26 de fev de 2012

UMA QUESTÃO DE CONSCIÊNCIA



Em questões de consciência, a alma deve ser deixada livre. Ninguém deve controlar o espírito de outro, julgar por outro, ou prescrever-lhe o dever. Deus dá a toda alma liberdade de pensar, e seguir suas próprias convicções. "Cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus." Rom. 14:12. Ninguém tem direito de imergir sua individualidade na de outro. Em tudo quanto envolve princípios,"cada um esteja inteiramente seguro em seu próprio ânimo". Rom. 14:5. No reino de Cristo não há nenhuma orgulhosa opressão, nenhuma obrigatoriedade de costumes. Os anjos do Céu não vêm à Terra para mandar, e exigir homenagens, mas como mensageiros da misericórdia, a fim de cooperar com os homens em erguer a humanidade.
Os princípios e as próprias palavras do ensino do Salvador permaneceram, em sua divina beleza, na memória do discípulo amado. Até seus derradeiros dias, a preocupação do testemunho do apóstolo às igrejas, era: "Esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio: que nos amemos uns aos outros." "Conhecemos a caridade nisto: que Ele deu a Sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos." I João 3:11 e 16.
Era esse o espírito que dominava a igreja primitiva. Depois do derramamento do Espírito Santo, "era um o coração e a alma dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria". "Nem havia entre eles necessitado algum." "E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça." Atos 4:32, 34 e 33.

Nenhum comentário: