28 de set de 2011

A BÍBLIA COMO BÚSSOLA

Quando o senso da nossa própria loucura nos conduz a confiar na sabedoria do Senhor, damos um grande passo adiante para sermos sábios. O homem cego apoia-se no braço do seu amigo e chega com segurança ao lar, e da mesma maneira, nós deveríamos entregar-nos, sem reservas, à guia divina, nada duvidando; estando certos de que embora não possamos ver, é sempre seguro confiar no Deus que tudo vê. “Guiar-me-ás” é uma bendita expressão de confiança. David estava seguro de que o Senhor não deixaria de cumprir a Sua obra. Queridos, há aqui uma palavra para nós; descansemos nela. Sejamos convictos que o nosso Deus será o nosso conselheiro e amigo; Ele guiar-nos-á; Ele dirigir-nos-á em todos os nossos caminhos. Na Sua Palavra escrita temos cumprida, em parte, esta garantia, pois as santas Escrituras contêm os conselhos de Deus para nós. Felizes de nós, os que temos a Palavra de Deus para que sempre nos guie! O que pode fazer o marinheiro sem a bússola? E o que pode fazer o Cristão sem a Bíblia? Ela é a carta infalível, o mapa no qual estão registados todos os bancos de areia e todos os canais da areia movediça da destruição até ao porto da salvação estão delineados e marcados por Alguém que conhece todo o caminho. Bendito sejas Tu, Oh Deus, porque podemos confiar em Ti para que nos guies agora, e nos guies até ao fim! Depois de ter sido guiado nesta vida, o Salmista antecipa a divina recepção que terá no fim, e diz: “e, depois, me receberás em glória”. Que bênção! Deus mesmo nos receberá em glória!

Nenhum comentário: