27 de mar de 2012

O SUPREMO PASTOR


Cristo afirmou que todos quantos vieram antes dEle, alegando ser o Messias, eram enganadores. Durante todo o tempo da vinda de Cristo houve muita agitação acerca do aparecimento do Messias do mundo. A nação judaica esperava que viesse um grande libertador, e houve homens que se aproveitaram dessa expectativa, fazendo com que servisse aos seus próprios interesses, para que assim pudessem ser favorecidos e glorificados. A profecia predisse que surgiriam tais enganadores. Os impostores não vieram do modo como fora profetizado que viria o Redentor do mundo; mas Cristo veio, e correspondeu a todas as especificações. Tipos e símbolos haviam-nO representado, e nEle o tipo encontrou o antítipo. Na vida, missão e morte de Jesus cumpriram-se todas as especificações.

Jesus era o Bom Pastor para quem o porteiro abre, que conhece as ovelhas, chama-as pelo nome, e as conduz para fora. Ele é mais forte do que o ladrão e o saqueador, os quais não entram pela porta, mas sobem por outra parte. Os fariseus não conseguiram discernir que essa parábola foi proferida contra eles, os pretensos dirigentes do povo e pastores do rebanho. Jesus apresentou-Se em contraste com eles, e quando arrazoavam no coração sobre o que Ele queria dizer com a parábola, Jesus disse: "Eu sou a porta [das ovelhas]. Se alguém entrar por Mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem." João 10:9. Cristo apresentou-Se como o único em quem havia qualificações para constituir um bom pastor.

Nenhum comentário: