27 de dez de 2010

TENTAÇÃO ...QUAL É O NOSSO REFÚGIO?

Estamos sempre sob pressão. Se queremos verdadeiramente ser cristãos, isso é uma realidade. Pressão que vem de todos os lados. De todas as naturezas. Aquela provocada pela oferta do pecado. A do próximo. A do Evangelho. O campo de batalha, como bem diagnosticou certa pregadora, é a mente. O livre - arbítrio, a capacidade de escolher entre o ser ou não ser. O porque fazer ou não. O porque calar ou não. Acima de tudo isso, o relógio de Deus.Imutável, inalcançável. Difícil de ser entendido. Sim, há um tempo para tudo determinado debaixo do sol. Tempo de nascer e tempo de morrer. Tempo de plantar e de colher. A questão é: Quando plantar? Quando colher? Por isso vivemos sob pressão. Pressão da nossa própria incompetência em reconhecer o quanto somos bem-aventurados. Privilegiados, com nossas Bíblias que mal abrimos. Com nossos templo sofisticado. Com toda essa liberdade da qual não somos dignos. De poder sair de casa rumo à igreja sem ser incomodado, perseguido, assassinado. Dado como desaparecido, violentado, cremado... Essa é pressão que mais incomoda. A de sermos inúteis em nossos devaneios pessoais e imaginários. Entre pronomes pessoais e possessivos que da nada servem. Numa completa e trágica cegueira do mundo invisível que nos cerca. Por isso vivemos sob pressão. Porque ainda não aprendemos a lançar sobre Ele toda a nossa ansiedade. E ainda procuramos onde sabemos não encontrar aquilo que só existe Nele. E nos recusamos a adorá-lo. Porque nossos corações são completamente doentes de 'narcisite'. Dos tipos A (auto-imagem), B (Bravata), C ( caras), D (desejos) e E (Eu, eu, eu e eu mesmo). Deus é maravilhoso. Deus é único. Deus é Santíssimo. Nos fez um com seu filho Jesus. Mas nós nos pressionamos para ficarmos longe dele. Buscando motivos e direções que a ele não pertencem. Nem a nós. Lutemos para alcançar a nossa salvação!Só isso importa! O resto,é passageiro, acaba, perece... Um dia teremos de dar contas de tudo o que aqui falamos,ouvimos ou fizemos. Toda a obra será revelada e o oculto virá à tona. Se almejamos um lugar melhor e um mundo melhor, este certamente não é aqui... Se vivermos sonhando com um emprego maravilhoso,uma bela casa nova, um carro último modelo e uma conta bancária polpuda, não teremos tempo para pensar nas coisas que realmente importam e que devem ser nosso alvo de pensamento que são as coisas do alto, pois gastaremos todas as nossas energias com coisas que um dia perecerão! Continuamos nos submetendo à pressão de nossas próprias fraquezas. Um cego guiando outro cego. Rumo à complexidade das coisas do diabo. Que nos alcança nos pontos onde somos fracos...O dinheiro, é a sua arma favorita! Em nossas relações uns com os outros, devemos estar atentos para não perder a Jesus, continuando o caminho sem nos advertir de que Ele não Se acha conosco. Quando nos absorvemos em coisas mundanas, de maneira que não temos um pensamento para Aquele em quem se concentra nossa esperança de vida eterna, separamo-nos de Jesus e dos anjos celestiais. Esses santos seres não podem permanecer onde a presença do Salvador não é desejada, e Sua ausência não é sentida. Quando o tentador ofereceu a Cristo o reino e a glória do mundo, estava propondo que Ele renunciasse à verdadeira soberania do mesmo e mantivesse domínio em sujeição a Satanás. Era este o mesmo domínio em que os judeus fundavam as esperanças. Desejavam o reino deste mundo. Houvesse Cristo consentido em oferecer-lhes tal reino, com alegria tê-Lo-iam recebido. Mas a maldição do pecado, com todas as suas misérias pesaria sobre esse reino. Cristo declarou ao tentador: "Vai-te, Satanás; porque está escrito: Adorarás ao Senhor teu Deus, e só a Ele servirás". Mat. 4:10. Os reinos deste mundo eram oferecidos a Cristo por aquele que se revoltara no Céu, com o fim de comprar-Lhe a homenagem aos princípios do mal; mas Ele não seria comprado; viera para estabelecer o reino da justiça, e não renunciaria a Seu desígnio. Com a mesma tentação aproxima-se Satanás dos homens, e tem aí mais êxito do que obteve com Jesus. Oferece-lhes o reino deste mundo, sob a condição de lhe reconhecerem a supremacia. Exige que sacrifiquem a integridade, desatendam à consciência, condescendam com o egoísmo. Cristo lhes pede que busquem primeiro o reino de Deus, e Sua justiça, mas o inimigo põe-se-lhes ao lado, e diz: "Seja qual for a verdade sobre a vida eterna, para conseguir êxito neste mundo, precisas servir-me. Tenho nas mãos teu bem-estar. Posso dar-te riquezas, prazeres, honra e felicidade. Dá ouvidos a meu conselho. Não te deixes levar por extravagantes idéias de honestidade ou abnegação. Prepararei o caminho adiante de ti". Assim são enganadas multidões. Consentem em viver para o serviço do próprio eu, e Satanás fica satisfeito. Enquanto os seduz com a esperança do domínio do mundo, ganha-lhes domínio sobre a alma. Oferece aquilo que não lhe pertence conceder, e que há de ser em breve dele arrebatado. Despoja-os, entretanto, fraudulosamente, de seu título à herança de filhos de Deus. "Sujeitai-vos pois a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Chegai-vos a Deus, e Ele Se chegará a vós". Tia. 4:7 e 8. Não nos podemos salvar do poder do tentador; ele venceu a humanidade, e quando tentamos resistir em nossa própria força, tornamo-nos presa de seus ardis; mas "torre forte é o nome do Senhor; para ela correrá o justo, e estará em alto retiro". Prov. 18:10. Satanás treme e foge diante da mais débil alma que se refugia nesse nome poderoso!

Nenhum comentário: