28 de set de 2012

NÃO SE PODE CONVIVER COM O PECADO SEM REPROVÁ-LO ).
Odiar e reprovar o pecado, e ao mesmo tempo mostrar piedade e comiseração pelo pecador é uma difícil tarefa. Quanto mais ardentes nossos próprios esforços para manter a santidade do coração e da vida, tanto mais aguda nossa percepção do pecado, e mais decidida nossa desaprovação de qualquer desvio do direito. Precisamos guardar-nos contra a indevida severidade no trato com os que erram; mas precisamos também ser cuidadosos para não perder de vista a excessiva malignidade do pecado. O PREÇO QUE JESUS PAGOU FOI MUITO CARO! Foi a própria vida e não há comunhão entre as coisas santas e o pecado... Há necessidade de mostrar-se paciência e amor semelhantes aos de Cristo pelo que erra, mas há também o perigo de se mostrar tão grande tolerância pelo seu erro que ele se considerará não merecedor de reprovação e a rejeitará como inoportuna e injusta. (Atos dos Apóstolos, págs. 503 e 504

Nenhum comentário: