8 de ago de 2012

VOCÊ ORA DE VERDADE? !
Em tempos de perigo e aflição podemos correr para Deus da forma como estamos, assim como a pomba voa para uma fenda na rocha, mesmo que suas penas estejam arrepiadas; mas em tempos normais não deveríamos nos aproximar dEle com espírito despreparado, assim como uma criança não se aproxima do seu pai pela manhã sem antes ter lavado o rosto. Veja o exemplo do sacerdote no passado:ele tinha um sacrifício para oferecer, porém não se apressava para o pátio dos sacerdotes a fim de picar o novilho com o primeiro machado em que pudesse pôr a mão. Pelo contrário quando se levantava lavava seus pés na bacia de bronze, colocava suas vestimentas e se enfeitava com seus trajes sacerdotais. Então ele se achegava ao altar com sua vítima adequadamente dividida de acordo com a lei. Atualmente todo este ritual foi superado, mas a verdade que ele ensinava permanece a mesma. Nossos sacrifícios espirituais devem ser ofe­recidos com santo cuidado. Deus nos livre de que nossa oração seja somente saltar da cama, ajoelhar-nos e dizer qualquer coisa que venha à mente. Pelo contrário, que possamos esperar no Senhor com santo temor e reverência. Veja como Davi orou quando Deus o abençoou - ele entrou na presença do Senhor. Compreenda isso. Ele não ficou de fora a uma certa distância, porém entrou na presença do Senhor e sentou-se (pois sentar-se não é posição errada para orar, ainda que critiquem contra isso) e uma vez sentado, calma e tranqüilamente diante do Senhor, começou a orar. Todavia, ele não fez isso sem antes pensar na bondade divina. Dessa maneira chegou ao espírito de oração. Daí, pela assistência do Espírito Santo, abriu sua boca. Oxalá buscássemos mais freqüentemente o Senhor desse modo!

Nenhum comentário: