavra de Deus não possa alimentá-lo, Aonde os milagres de Deus Não possam ser operados em você, Aonde a onipresença de Deus não possa encontrá-lo.Há sempre um longo caminho a percorrer quando falamos sobre a vontade de Deus para nossa vida. Gostaríamos de ter um ponto de chegada, mesmo que não vejamos claramente o fim da jornada. Nem sempre é assim. Mas podemos ter certeza de que Deus tem os melhores planos para nossa vida!!

HÁBITOS

Pois o homem é escravo daquilo que o domina. 2 Pedro 2:19 Os hábitos são uma espécie de “poupa tempo”. Eles nos permitem fazer certas coisas “sem pensar”. Já pensou se todos os dias antes de calçar o sapato você ficasse decidindo: vou colocar o direito ou o esquerdo? E agora, que perna da calça vou vestir primeiro? E se toda vez que fosse abrir uma porta eu dissesse: “Agora vou segurar a maçaneta da porta, girar e puxar.” Os digitadores não precisam pensar que o R está em cima ou embaixo, no teclado, e o M no lado esquerdo ou direito. Formado o hábito, pronto: conseguem digitar sem mesmo olhar o teclado. Por isso, dizemos que “o hábito é como uma cama macia: fácil de deitar, difícil de levantar.”Temos a tendência de pensar nos hábitos de forma negativa: drogas, bebida, mentira, fofoca. Mas está em nosso poder cultivar bons hábitos. Se você quiser melhorar a vida espiritual, terá que dar uma olhada em seus hábitos. Alguns vão aproximá-lo de Deus, outros vão afastá-lo dEle. O que podemos fazer? a ) Identificar o hábito. Todos têm hábitos que gostariam de mudar. Até que não identifiquemos e decidamos ter sob nosso controle aquele hábito, ele terá poder sobre nós. Podem ser hábitos que afetam a saúde ou nosso relacionamento com Deus. Seja qual for o hábito, temos que encará-lo com determinação para mudá-lo. b ) Desejo de mudar. Muitos conhecem os hábitos que os controlam, mas a menos que sintam necessidade de mudança, nada vai acontecer. Seja para se desfazer de um hábito, seja para incorporar outro, o cérebro tem que participar no processo, dando boa razão para isso. c) Pedir ajuda. Quando reconhecemos que alguns hábitos necessitam ser abandonados, temos que pedir ajuda divina para isso. O diabo pode sussurrar: “Você já tentou isso várias vezes antes e nunca funcionou. Você nunca vai conseguir mudar.” d ) Temos que depender da ajuda de Deus. “O Senhor firma os passos de um homem, quando a conduta deste O agrada; ainda que tropece, não cairá, pois o Senhor o toma pela mão” (Sl 37:23, 24). “Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo” (1Co 15:57). “Acima de quaisquer dotes naturais, os hábitos estabelecidos nos primeiros anos decidem se um homem será vitorioso ou vencido na batalha da vida. A juventude é o tempo da semeadura. Determina o caráter da colheita, para esta vida e para a outra”

O PONTO DE TESTE

Uma vez que Deus havia feito do sábado o ponto de teste de todos os Dez Mandamentos, Satanás determinou a fazer dele o gigantesco problema dos séculos. Ao destruir o sábado, Satanás estaria preparado para lançar seu super plano de reivindicar obediência a um dia de contrafacção de adoração. Manipulando a fraqueza de um cristianismo comprometido que tinha lentamente aderido às influências pagãs, Satanás cria sua obra prima – Uma Igreja-Estado Mundial – que impiedosamente cumpriria seu sistema de contrafacção de adoração. Por mais de mil anos, começando com a conversão do Imperador pagão Constantino, a história negra da apostasia se desenrolava. Por pouco o primeiro ato do imperador recém-professo cristão era fazer uma lei contra a guarda do sábado e instituir outras leis que exigiam repouso no primeiro dia da semana, um feriado pagão dedicado à adoração do sol. Não vamos nos alongar, neste momento, sobre a história bem documentada dos concílios, que reforçaram a observância do domingo sob pena de morte. Os fatos são bem conhecidos para aqueles que estão dispostos a pesquisar os registros com uma mente aberta. Durante os séculos IV e V, o primeiro dia da semana, foi exaltado por decreto para deslocar o verdadeiro sábado da Bíblia. Infelizmente, os preconceitos e informações falsas, levaram milhares de cristãos a fecharem os olhos à esmagadora evidência histórica desta substituição. As raízes de seus preconceitos não são difíceis de identificar. Satanás tem trabalhado por muito tempo em seu sistema oposição para permitir que o sábado seja facilmente rejeitado. Através dos tempos, ele aperfeiçoou uma série de sutis e falsos argumentos para reforçar a obediência a seu dia de contrafacção de adoração. Ele continua a odiar o sábado que identifica o verdadeiro Deus. Apenas como nós expusemos estes ataques ao sábado do sétimo dia, somos capazes de compreender por que milhões continuam a observar o primeiro dia da semana, um dia para o qual não há apoio bíblico. Ninguém discorda com o significado da Lei escrita pela mão de Deus: “O sétimo dia é o sábado do Senhor. . . nele não farás nenhuma obra”. No entanto, milhões não a obedecem. Ninguém pode refutar a esmagadora evidência da origem pagã do domingo, mas milhões o guardam ao invés do sábado, claramente ordenado nos Dez Mandamentos. Por quê? Repito, a razão está enraizada nos argumentos inteligentes de Satanás, que criaram um clima de preconceito contra o santo sábado do Senhor.(Marcadores: Amazing Facts )

POR QUE DEUS DISSE "LEMBRA-TE"?

A maioria dos dez mandamentos começam com as mesmas palavras: “Não”, mas no coração da Lei encontramos o quarto mandamento que é introduzido com a palavra “Lembra-te”. Porque ele é diferente? Porque Deus estava ordenando chamar à memória algo que já existia, mas havia sido esquecido. Gênesis descreve a origem do sábado, com estas palavras, “ASSIM os céus, a terra e todo o seu exército foram acabados. E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera,… abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou porque nele descansou de toda a sua obra que criara e fizera” (Gênesis 2:1-3). Qual o dia que Deus abençoou e santificou? O sétimo dia. Como deve ser santificado? Descansando. Pode qualquer um dos outros seis dias ser santificado? Não. Por que? Porque Deus não ordenou descansar nesses dias, mas trabalhar. A bênção de Deus faz diferença? Claro que sim. É por isso que os pais oraram para que Deus abençoe seus filhos. Eles acreditam que isso faz diferença. O sétimo dia é diferente de todos os outros seis dias, porque tem a bênção de Deus.Mais algumas perguntas: Por que Deus abençoou este dia? Porque Ele criou o mundo em seis dias. Era o aniversário do mundo, um memorial de um ato poderoso. Pode o memorial do sábado ser alterado? Nunca. Porque ele aponta para trás, para um fato consumado. 04 de julho é o Dia da Independência nos EUA. Pode ser mudado? Não. Porque a Declaração de Independência foi assinada em 04 de julho de 1776. Seu aniversário também não pode ser mudado. É um memorial de seu nascimento, que aconteceu em um dia definido. A História teria de acontecer novamente para alterar o seu aniversário, para mudar o Dia da Independência, ou para mudar o dia de sábado. Podemos chamar um outro dia de Dia da Independência, e podemos chamar a outro dia de sábado, mas isso não significa que seja assim. Será que Deus sempre dá ao homem o privilégio de escolher seu próprio dia de descanso? Não, Ele não dá. Na verdade, Deus confirmou na Bíblia que o sábado foi resolvido e selado por sua própria escolha divina e não deve ser adulterado. Leia Êxodo 16 sobre a concessão do maná. Durante 40 anos, Deus operou três milagres a cada semana para mostrar a Israel que dia era sagrado. (1) Não caía maná no sétimo dia; (2) eles não podiam colher o maná durante a noite para o dia seguinte, pois ele se deteriorava; (3), mas quando eles guardavam o maná para o sábado, ele mantinha-se doce e fresco! Mas alguns israelitas tinham a mesma idéia que muitos cristãos modernos. Eles sentiram que qualquer dia, em sete ficaria bem para o guardarem: “E aconteceu ao sétimo dia, que alguns do povo saíram para colher, mas não o acharam. Então disse o Senhor a Moisés: Até quando recusareis guardar os meus mandamentos e as minhas leis?” (Êxodo 16:27, 28). Essas pessoas pensaram que qualquer outro dia podia ser guardado como o sábado. Talvez estavam planejando observar o primeiro dia da semana, ou algum outro dia que lhes fosse mais conveniente. O que aconteceu? Deus os encontrou e os acusou de quebrarem a sua lei colocando-se a trabalhar no sétimo dia. Deus diria a mesma coisa para aqueles que violam o sábado hoje em dia? Sim. Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre, Ele não muda. Deus deixou bem claro que, independentemente de seus sentimentos, aqueles que saem para trabalhar no sábado são culpados de violarem a Sua lei. Tiago explica que é pecado quebrar qualquer um dos Dez Mandamentos: “Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu pois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei” (Tiago 2:10-11).

DESCANSE NO SENHOR!

Jesus disse que as Suas ovelhas ouvem a Sua voz.>(João10:26-27): “Mas voces não creem, porque não são das minhas ovelhas. As minhas ovelhas ouvem a minha voz; Eu as conheço, e elas me seguem.”A parábola do semeador (Mateus 13:18-23) diz que com relação a aceitação e obediencia à Palavra de Deus, há vários tipos de pessoas, e o que podemos fazer é mostrar a VERDADE e apenas orar por elas. O restante, é obra de Deus! Se essa pessoa for de Deus, ela ouvirá Sua voz e O seguirá! Senão, não podemos lutar contra isso... Deus já sabe quem são os seus escolhidos desde o princípio de todas as coisas. Nos tornamos antipatizados, mal compreendidos, quando insistimos com as pessoas porque o Espírito Santo ainda não alcançou estas criaturas, filhos de Deus...Na ansiedade por querer mostrar a elas o que já conhecemos e experimentamos espiritualmente, pela vontade que o próprio Espírito nos compele a fazer (que é a ordem de Jesus de "IDE E PREGAI O EVANGELHO A TODA A CRIATURA"), nós somos vistos como fanáticos...A maioria dessas pessoas ainda não tem amadurecimento espiritual para saber que nosso trabalho, como cristãos, é pregar, a tempo e fora de tempo. Mas o tempo de cada um, pertence a Deus, que pelo Espírito o capacita e dá poder para decisão!Não estejamos ansiosos, façamos a nossa parte,que é admoestar, corrigir, ensinar...O maior trabalho é de Deus. Algumas se acham pressionadas por ainda não estarem prontas para mudar seu modo de viver...Isso exige renúncia. Só o Espírito quem transforma nossa vida,como um todo, em todas as áreas e estaremos seguindo-O e Ele,vai nos trabalhando, a cada dia... Seguir a Jesus não quer dizer,como alguns pensam, que estamos puros, que somos imaculados, não. Somos pecadores, continuamos pecando, mas Ele nos capacita, nos justifica e pecamos menos, a cada dia!Essa é a grande diferença entre "seguir" e "conhecer" a Cristo.Quando O seguimos, Ele coloca em nós o arrependimento, a tristeza e a vontade de não mais cair no mesmo pecado, pois quem tem a Jesus não tolera pecar, porque sabe que o pecado é ofensa a Deus. Deus ama o pecador, mas odeia o pecado.Observemos: HÁ 4 TIPOS DE PESSOAS: 1 - Alguns ouvem, não compreendem e não buscam compreender. 2 - Outros ouvem e aceitam rápidamente e com alegria, mas quando aparecem dificuldades desistem. 3 - Outros ouvem, mas estão tão ocupados com os afazeres da vida que o que ouviram fica sufocado e não frutifica. 4 - Mas felizmente, alguns ouvem, entendem, e colocam em prática e multiplicam os talentos que Deus lhes deu ao nascer e ainda recebem mais para usar no grande convite do plano de salvação...Querido (a) amigo(a), faça a sua parte. Jesus bate a porta do coração e espera, se alguém ouvir e abrir Ele entra…Mas tudo tem um tempo, e Ele saberá a hora de cada um. Temos a tendência de querer pra logo, principalmente com os que mais amamos. Voce é o instrumento, Deus, na pessoa do Espírito Santo, é quem converte. Uns demoram mais que os outros. Pregue o Evangelho, mas descanse no Senhor!Tire todo o peso de seus ombros, compartilhe esse peso com Jesus pois o trabalho maior é Dele... Ele ama essas pessoas pelas quais voce se preocupa muito mais do que voce pensa!.

2 de ago de 2011

FERMENTO EM NOSSO CORAÇÃO

Disse mais: A que compararei o reino de Deus? É semelhante ao fermento que uma mulher tomou e escondeu em três medidas de farinha, até ficar tudo levedado.( Lucas 13:20 e 21). Esta parábola ilustra o poder penetrativo e assimilador do evangelho, que deve moldar a igreja à semelhança divina, atuando nos corações dos membros individuais. Assim como o fermento age na farinha, o Espírito Santo age no coração humano, absorvendo todas as suas faculdades e aptidões, pondo alma, corpo e espírito em harmonia com Cristo.Na parábola, a mulher colocou o fermento na farinha. Ele era necessário para suprir uma necessidade. Com isso, Deus queria ensinar-nos que, por si mesmo, o homem não possui os atributos da salvação. Ele não pode transformar-se pelo uso de sua vontade. A verdade tem de ser recebida no coração. Assim o fermento divino realiza sua obra. Por seu poder transformador e vitalizante, produz uma mudança no coração. São despertados novos pensamentos, novos sentimentos, novos propósitos. A mente é transformada, as faculdades são postas em atividade. O homem não é provido de novas faculdades, mas as faculdades que possui são santificadas. É despertada a consciência que até então estava morta. Mas o homem não pode fazer essa mudança por si mesmo. Ela só pode ser efetuada pelo Espírito Santo. Todos os que querem ser salvos, quer sejam altos ou baixos, ricos ou pobres, precisam submeter-se à atuação desse poder.Esta verdade é apresentada nas palavras de Cristo a Nicodemos: "Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.O que é nascido da carne, é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te admires de Eu te dizer: Importa-vos nascer de novo. O vento sopra onde quer, ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo o que é nascido do Espírito."(João 3:3-8).Quando nosso espírito é dirigido pelo Espírito de Deus, compreendemos a lição ensinada pela parábola do fermento. Os que abrem o coração para receber a verdade compreenderão que a Palavra de Deus é o grande instrumento na transformação do caráter