20 de jul de 2012

ORAÇÃO É ADORAÇÃO.
"As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor, rocha minha e redentor meu!" - Salmo 150. Uma oração bela e tão espiritual, que é quase tão comumente usada na adoração cristã como a bên­ção pastoral.As palavras dos lábios são zombaria, sem o meditar do coração; uma concha não é nada sem a ostra; mas as duas partes juntas são inúteis a menos que sejam agradá­veis; e mesmo sendo aceitas pelo homem, não passarão de vaidade se não forem aceitas na presença do Senhor. Na oração precisamos ver Jeová como a rocha que nos torna fortes e o Redentor que nos salva, ou não estaremos orando corre­tamente; e faremos bem em demonstrar nosso interesse pes­soal usando a palavra meu; do contrário, nossas orações se­rão atrapalhadas. Nosso "parente mais próximo", "Goel" ou bendito Redentor, dá um fechamento bendito ao Salmo; o poema começa com o céu, mas termina com aquele cuja glória enche o céu e a terra. Bendito Resgatador, permite-nos medi­tar agora de maneira aceitável em teu sublime amor e ternura.

Nenhum comentário: