31 de ago de 2011

PERIGOS DO EU

Estamos no maior dos perigos quando recebemos louvor uns dos outros, quando entramos em uma conjuração para exaltar-nos mutuamente. A grande preocupação dos fariseus era assegurar-se o louvor dos homens; e disse-lhes Cristo que era essa toda a recompensa a que faziam jus. Empenhemo-nos no trabalho que nos é designado, e cumpramo-lo como para Cristo; se sofrermos privações, seja por amor dele. Nosso divino Senhor Se aperfeiçoou mediante o sofrimento. A Palavra de Deus é nossa norma. Cada ato de amor, toda palavra de bondade, toda oração em favor dos sofredores e oprimidos, é relatada perante o trono eterno, e anotada no imperecível registro do Céu. A Palavra divina derrama luz no entendimento mais obscurecido, e esta luz leva os mais cultos a sentirem sua ineficiência e pecaminosidade. O inimigo hoje compra almas a preço bem baixo. "Por nada fostes vendidos" (Isa. 52:3), é a linguagem das Escrituras. Um vende a alma pelos aplausos do mundo, outro por dinheiro; um para satisfazer a paixões baixas, outro por diversões mundanas. Essas transações são efetuadas diariamente. Satanás faz ofertas por aqueles que são aquisição do sangue de Cristo, e compra-os a baixo preço, apesar do preço infinito pago pelo seu resgate. Possuímos grandes bênçãos e privilégios. Podemos adquirir os mais valiosos tesouros celestiais. Como coobreiros de Deus, carecemos de mais fervente piedade, e menos exaltação própria. Quanto mais for exaltado o próprio eu, tanto mais diminuirá a fé nos testemunhos do Espírito de Deus. Os que se acham mais intimamente ligados a Deus são os que conhecem Sua voz quando Ele lhes fala. Os que são espirituais, discernem as coisas espirituais. Esses se sentirão gratos porque o Senhor lhes apontou os erros, ao passo que os que confiam inteiramente em si mesmos, verão cada vez menos de Deus nos testemunhos de Seu Espírito. Não devemos esperar que só haja paz e alegria. Haverá tristeza; mas se semearmos em lágrimas, ceifaremos com alegria.

Nenhum comentário: