30 de set de 2011

CHUVA DE BÊNÇÃOS

Pedi ao Senhor chuva no tempo da chuva serôdia; o Senhor, que faz os relâmpagos, lhes dará chuveiro de água e erva no campo a cada um. (Zacarias 10:1).No Oriente a chuva temporã cai no tempo da semeadura. Ela é necessária, para que a semente possa germinar. Sob a influência de fertilizantes aguaceiros, brota o tenro rebento. Caindo perto do fim da estação, a chuva serôdia amadu...rece o grão, e o prepara para a foice. O Senhor utiliza esses elementos da natureza para representar a obra do Espírito Santo.Embora acariciemos as bênçãos da primeira chuva, não devemos, do outro lado, perder de vista o fato de que sem a chuva serôdia, para encher a espiga e amadurecer o grão, a colheita não estará pronta para a ceifa, e o trabalho do semeador terá sido em vão. Necessita-se da graça divina no começo, da graça divina em cada passo de avanço; só a graça divina pode completar a obra. Não fiquemos satisfeitos, pensando que no decorrer normal da estação a chuva cairá. Peçamos... Devemos buscar-Lhe os favores de todo o coração, se queremos alcançar os chuveiros da graça. Devemos aproveitar toda a oportunidade de nos colocarmos no conduto da bênção. Cristo disse: "Onde estiverem dois ou três reunidos em Meu nome, aí estou Eu no meio deles." Mat. 18:20. Em todas as reuniões em que estivermos presentes, nossas orações devem ser feitas no sentido de que, agora mesmo, Deus conceda fervor e ânimo a nosso coração. Ao irmos ao Senhor em busca do Espírito Santo, Este produzirá em nós mansidão e humildade, bem como consciente confiança de que Deus nos concederá a aperfeiçoadora chuva serôdia. Se com fé orarmos pela bênção, recebê-la-emos conforme Deus nos prometeu. O Espírito Santo virá a todos quantos pedem o pão da vida para da-lo aos semelhantes. (Serviço Cristão, pág. 252).

28 de set de 2011

ERVA DANINHA

Empenhemo-nos, com todo o cuidado, para manter-nos longe do monstro da incredulidade. Ela desonra a Cristo. Se O insultarmos, tolerando a incredulidade, Ele afastará Sua presença visível. É verdade que a incredulidade é uma erva daninha cujas sementes nunca podemos tirar inteiramente do solo, mas devemos tirar a raiz com zelo e perseverança. Entre as coisas detestáveis, a incredulidade é a que mais devemos odiar. A sua natureza injuriosa é extremamente maligna: aqueles em quem ela se manifesta e os que a praticam são todos prejudicados por ela. Em nosso caso,a incredulidade é a coisa mais ímpia, visto que as misericórdias de Nosso Senhor, no passado, aumentam a nossa culpa ao duvidarmos dEle no presente. Quando desconfiamos do Senhor Jesus, Ele pode clamar: "Eis que farei oscilar a terra debaixo de vós, como oscila um carro carregado de feixes" (Amos 2.13). Duvidar do Senhor Jesus é o mesmo que colocar em sua cabeça uma coroa de espinhos muitíssimo agudos.Os celeiros do céu não se esgotarão pelo saciar de nossa fome. Se Cristo fosse apenas um depósito de água, logo acabaríamos com a plenitude dEle. Mas quem pode secar uma fonte? Ele tem suprido as necessidades de miríades de espíritos; e nenhum deles tem se queixado de escassez de recursos nEle. Lance fora esse pensamento traidor chamado incredulidade, pois seu único alvo é destruir os laços de comunhão e fazer-nos lamentar um Salvador ausente.

A BÍBLIA COMO BÚSSOLA

Quando o senso da nossa própria loucura nos conduz a confiar na sabedoria do Senhor, damos um grande passo adiante para sermos sábios. O homem cego apoia-se no braço do seu amigo e chega com segurança ao lar, e da mesma maneira, nós deveríamos entregar-nos, sem reservas, à guia divina, nada duvidando; estando certos de que embora não possamos ver, é sempre seguro confiar no Deus que tudo vê. “Guiar-me-ás” é uma bendita expressão de confiança. David estava seguro de que o Senhor não deixaria de cumprir a Sua obra. Queridos, há aqui uma palavra para nós; descansemos nela. Sejamos convictos que o nosso Deus será o nosso conselheiro e amigo; Ele guiar-nos-á; Ele dirigir-nos-á em todos os nossos caminhos. Na Sua Palavra escrita temos cumprida, em parte, esta garantia, pois as santas Escrituras contêm os conselhos de Deus para nós. Felizes de nós, os que temos a Palavra de Deus para que sempre nos guie! O que pode fazer o marinheiro sem a bússola? E o que pode fazer o Cristão sem a Bíblia? Ela é a carta infalível, o mapa no qual estão registados todos os bancos de areia e todos os canais da areia movediça da destruição até ao porto da salvação estão delineados e marcados por Alguém que conhece todo o caminho. Bendito sejas Tu, Oh Deus, porque podemos confiar em Ti para que nos guies agora, e nos guies até ao fim! Depois de ter sido guiado nesta vida, o Salmista antecipa a divina recepção que terá no fim, e diz: “e, depois, me receberás em glória”. Que bênção! Deus mesmo nos receberá em glória!

27 de set de 2011

SOMENTE COISAS AGRADÁVEIS

”Em todas as gerações Deus tem enviado servos para repreender o pecado, tanto no mundo como na igreja. Mas o povo deseja apenas ouvir coisas agradáveis, e a verdade não é aceita. Muitos reformadores, ao iniciarem decidiram-se a exercer prudência ao atacar os pecados. Esperavam, pelo exemplo, fazer voltar o povo… Mas o Espírito de Deus veio assim como viera sobre Elias, impelindo-o a repreender um rei e um povo apóstata; não podiam conter-se de pregar doutrinas que tinham sido relutantes em apresentar. Sentiam-se forçados a declarar zelosamente a verdade e o perigo… As palavras que o Senhor lhes dava, eles as falavam, sem temer as conseqüências, e o povo era constrangido a ouvir a advertência.” "Vivemos nos derradeiros dias da história… Não nos surpreendamos com apostasias e negações da verdade. A incredulidade tornou-se uma fina arte para destruição das próprias almas. Há perigo de falsas aparências nos pregadores do púlpito,mas a voz da advertência e da admoestação será ouvida e aqueles que estiverem culpados, quando reprovados ou aconselhados , resistirão à mensagem e se recusarão a ser corrigidos. Até que a razão, e seu coração se torne insusceptível à impressão.” O mais seguro,então,é sermos como os de Beréia,que iam buscar direto na Bíblia, quando tinham perguntas e dúvidas.Pesquisavam por si mesmos, as verdades contidas nas Escrituras,não seguindo a pastores, sacerdotes e reis, mas sim ao Deus Eterno e Criador de todas as coisas, que inspirou toda a Sua Palavra!

26 de set de 2011

PATÊ DE ALHO COM BATATA

Ingredientes 4 fatias médias de pão de forma integral ou pão australiano;2 cabeças de alho;1/2 litro de leite de soja (recomendo Yoki Pura Soja);1 xícara de purê de batata;2 colheres (sopa) de salsinha picada;Sal e pimenta-do-reino a gosto.// Preparo //:Preaqueça o forno em temperatura média (180ºC). Corte o pão com um cortador de 4 cm de diâmetro e leve ao forno por 10 minutos, ou até começar a ficar firme. Retire do forno e reserve. Leve ao fogo baixo uma panela com o alho e o leite por 10 minutos. Retire do fogo, transfira para o liquidificador o alho com 2 colheres (sopa) do leite de cozimento e bata até obter uma pasta. Coloque a pasta de alho numa tigela, junte o purê de batata, a salsinha, o sal e a pimenta-do-reino e misture ou bata na batedeira. Distribua o patê sobre as torradas e decore com folhas de manjericão. Se preferir, sirva com salada.

CONCERTO DE MISERICÓRDIA

"Inclinai os ouvidos e vinde a Mim; ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei uma aliança perpétua, que consiste nas fiéis misericórdias prometidas a Davi". (IsaÍas. 55:3).A salvação da humanidade tem sido sempre o objetivo dos concílios no Céu. O concerto de misericórdia foi feito antes da fundação do mundo; tem existido desde a eternidade, e é chamado concerto eterno. Tão certo como jamais ter havido um tempo em que Deus não existiu, é jamais ter havido um momento em que a mente de Deus não se deleitasse em manifestar Sua graça à humanidade. Desde o início do grande conflito, tem sido o propósito de Satanás representar mal o caráter de Deus, e provocar a rebelião contra a Sua lei. Mas, em meio da operação do mal, os propósitos de Deus avançam perseverantemente ao seu cumprimento; a todos os seres criados está Ele a tornar manifestas Sua justiça e benevolência. Por meio das tentações de Satanás o gênero humano todo se tornou transgressor da lei de Deus; mas, pelo sacrifício de Seu Filho, abriu-se um caminho por onde podem voltar a Deus. Mediante a graça de Cristo, podem habilitar-se a prestar obediência à lei do Pai. Assim, em todos os séculos, do meio da apostasia e rebelião, Deus reúne um povo que Lhe é fiel, povo em cujo coração está a Sua lei. (Isaías. 51:7). A obra de Deus é a mesma em todos os tempos, embora haja graus diversos de desenvolvimento e diferentes manifestações de Seu poder, para satisfazerem as necessidades dos homens nas várias épocas. Começando com a primeira promessa evangélica, e vindo através da era patriarcal e judaica, e mesmo até ao presente, tem havido um desenvolvimento gradual dos propósitos de Deus no plano da redenção. Aquele que do Sinai proclamou a lei e entregou a Moisés os preceitos da lei ritual, é o mesmo que proferiu o sermão do monte.O ensinador é o mesmo em ambas as dispensações. As reivindicações de Deus são as mesmas. Os mesmos são os princípios de Seu governo. (Patriarcas e Profetas, págs. 338, 339 e 373). Na consumação da obra de Deus na Terra, a norma de Sua lei será de novo exaltada... Deus não quebrará Seu concerto, nem alterará aquilo que saiu de Seus lábios. Sua Palavra permanecerá firme para sempre, tão inalterável como Seu trono. (Profetas e Reis, págs. 186 e 187).

25 de set de 2011

CRISTIANISMO PRÁTICO

O verdadeiro cristão é amigo dos pobres.Ele trata com o seu irmão perplexo e desafortunado como se trata com uma planta delicada, tenra e sensível. Deus deseja que os Seus obreiros se movimentem entre os enfermos e sofredores como mensageiros de Seu amor e misericórdia. Ele olha para nós a fim de ver como nos tratamos uns aos outros, se somos como Cristo em nosso trato com todos, ricos e pobres, exaltados ou humildes, livres ou servos.Quando encontrardes os que estão oprimidos e carregados de cuidados, os que não sabem que caminho tomar para se libertarem, ponde o coração no empenho de ajudá-los. Não é o propósito de Deus que Seus filhos sejam reservados, não tomando nenhum interesse no bem-estar dos menos afortunados. Lembrai-vos que por eles, tanto quanto por vós, Cristo morreu. Conciliação e bondade abrirão o caminho para que possais ajudá-los, ganhando-lhes a confiança e inspirando-lhes esperança e coragem. Se o irmão ou a irmã estiverem nus e tiveram falta de mantimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e lhes não derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.(Tiago 2:15-17) O evangelho deve ser pregado aos pobres. Nunca o evangelho encontra sua mais ampla manifestação de amor do que quando é levado às regiões mais necessitadas e carentes. Aos homens de cada classe social ele apresenta os seus preceitos, que lhes regulam os deveres, e suas promessas, que os animam a cumprir as suas obrigações. É então que a luz do evangelho brilha em sua mais radiante claridade e em seu maior poder. A verdade provinda da Palavra de Deus entra na choupana do camponês, ilumina a rústica palhoça dos pobres, brancos ou negros. Os raios do Sol da Justiça levam alegria aos enfermos e sofredores. Anjos de Deus estão ali, e a fé simples manifestada faz que a fatia de pão e o copo de água pareçam um luxuoso banquete. Os que têm sido desprezados e abandonados são erguidos pela fé e perdão e elevados à dignidade de filhos e filhas de Deus. Exaltados acima de tudo no mundo, assentam-se nos lugares celestiais em Cristo Jesus. Eles não têm tesouros terrestres, mas encontraram a Pérola de grande preço. O Salvador que perdoa os pecados recebe os pobres e ignorantes e dá-lhes a comer o pão que vem do Céu.

24 de set de 2011

O PÃO DA VIDA

Cristo usou a figura de comer e beber para representar a intimidade com Ele que precisam ter todos os que finalmente participarão com Ele em Sua glória. O alimento temporal que ingerimos é assimilado, dando força e consistência ao corpo. De modo semelhante, quando cremos nas palavras do Senhor Jesus e as aceitamos, elas passam a fazer parte de nossa vida espiritual, trazendo luz e paz, esperança e alegria, e fortalecendo a vida como o alimento material fortalece o corpo. Não basta conhecermos e respeitarmos as palavras das Escrituras. Precisamos compreendê-las, estudando-as diligentemente. ... Os cristãos revelarão a intensidade com que fazem isso pelo saudável estado de seu caráter espiritual. Precisamos conhecer a aplicação prática da Palavra à edificação de nosso caráter individual. Devemos ser templos santos, em que Deus possa viver, andar e atuar. Nunca devemos procurar elevar-nos acima dos servos que Deus escolheu para fazerem Sua obra e honrarem Seu santo nome. "Vós todos sois irmãos." Apliquemos esta Palavra a nossa própria pessoa, comparando uma passagem com outra. Em nossa vida diária, perante nossos irmãos e perante o mundo, devemos ser vivos intérpretes das Escrituras, honrando a Cristo ao revelarmos Sua mansidão e Sua humildade de coração. Comendo e assimilando o pão da vida, revelaremos um caráter simétrico. Por nossa unidade, e considerando os outros superiores a nós mesmos, devemos dar ao mundo vivo testemunho do poder da verdade. ...

OLHANDO PARA TRÁS

A história do Antigo Testamento foi registrada para o benefício dos que viveriam nas gerações subseqüentes. As lições do Novo Testamento são igualmente muito necessárias. Aqui novamente Cristo é o Instrutor, levando Seu povo a buscar aquela sabedoria lá do alto e a obter aquela instrução na justiça que moldará o caráter segundo a semelhança divina. As Escrituras tanto do Antigo como do Novo Testamento ensinam os princípios de obediência aos mandamentos de Deus como as condições para adquirir aquela vida que se compara com a vida de Deus, pois é por meio da obediência que nos tornamos participantes da natureza divina e aprendemos a livrar-nos das corrupções que pela concupiscência há no mundo. Portanto, seus preceitos devem ser estudados, obedecidos os seus mandamentos, e seus princípios que são mais preciosos do que o ouro, devem ser introduzidos na vida diária. (Carta 342, 1907).

ESPERAR E CONFIAR!

Deus sabe o que é melhor para cada um.As vezes não entendemos os Planos que Deus traça para nossas vidas. Ansiosos, aguardamos a resposta que queremos de Deus e achamos ser a verdadeira, mas Deus silencia e nos faz esperar um pouco, para nos fazer aprender a paciência e exercitar a confiança Nele. A Palavra de Deus deve ser nosso conselheiro e guiar nossa experiência. As lições da história do Antigo Testamento, se estudadas fielmente, nos ensinarão como isto se dará. Cristo, envolto numa coluna de nuvem durante o dia e numa coluna de fogo durante a noite, foi o guia e a luz dos filhos de Israel em suas vagueações no deserto.Em todas as suas experiências, Deus estava procurando ensinar-lhes obediência a seu Guia celestial e fé em Seu poder para livrá-los. Seu livramento da aflição no Egito e sua passagem pelo Mar Vermelho revelaram-lhes Seu poder para salvar. Quando se rebelavam contra Ele e andavam contrariamente à Sua vontade, Deus os castigava. Quando persistiam em sua rebelião e estavam resolvidos a seguir seu próprio caminho, Deus lhes dava o que pediam, mostrando-lhes deste modo que aquilo que Ele retinha deles era retido para seu próprio bem. Toda punição que adveio como resultado de suas murmurações era uma lição para aquela vasta multidão, de que o pesar e os sofrimentos sempre constituem o resultado da transgressão das leis de Deus.

MAIORES DO QUE OS ANJOS

Para os que fizeram caminhos estranhos para os seus pés, o Senhor profere palavras de encorajamento. Ele aceitará suas orações, caso se arrependam e se convertam. Mediante o infinito sacrifício de Cristo e pela fé em Seu nome, poderão receber as promessas de Deus. Os filhos de Adão poderão tornar-se filhos de Deus. Devemos ser cheios de gratidão porque, pelo ato de Cristo em assumir a natureza humana, é concedida aos homens caídos uma segunda oportunidade! Cristo nos coloca num terreno vantajoso. Pela conexão com Ele podemos tornar-nos cooperadores de Deus. Pela graça concedida diariamente por Cristo podemos ser elevados e enobrecidos, tornando-nos filhos e filhas de Deus. Tal amor é sem igual. Se queremos levar uma vida cristã, precisamos cooperar constantemente com Deus, perdendo de vista o próprio eu na dependência de Jesus Cristo. Devemos trabalhar cada dia como se fosse para a eternidade. O homem foi feito um pouco menor do que os anjos. No entanto, quando ele for purificado e trasladado para as cortes celestiais, será ainda mais privilegiado do que os anjos!

QUEM SOU EU?

21 de set de 2011

AMOR NA PRÁTICA

No plano da salvação, a sabedoria divina designou a lei da ação e reação, tornando a obra de beneficência em todos os seus ramos, duplamente bendita. O que dá aos necessitados, beneficia a outros, e é ele próprio beneficiado em grau ainda maior. Deus poderia haver conseguido Seu objetivo na salvação dos pecadores, sem o auxílio do homem; sabia, porém, que o homem não podia ser feliz sem desempenhar uma parte na grande obra em que cultivaria a abnegação e a beneficência. Para que o homem não perdesse os benditos resultados da beneficência, nosso Redentor elaborou o plano de alistá-lo como Seu cooperador. É à medida que nos entregamos a Deus para o serviço da humanidade, que Ele Se nos dá. Ninguém pode dar em seu coração e vida lugar para a corrente da bênção de Deus fluir em direção a outros, sem que receba em si mesmo uma preciosa recompensa. É na prática das obras de Cristo, ministrando como Ele ministrou aos aflitos e sofredores, que formamos caráter cristão. É para nosso bem que Deus nos chamou para a prática da abnegação por amor de Cristo, para levarmos a cruz, para trabalharmos e nos sacrificarmos a fim de buscar e salvar o que se havia perdido. Este é o processo de refinação do Senhor, pelo qual Ele refina o material de má qualidade a fim de que os preciosos traços de caráter que estavam em Cristo Jesus possam aparecer no crente.Pela graça de Cristo nossos esforços para abençoar a outros não são apenas os meios de nosso crescimento na graça, mas darão realce a nossa futura felicidade eterna. Aos que têm sido coobreiros de Cristo, se dirá: "Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei." (Mateus 25.21).

JANELAS ABERTAS DO CORAÇÃO

O Senhor purifica o coração mais ou menos como arejamos um aposento. Não cerramos janelas e portas, e pomos dentro dele alguma substância purificadora; mas abrimos as portas e janelas completamente , e deixamos o ar purificador do céu penetrar. As janelas do impulso, dos sentimentos, devem ser abertas para o alto, e o pó do egoísmo e do mundanismo expelido. A graça de Deus precisa invadir as câmaras do espírito, a imaginação ter temas celestes para contemplar, e todo elemento da natureza ser purificado e vivificado pelo Espírito de Deus. Os pensamentos devem ser limitados, restringidos, impedidos de ramificar-se, de se darem à consideração de coisas que só enfraquecerão - e contaminarão a mente. Os pensamentos devem ser puros, limpas as meditações do coração. As nobres faculdades do espírito nos foram dadas pelo Senhor a fim de que as empreguemos na consideração das coisas celestiais. Deus tomou amplas providências para que o indivíduo faça contínuos progressos na vida divina. Aplicamos nosso tempo e pensamento nas coisas triviais e comuns do mundo, e negligenciamos os grandes interesses que pertencem à vida eterna.

20 de set de 2011

ENSINANDO DESDE CEDO A AMAR PRIMEIRO A DEUS!

Os que honram a seus pais receberão uma recompensa no cumprimento da promessa de que viverão muito tempo na terra que o Senhor seu Deus lhes dá. As crianças devem prosseguir na prática do bem, orando para que, pelos méritos de Jesus, o Senhor lhes conceda Sua graça, Sua mente, e Sua beleza de caráter. Deus não tem retido nenhuma bênção que seja necessária para moldar o caráter de crianças e jovens de acordo com o modelo divino que lhes foi dado na juventude de Jesus. Eles devem pedir as virtudes de Seu caráter, com singela e confiante fé, e em nome de Jesus, assim como um filho pede um favor de seu pai terrestre. Queridas crianças e jovens, tendes necessidade de um novo coração. Pedi isso a Deus. Ele diz: “Dar-vos-ei coração novo.” (Ezequiel 36:26). Quando pedis de acordo com a Sua vontade, não duvideis de que o recebereis; pois Deus cumprirá tudo o que prometeu. Se vierdes com verdadeira contrição de alma, de modo algum deveis achar que estais sendo presunçosos por pedir o que Deus prometeu. Presunção é pedir coisas para satisfazer a inclinação egoísta; para gozo humano em coisas terrenas. Quando, porém, pedis as bênçãos espirituais de que tanto necessitais para poderdes aperfeiçoar um caráter semelhante ao de Cristo, o Senhor vos assegura que estais pedindo de acordo com uma promessa que se confirmará.

19 de set de 2011

VOCÊ CRÊ NA SEGUNDA VINDA DE CRISTO?

A suprema esperança de todos os cristãos, através dos séculos, tem sido o cumprimento da promessa de Cristo de regressar a este mundo para por fim definitivamente a todo o mal que aflige a humanidade. Esta esperança se encontra alicerçada nas infalíveis promessas encontradas nas Escrituras Sagradas. Uma das verdades mais solenes, e não obstante mais gloriosas,reveladas na Escritura Sagrada, é a da segunda vinda de Cristo, para completar a grande obra da redenção. Enquanto estamos vivendo nossa vidinha em paz e bonança, não podemos deixar de contemplar milhares de seres humanos vivendo em condições sub-humanas, morrendo de fome, sede, maus tratos, vivendo em meio a guerras e tanto sofrimento!A a vinda de Jesus, em breve, porá um fim a tudo isso,para enfim resgatar a todos os seus filhos deste mundo cheio de crueldade e desamor... Pelo ensino da Bíblia, quanto à maneira da vinda de Cristo, este evento poderia ser sintetizado nos seguintes tópicos: 1º) Será um regresso físico.// Que o regresso de Jesus será físico, deduz-se claramente de passagens bíblicas, tais como: Atos 1:11; Hebreus 9:27 e Apocalipse 1:7 (Leia o Novo Testamento). Jesus voltará à Terra em corpo, não no corpo corrompido pela degradação ocasionada pelo pecado, o corpo que possuímos, que adoece...e morre, mas no Seu corpo renovado e glorioso. Jesus quando subiu ao Céu estava deixando os discípulos em pessoa física, e assim mesmo, em corpo físico, promete voltar. 2º) Será uma vinda repentina.// A Bíblia nos ensina que esta vinda será repentina, inesperada, tomando a muitos de surpresa. Confira isso lendo no Novo Testamento: Mateus 24:37 a 44; Mateus 25:1-12; Marcos 13:33-37; I Tessalonicenses 5:2,3; Apocalipse 3:3; 16:15. Embora hajam muitos sinais estes não nos autorizam a marcar ano, mês ou dia para este evento. Os sinais são advertências para nossa preparação, porque não sabemos o dia nem a hora em que Cristo deve voltar. 3º) Será uma vinda gloriosa//Sua segunda vinda, embora pessoal, física e visível, será bem diferente da primeira. Não virá no corpo de sua humilhação, mas no corpo glorificado e com vestes reais.Virá como Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. 4º) Sua vinda será universalmente visível e até audível. Mateus 24:26-31; Apocalipse 1:7. ENTÃO,VAMOS LER MAIS A BÍBLIA... E SABEREMOS CADA DIA MAIS DO GRANDE AMOR DE DEUS!

OS ESCOLHIDOS DE DEUS

Deus escolheu o que para o mundo é loucura para envergonhar os sábios, e escolheu o que para o mundo é fraqueza para envergonhar o que é forte. Ele escolheu o que para o mundo é insignificante, desprezado e o que nada é, para reduzir a nada o que é, a fim de que ninguém se vanglorie diante dEle. 1 Coríntios 1:27-29 Os processos seletivos nas universidades, concursos públicos e vagas de trabalho nas empresas atraem cada ano milhares de candidatos procurando afirmação na vida. Nas universidades, dependendo do curso que pretendem fazer ou da escola em que desejam estudar, necessita-se de mais tempo, preparo e esforços adicionais. Assim como no processo seletivo das universidades, também nos concursos públicos e no mercado de trabalho apenas os mais bem qualificados é que conseguem espaço. E no âmbito do esporte, as eliminatórias selecionam, elitizam e filtram os desportistas, permanecendo para as etapas finais apenas os que conseguirem as melhores marcas. Ser aprovado, passar, significa que você está entre os melhores. Seu eu é massageado ao saber que pertence a uma pequena elite de privilegiados. O mundo diz: forme seu time com os mais ricos, mais fortes, eruditos e poderosos. E Deus, que qualificações requer dos candidatos ao Seu reino? Sua graça inverte os padrões do mundo nessa escolha. Escrevendo com estilo altamente retórico, Paulo usa alguns contrastes. Deus escolheu os loucos para envergonhar os sábios; os fracos para envergonhar os fortes; e os humildes para envergonhar os poderosos. A graça de Deus diz: “Não vou olhar para seus talentos, títulos acadêmicos, nem para o local em que você nasceu.” A graça alcança a todos: ricos e pobres, homens e mulheres de todas as raças. A salvação, então, não depende de nenhuma qualidade inerente ao ser humano. É por isso que Deus vai colocar em Sua “seleção”, no Seu Dream Team, maltrapilhos, perdedores, prostitutas, os mais débeis e improváveis. Seu processo de escolha, entre outras coisas, tem como objetivo eliminar todo sentimento de exaltação. “Quem se gloriar, glorie-se no Senhor” (1Co 1:31). No cristianismo, o ser humano é escolhido não pelo que ele é, mas por aquilo em que pode se tornar. Hoje, olhando para nós, não temos absolutamente nada que nos recomende a fim de que sejamos escolhidos por Deus; porém, a graça de Deus nos qualifica para que você e eu sejamos candidatos.(Postado por Maria Helena)

A INVEJA E A CRÍTICA

Não confieis em vossa própria sabedoria. Digo-vos que vossa alma está em perigo iminente. Por amor de Cristo, esquadrinhai e vede porque é que tendes tão pouco amor. O Senhor está experimentando e provando Seu povo. Podeis ser severos e críticos com o vosso próprio caráter defeituoso, o quanto quiserdes; sede, porém, bondosos, misericordiosos e corteses para com os outros. Indagai todos os dias: Sou reto até ao âmago, ou sou de coração falso?Suplicai ao Senhor que vos salve de todo engano nesse ponto. Acham-se nisso envolvidos interesses eternos. Ao passo que tantos anseiam honras e ambicionam o ganho, buscai vós, meus amados irmãos, ansiosamente a certeza do amor de Deus, e clamai: Quem me mostrará como tornar certa minha vocação e eleição?Satanás estuda cuidadosamente os pecados básicos dos homens, e a seguir começa seu trabalho de os seduzir e enlaçar. Estamos no mais grosso da tentação, mas há vitória para nós se varonilmente travarmos as batalhas do Senhor. Todos estão em perigo. Mas se andares humilde e devotamente, emergireis do processo de prova mais preciosos do que o ouro puro, sim, do que o ouro fino de Ofir. Se fordes descuidosos e negligenciardes a oração, sereis como o sino que tine e o címbalo que soa.(Test.Seletos-vol.II-pg.25) .

A CONVERSÃO DE CADA UM É DIFERENTE

O pecador convicto tem alguma coisa que fazer além de arrepender-se; tem que fazer a sua parte para ser aceito por Deus. Deve crer que Deus lhe aceita o arrependimento, de conformidade com Sua promessa: "Sem fé é impossível agradar-Lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que é galardoador dos que O buscam." (Hebreus 11:6). A obra da graça no coração não se opera instantaneamente. Efetua-se por uma vigilância contínua e cotidiana e crendo nas promessas de Deus. A pessoa arrependida e crente, que nutre fé e ardentemente anela a graça renovadora de Cristo, não será por Deus despedida vazia. Ele lhe concederá graça. E os anjos ministradores ajudá-la-ão enquanto perseverar nos esforços para avançar.Nem todos estão constituídos da mesma maneira. Nem todas as conversões são iguais. Jesus impressiona o coração, e o pecador renasce para viver vida nova. Freqüentemente as pessoas são atraídas para Cristo sem que ocorra uma manifestação violenta, nem dilaceramento de alma, nem terrores de remorsos. Olharam um Salvador crucificado; e viveram. Viram a necessidade da alma; viram a suficiência do Salvador e Seus reclamos; escutaram-Lhe a voz dizendo: "Segue-Me", e levantaram-se e O seguiram. Esta conversão foi genuína, e a vida religiosa foi tão resoluta quanto a de outros que sofreram toda a agonia de um processo violento.(Evangelismo,pag.288).

17 de set de 2011

FILHOS E FILHAS DE DEUS

Quando pela fé recebemos o privilégio de converter-nos em filhos de Deus, recebemos também a natureza de filhos e com amor filial clamamos: "Abba, Pai!" Essa regra não tem nenhuma excessão. Se um homem não ama a Deus, tampouco nasceu de Deus. Mostre-me um fogo sem calor e então podem me apresentar uma regeneração que não produz amor a Deus, pois assim como o sol tem que gerar sua luz, assim uma alma que pela graça divina foi criada de novo, tem que manifestar sua natureza mediante um sincero afeto para com Deus. "Necessários vos é nascer de novo" porem vocês não nasceram de novo a menos que amem a Deus. Quão indispensável é o amor a Deus.

16 de set de 2011

REVERÊNCIA AO LER A BÍBLIA

Devemos estudar a Bíblia com reverência, sentindo que estamos na presença de Deus. Toda leviandade e frivolidade, devem ser postas de lado. Embora algumas porções da Palavra sejam facilmente compreendidas, a verdadeira significação de outras partes não é discernida com tanta prontidão. //Deve haver estudo e meditação pacientes, e oração fervorosa. Ao abrir as Escrituras deve cada estudante pedir a iluminação do Espírito Santo; e certa é a promessa de que esta será dada. O espírito com que vindes à pesquisa das Escrituras, determinará o caráter do assistente ao vosso lado. Anjos do mundo da luz, estarão com aqueles que com humildade de coração buscam a direção divina.// Mas se a Bíblia for aberta com irreverência, com sentimento de presunção, se o coração está cheio de preconceitos, Satanás se acha ao vosso lado, e apresentará as declarações simples da Palavra de Deus numa luz pervertida.// Alguns há que condescendem com a leviandade, o sarcasmo, e até mesmo a zombaria para com os que deles divergem. Outros apresentam um mundo de objeções a qualquer novo ponto de vista; e quando essas objeções são claramente respondidas pelas palavras das Escrituras, não reconhecem as evidências apresentadas, nem permitem serem convencidos.

COMO EXAMINAREMOS AS ESCRITURAS?

Como examinaremos as Escrituras, para compreender o que elas ensinam? Devemos estudar a Palavra de Deus com coração contrito, um espírito suscetível de ser ensinado e pleno de oração. Não devemos pensar que nossas próprias idéias e opiniões são infalíveis, nem que certos indivíduos são os únicos guardiões da verdade e do conhecimento, que os homens não têm o direi...to de examinar as Escrituras por si mesmos, mas devem aceitar as explanações dadas pelos Pais da igreja. Não devemos estudar a Bíblia com o propósito de manter nossas opiniões preconcebidas, mas com o único objetivo de aprender o que Deus disse. Temem alguns que se reconhecerem estar em erro, ainda que seja num simples ponto, outros espíritos serão levados a duvidar de toda a teoria da verdade. Têm, portanto, achado que não se deve permitir a pesquisa; que ela tenderia para a dissensão e a desunião. Mas se tal é o resultado da pesquisa, quanto mais depressa vier, melhor. Se há aqueles cuja fé na Palavra de Deus não suportará a prova de uma pesquisa das Escrituras, quanto mais depressa forem revelados melhor; pois então estará aberto o caminho para lhes mostrar seu erro. Não podemos manter a opinião de que uma posição uma vez assumida, uma vez advogada a idéia, não deve, sob qualquer circunstância ser abandonada. Há apenas Um que é infalível: Aquele que é o Caminho, a Verdade e a Vida. Os que permitem que o preconceito ponha na mente uma barreira contra a recepção da verdade, não podem receber a iluminação divina. No entanto, ao ser apresentado um ponto de vista das Escrituras, muitos não perguntam: Isto é verdade - está em harmonia com a Palavra de Deus? mas: Por quem é defendido? e a menos que venha pelo instrumento que lhes agrada, não o aceitam. Tão plenamente satisfeitos estão com suas próprias idéias que não examinarão a evidência escriturística com o desejo de aprender, antes recusam ser interessados, meramente devido aos seus preconceitos. Freqüentemente o Senhor trabalha onde menos O esperamos; surpreende-nos pela revelação de Seu poder em instrumento de Sua própria escolha, ao mesmo tempo que passa por alto os homens a quem temos olhado como sendo aqueles por cujo intermédio deve vir a luz. Deus deseja que recebamos a verdade em seus próprios méritos - porque é a verdade. Não deve a Bíblia ser interpretada para agradar às idéias dos homens, por mais longo que seja o tempo em que têm considerado verdadeiras essas idéias. Não devemos aceitar a opinião de comentaristas como sendo a voz de Deus; eles eram mortais, sujeitos ao erro como nós mesmos. Deus nos tem dado a faculdade do raciocínio tanto como a eles. Devemos tornar a Bíblia o seu expositor.

SALMOS

"Bendize, ó minha alma, ao Senhor,E tudo o que há em mim bendiga o Seu santo nome.Bendize, ó minha alma, ao Senhor,E não te esqueças de nenhum de Seus benefícios. É Ele que perdoa todas as tuas iniqüidades E sara todas as tuas enfermidades; Quem redime a tua vida da perdição; De sorte que a tua mocidade se renova como a águia.O Senhor faz justiça E juízo a todos os oprimidos. Não nos tratou segundo os nossos pecados,Nem nos retribuiu segundo as nossas iniqüidades. Como um pai se compadece de seus filhos, Assim o Senhor Se compadece daqueles que O temem. Pois Ele conhece a nossa estrutura;Lembra-Se de que somos pó." (Salmos: 103:1-6, 10, 13 e 14).***** Que darei eu ao Senhor Por todos os benefícios que me tem feito? Tomarei o cálice da salvação E invocarei o nome do Senhor. Pagarei os meus votos ao Senhor, Agora, na presença de todo o Seu povo." (Salmos: 116:12-14).****** "Cantarei ao Senhor enquanto eu viver; Cantarei louvores ao meu Deus, enquanto existir.A minha meditação a Seu respeito será suave; Eu me alegrarei no Senhor." ( Salmos: 104:33 e 34).******* "Quem pode referir as obras poderosas do Senhor? Quem anunciará os Seus louvores?" (Salmos: 106:2).**** "Invocai o Seu nome; Fazei conhecidas as Suas obras entre os povos. Cantai-Lhe, cantai-Lhe salmos; Falai de todas as Suas maravilhas. Gloriai-vos no Seu santo nome; Alegre-se o coração daqueles que buscam ao Senhor". (Salmos: 105:1-3.)***** "Porque a Tua benignidade é melhor do que a vida; Os meus lábios Te louvarão. A minha alma se fartará, E a minha boca Te louvará com alegres lábios, Quando me lembrar de Ti na minha cama E meditar em Ti nas vigílias da noite. Porque Tu tens sido o meu auxílio; Jubiloso cantarei refugiado à sombra das Tuas asas." (Salmos: 63:3 - 5-7). *******************

12 de set de 2011

APROVEITAR O TEMPO E A VIDA!

A vida é muito curta para ser esbanjada em diversões inúteis e frívolas, em conversação sem proveito, em adornos desnecessários para ostentação ou em entretenimentos estimulantes. Não nos podemos dar ao luxo de desperdiçar o tempo que Deus nos dá para beneficiar a outros e ajuntar para nós mesmos um tesouro no Céu. O tempo é escasso para o desempenho dos deveres necessários. Devemos reservar tempo para o cultivo de nosso coração e mente, a fim de habilitar-nos para o trabalho de nossa vida. Negligenciando estes deveres essenciais e conformando-nos com os hábitos e costumes da sociedade mundana e seguidora da moda, causamos grande dano a nós mesmos e a nossos filhos. O tempo é um dos valiosos talentos que Deus nos confiou e pelo qual nos faz responsáveis. Desperdiçar o tempo é desperdiçar o intelecto. As faculdades mentais são suscetíveis de elevado desenvolvimento. Deus não quer que nossa mente seja destituída de um propósito definido, e, sim, que realize o bem nesta vida. A educação recebida na infância e na juventude afeta toda a sua carreira na vida adulta, e sua experiência religiosa sofre um estigma correspondente. Obrigado, meu Deus,por mais um ano de vida que o Senhor me concede!

SANTIFICAR-NOS

"E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. I Tess. 5:23. A santificação exposta nas Sagradas Escrituras tem que ver com o ser todo - as partes espiritual, física e moral. Eis a verdadeira idéia sobre a consagração perfeita. Paulo ora para que a igreja em Tessalônica possa desfrutar esta grande bênção: "E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo." I Tess. 5:23. A verdadeira santificação é uma inteira conformidade com a vontade de Deus. Pensamentos e sentimentos de rebelião são vencidos, e a voz de Jesus suscita uma nova vida, que penetra todo o ser. Aqueles que são verdadeiramente santificados não ostentarão sua própria opinião como uma norma do bem ou do mal. Não são fanáticos, nem de justiça-própria, mas ciosos de si, sempre tementes, com medo de que, havendo-lhes faltado uma promessa, tenham ficado aquém do cumprimento das condições sobre que se baseiam as promessas. A santificação bíblica não consiste em forte emoção. Eis onde muitos são levados ao erro. Fazem dos sentimentos o seu critério. Quando se sentem elevados ou felizes, julgam-se santificados. Sentimentos de felicidade ou a ausência de alegria não é evidência de que a pessoa esteja ou não santificada. Não existe tal coisa como seja santificação instantânea. A verdadeira santificação é obra diária, continuando por tanto tempo quanto dure a vida. A genuína santificação não é outra coisa senão uma morte diária do eu e uma conformidade diária para com a vontade de Deus.

11 de set de 2011

A NOVA JERUSALÉM

Ontem muitos assistiram,maravilhados ao show do Roberto Carlos em Jerusalém...Realmente, foi muito bonito, emocionante mesmo....Mas pensemos: Quão maravilhoso será quando um dia a Nova Jerusalém, cidade de nosso Deus, preparada para aqueles que O amam,vier descendo do Céu,em grande fulgor? Qual a emoção que sentiremos, ao vê-la?Em Apocalipse,o apóstolo João narra: "E eu, João,vi a Santa Cidade, a Nova Jerusalém, que de Deus descia do Céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido". Apocalipse: 21:2. Ali está a Nova Jerusalém, a metrópole da nova Terra glorificada, como "uma coroa de glória na mão do Senhor e um diadema real na mão de teu Deus". Isaias 62:3. "Sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como a pedra de jaspe, como cristal resplandecente." "As nações andarão à sua luz; e os reis da Terra trarão para ela a sua glória e honra." Nas visões do profeta, os que triunfaram sobre o pecado e a sepultura são agora vistos felizes na presença do seu Criador, com Ele falando livremente, assim como o homem falava com Deus no início. "Mas vós folgareis", o Senhor lhes declarou, "e exultareis perpetuamente no que Eu crio; porque eis que crio para Jerusalém alegria e para o seu povo gozo. Na cidade de Deus "não haverá noite". Ninguém necessitará ou desejará repouso. Não haverá cansaço em fazer a vontade de Deus e oferecer louvor a Seu nome. Sempre sentiremos a frescura da manhã, e sempre estaremos longe de seu termo. "Não necessitarão de lâmpada nem de luz do Sol, porque o Senhor Deus os alumia." Apoc. 22:5. A glória de Deus e do Cordeiro inunda a santa cidade, com luz imperecível. Os remidos andam na glória de um dia perpétuo, independentemente do Sol.

