14 de ago de 2011

EXPRESSAR AMOR E GRATIDÃO

A música foi instituída por Deus, no Céu, a fim de ser executada pelos seres criados como um ato de adoração ao Criador. Adorar é a expressão de amor e gratidão por quem Deus é e pelo que fez e faz por nós. Quando adoramos a Deus, estamos oferecendo todo o nosso ser a Ele. Assim, adorar é agradar a Deus e é ação contínua entre os seres celestiais (1º S.E.E. – Comunhão e Santidade. D.S.A. da I. A. S. D. p. 89 e 90). A adoração está centralizada unicamente em Deus e não no gosto do adorador. A música é um meio tão intenso e importante de contato dos seres criados com seu Criador que Deus doou a Lúcifer capacidade inigualável para executar e dirigir a música celestial. Assim ficou instituída, desde o Céu, a Música Sacra, separada para um propósito santo - agradar a Deus. Com a decisão de Lúcifer de não mais adorar a Deus e sim de ser adorado, foi destituído de suas funções e privilégios e expulso do Céu. Não perdeu porem, a capacidade musical que recebeu. Aqui em nosso planeta usa sua esplêndida capacidade para fazer também da música um ato para sua adoração e desvirtuar, assim, a adoração a Deus. Em vista disso, através da música os seres humanos podem adorar ao Criador ou a Satanás. Em outra oportunidade, veremos as características da verdadeira adoração e da música perfeita do Céu; as mudanças que a música sofreu após a influência de Satanás e quais os efeitos que os principais elementos da música exercem em nosso corpo; como a música profana se misturou com a música sacra e com a adoração, e por fim, qual o tipo de música que agrada a Deus e que será usada para Sua adoração pela eternidade. (Dr.Hélio Pothin)

Um comentário:

Anônimo disse...

Parabens pelo blog. Continue a trocar palavras de sabedoria e carinho com todos que as escutam e as recebem de coração aberto. Sucesso.