19 de fev de 2013

SALMO 103:2 Não te esqueças de nem um só de seus benefícios - Salmos 103.2 ) A mão de Deus agindo na vida dos santos do passado traz-nos deleite — a bondade de Deus em livrá-los, a sua misericórdia em perdoá-los e a fidelidade em cumprir sua aliança com eles. Todavia, é muito mais interessante notarmos a mão de Deus agindo em nossa própria vida. Não deveríamos olhar nossa própria história como sendo, pelo menos, tão repleta de Deus, de sua bondade e sua verdade ao ponto de ser uma prova de sua fidelidade e veracidade tanto quanto foi a vida de qualquer um dos santos do passado? Cometemos uma injustiça contra o nosso Senhor, quando imaginamos que Ele realizou todos os seus atos poderosos nos tempos antigos e que não realiza maravilhas ou desnuda Seu Santo Braço (ver Isaías 52.10) para os santos de nossos dias. Devemos reexaminar nossa própria vida. Ao fazer isso, certamente descobriremos alguns acontecimentos felizes que nos trarão refrigério à alma e glorificarão ao nosso Deus. Você não tem experimentado nenhum livramento? Tem atravessado rios amparado pela graça de Deus? Tem gozado de favores especiais? O Deus que concedeu a Salomão o desejo de seu coração tem ouvido as suas orações e respondido às suas súplicas? Aquele Deus de superabundante generosidade sobre quem Davi cantou: "Quem farta de bens a tua velhice" (Salmos 103.5), nunca lhe saciou a sede e lhe fez deitar em pastos verdejantes? Nunca lhe guiou a águas tranqüilas? Com certeza, a bondade de Deus tem se mostrado tão boa para nós como para os santos do passado. Façamos uma canção com as misericórdias de Deus. Façamos com o ouro puro da gratidão e as pérolas do louvor, outra coroa para a cabeça de Jesus. Entoe a nossa alma, músicas tão agradáveis e tão felizes quanto as que brotaram da harpa de Davi, enquanto louvamos o Senhor, cuja misericórdia dura para sempre!!.

Um comentário:

Val disse...

Pura verdade, certo dia parei e repensei minha vida, quanta coisa que achava impossível e Deus me deu a vitória, os momentos difíceis que de repente se resolviam e percebi que ele está sim presente em nossa vida o tempo todo.
Não devemos lembrar dele só na angústia, temos agradecer todos os dias pelo nosso lar, nosso alimento, nossa família, tudo o que temos e que somos, devemos à ele.
Amém.