REVELAÇÃO DE DEUS

A Bíblia toda é uma revelação da glória de Deus em Cristo. Recebida, crida e obedecida, ela é o grande instrumento na transformação do caráter. É o grande estímulo, a constrangedora força que vivifica as faculdades físicas, mentais e espirituais, dando à existência a devida orientação. Poucos entesouram Suas palavras no coração, e as praticam na vida. Recebidas, as verdades bíblicas elevarão a mente e a alma. Se a Palavra de Deus fosse apreciada como deveria ser, todos nós possuiríamos uma retidão interior, uma firmeza de princípios que nos habilitariam a resistirmos à tentação. Não estudemos apenas a filosofia das conjecturas humanas, mas a dAquele que é a verdade. Nenhuma outra literatura pode se comparar com esta em valor. A mente terrena não encontra prazer na contemplação da Palavra de Deus ; mas, para aquela que foi renovada pelo Espírito Santo, irradiam da página sagrada divina beleza e luz celestial. Aquilo que, para a mente terrena, era um deserto, à mente espiritual se torna uma terra de correntes vivas.

9 de set de 2011

OLHAR PARA FORA DE SI MESMO

Olhemos para fora de nós mesmos, para Jesus. Podemos reconhecer que somos pecadores, ao passo que ao mesmo tempo temos o privilégio de reconhecer a Cristo como nosso Salvador. Ele veio, para chamar ao arrependimento não os justos mas os pecadores. Dificuldades e sugestões serão apresentadas por Satanás à mente humana para que ele possa enfraquecer a fé e destruir o ânimo. Ele tem múltiplas tentações que aos montões invadem a mente, uma após outra; mas estudarmos de perto as nossas emoções e ceder aos sentimentos é entreter o mau hóspede da dúvida, e assim procedendo, emaranhar-mo-nos nas perplexidades do desespero. Indagaremos: Que poderei fazer com tais terríveis sugestões? Expulse-mo-las da mente, olhando e contemplando as imaculadas, profundezas do amor de um Salvador. Não exaltemos os nossos sentimentos, falando neles e adorando-os, quer bons quer maus, tristes ou animadores. Jesus convida-nos a ir ter com Ele, que Ele tirar-nos-á dos cansados ombros a carga, colocando sobre nós o Seu jugo, que é suave; e o Seu fardo, que é leve. O trilho pelo qual Ele nos convida a andar nunca nos teria custado um tormento se sempre tivéssemos nele andado. É quando nos extraviamos do caminho do dever que este se torna difícil e espinhoso. Os sacrifícios que temos que fazer ao seguir a Cristo, são apenas outros tantos passos para retornar ao caminho da luz, da paz e felicidade. As dúvidas crescem ao contemporizarmos com elas, e quanto mais contemporizarmos, tanto mais difícil é vencê-las. É seguro largar todo suporte terrestre e tomar a mão dAquele que levantou e salvou o discípulo que se afogava no mar tempestuoso. Coloquemos continuamente diante do Senhor nossas necessidades, alegrias, pesares, cuidados e temores. Não O podemos sobrecarregar, não O podemos fatigar.Seu coração amorável se comove ante as nossas tristezas, ante a nossa expressão delas.Levemo-lhes tudo quanto nos causa perplexidade. Coisa alguma é demasiado grande para Ele, pois sustém os mundos e rege o Universo. As relações entre Deus e cada pessoa são tão particulares e íntimas, como se não existisse nenhuma outra por quem Ele houvesse dado Seu bem-amado Filho. (Caminho a Cristo, pág. 100).

7 de set de 2011

O EVANGELHO DE LUCAS

Lucas era um constante companheiro de Paulo, não era judeu, mas sim um gentio,por que não é incluído na lista dos "da circuncisão",a não ser na de outros conhecidos como gentios. Lucas foi médico, fato que se pode evidenciar pelos termos médicos usados no Evangelho. João o apresenta como o divino Filho de Deus.Lucas ao contrário de Mateus,apresenta a genealogia de Jesus partindo de Adão, pai da raça humana. Lucas, mais que nenhum outro evangelista, refere-se a incidentes que destacam o interesse e o ministério de Jesus pelos gentios. Menciona também mais que os outros, os centuriões romanos e o faz de forma favorável. A visão do mundo que tem Lucas, se faz evidente em seus escritos sobre as apelações de Paulo aos gentios. Escreveu também o livro de Atos e ambos os livros, tanto o Evangelho de Lucas como Atos dos Apóstolos,são dedicados a Teófilo.O Evangelho de Lucas é considerado uma das melhores obras literárias no Novo Testamento e em muitos aspectos, é o mais próximo ao estilo dos grandes escritores gregos. Mateus apresenta Jesus como o Grande Professor e expoente da verdade divina. Marcos O apresenta como Homem de Ação;Lucas põe a Jesus em contato íntimo com as necessidades do povo,destacando o aspecto humano de Sua natureza e apresentando-O como o Amigo da Humanidade.

O VALOR DE UMA PESSOA

“Acaso não sabeis ...não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço.” (I Cor. 6:19 e 20).Todos os homens foram comprados por este infinito preço. Derramando toda a riqueza do Céu neste mundo, dando-nos todo o Céu em Cristo, Deus adquiriu a vontade, as afeições, a mente, a alma de todo ser humano. Crentes ou incrédulos, todos os homens são propriedade do Senhor.Somos Seus pela criação e pela redenção. Nosso próprio corpo não nos pertence, para que o tratemos como nos aprouver, para o tornar defeituoso devido a hábitos que levam à decadência, tornando-lhe impossível prestar a Deus um serviço perfeito. Nossa vida e todas as nossa faculdades Lhe pertencem. Ele cuida de nós cada momento; conserva o maquinismo vivo em ação; se fosse deixado ao nosso cuidado dirigi-lo por um momento, morreríamos. Dependemos absolutamente de Deus. (TM 423). Não devemos ser servos das circunstâncias, mas dominá-las por um princípio elaborado, aprendido do maior dos mestres que o mundo já conheceu...

5 de set de 2011

NOSSA FORMA DE VIVER

A esperança da vida eterna não deve ser nutrida sobre frágeis fundamentos; ela deve ser assentada entre Deus e sua própria pessoa. Alguns confiam no juízo e na experiência de outros, em vez de se darem ao trabalho de um profundo exame do próprio coração, e passam meses e anos sem um testemunho do Espírito de Deus ou uma prova de Sua aceitação. Enganam-se a si mesmos. Têm uma suposta esperança, mas carecem das qualidades essenciais a um cristão. Primeiro, deve haver uma obra profunda no coração, depois as maneiras tomarão aquele elevado e nobre caráter que assinala os verdadeiros seguidores de Cristo. Exige esforço e valor moral o viver nossa fé. Os que seguem a Cristo tem um modo de ser peculiar. Seu espírito não se pode misturar com o espírito e a influência do mundo. Não desejemos usar o nome de cristãos, e todavia sermos indignos dele. Não desejemos encontrar-nos com Cristo tendo meramente uma profissão de fé. Não desejemos estar enganados em questão de tanta importância. Examinemos plenamente a base de nossa esperança. Lidemos sinceramente com a alma. Uma suposta esperança jamais salvará. Acaso já calculamos o preço? Temo que não. Decidamos agora a seguir a Cristo custe o que custar. O Senhor não está limitado por causa de meios ou instrumentos com que realizar Sua obra. Ele pode falar em qualquer tempo, por intermédio de quem Lhe aprouver, e Sua palavra é poderosa, e cumprirá aquilo para que foi enviada. Mas se a verdade não tiver santificado, tornado puros e limpos as mãos e o coração daquele que ministra nas coisas santas, ele é capaz de falar segundo sua própria e imperfeita experiência; e quando ele fala de si mesmo, segundo as decisões de seu próprio juízo não santificado, o conselho que dele procede então não é de Deus, mas dele próprio. Como os que são chamados por Deus são chamados para serem santos, assim aqueles que são aprovados e separados dentre os homens, devem dar testemunho de sua santa vocação, e mostrar por suas palavras e conduta que são fieis Àquele que os chamou

3 de set de 2011

UM POUCO DA HISTÓRIA DE JESUS

Durante a vida de Cristo, a Palestina estava sob a jurisdição de Roma, cujas legiões, comandadas por Pompeu, subjugaram a região e anexaram à província romana da Síria em 64-63 D.C. Depois de terem desfrutado de independência política durante 80 anos antes da chegada dos romanos, os judeus sofreram muito pela presença e a autoridade dos governantes estrangeiros,tanto civis como militares.Quando o Senado romano nomeou a Herodes, o Grande (37ªA.C.),como rei sobre boa parte da Palestina, a sorte dos judeus foi ainda mais angustiosa. É fácil entender que o desejo de obter a independência se convertesse em uma obsessão geral e afetasse quase todos os aspectos da vida nacional. Sobretudo,este desejo impregnava o pensamento religioso da época e a interpretação das passagens messiânicas do Antigo Testamento.A dominação dos romanos era resultado direto da desobediência aos mandatos divinos,conforme já antevisto pelos profetas do VT. As aspirações políticas e militares acalentadas acabaram por distorcer a esperança messiânica, de modo que Jesus de Nazaré não cumpriu estas falsas expectativas, por isso o orgulho nacional impediu que o povo reconhecesse Nele Aquele de quem os profetas tinham dado testemunho tão exaustivamente(Isaías 53). A fim de que se preservasse para as gerações futuras um quadro completo da vida e do ministério de JESUS, a Inspiração Divina dirigiu e capacitou quatro homens para que se conservasse o registro do relato evangélico, escrito possivelmente do ponto de vista que a cada um dos quatro interessava pessoalmente.Ao escrever, cada um dos quatro evangelistas,(MATEUS,MARCOS,LUCAS E JOÃO), tinha um propósito claro.Cada um omitiu certos feitos mencionados pelos outros e acrescentou detalhes próprios.É como se quatro pintores tivessem pintado um retrato de JESUS,cada um deles de um ângulo diferente.Em todos os casos,o tema é o mesmo,e foi inspirado por Deus, mas o aspecto é diferente.Em seu conjunto, os quatro retratos proporcionam um conceito mais completo e perfeito de JESUS, do que poderia se fosse feito por um discípulo somente.O retrato assim formado pelos quatro evangelistas nos permite contemplar a vida de CRISTO em sua verdadeira perspectiva. Basicamente o que precisamos saber para conhecer sobre o Salvador nos foi revelado nestes Evangelhos.Estude-os, releia-os e medite sobre o que leu, depois quando ler a Bíblia, poderá aprender mais ainda sobre nosso amoroso Salvador!

O EVANGELHO DE MARCOS

Seu primeiro nome era João. JOÃO MARCOS era de Chipre, primo de Barnabé e acompanhou Paulo e Barnabé na sua primeira viagem missionária.Era intérprete de Pedro,e não foi seguidor nem discípulo de Cristo.Quando conheceu Pedro, não tinha ouvido falar de Jesus,mas escrevia tudo que Pedro narrava sobre Jesus e Pedro o considerava como filho(I Pedro 5:13). Os manuscritos mais antigos que existem, simplesmente levam o título "MARCOS".Mais tarde, à medida em que o termo Evangelho começou a aplicar-se à história da vida e ministério de JESUS,incorporou-se ao título deste livro. MARCOS é o mais curto dos quatro Evangelhos;entretanto em muitos aspectos é o mais ágil e vigoroso de todos.MARCOS dá ênfase a JESUS como homem de ação, enquanto que Mateus O apresenta como um professor. MARCOS registra quase todos os milagres que os outros Evangelhos mencionam de forma resumida.MARCOS relata a vida de CRISTO em ordem cronológica,e não por tópicos, como Mateus.Sua ênfase nos milagres assinala claramente seu propósito: Destacar o Supremo Poder de Deus, como pode-se ver nas "maravilhas" e "milagres" feitos por JESUS. Este é o objetivo maior de MARCOS, assim como o de Mateus é contar que JESUS cumpriu todas as predições dos profetas do Antigo Testamento. Mateus prova que JESUS é o Messias apoiando-se em que é Aquele de quem os profetas deram testemunho.MARCOS prova que JESUS é o Messias pelo testemunho que dá de Seu Poder Divino, que na época seria mais convincente para os leitores a quem se dirigia, os cristãos de origem gentílica, possivelmente os romanos.

1 de set de 2011

The Power Of Your Love

EU TE AMO,Ó PECADOR

PAI NOSSO

PAI NOSSO,QUE ESTÁS NO CÉU, SANTIFICADO SEJA O TEU NOME, VENHA A NÓS O TEU REINO, SEJA FEITA A TUA VONTADE, ASSIM NA TERRA COMO NOS CÉUS..O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS DÁ HOJE,PERDOA AS NOSSAS DÍVIDAS, ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS OS NOSSOS DEVEDORES...E NÃO NOS DEIXES CAIR EM TENTAÇÃO, MAS LIVRA-NOS DO MAL,POIS TEU É O REINO,O PODER E A GLÓRIA, PRA SEMPRE...AMÉM! I